• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Zipaquirá e sua catedral de sal

Zipaquirá catedral de sal

A catedral de sal, uma experiência única

Não há chance de você andar de táxi em Bogotá e não ouvir falar de Zipaquirá. Isso tem dois motivos: a pequenina cidade, que fica a 50 km da capital colombiana, abriga uma catedral de sal incrível, um grande orgulho para os colombianos (com razão!); e o fato de que todos os taxistas querem fechar um pacote para levar os turistas até lá.

Verdade é que, se você está planejando uma viagem a Bogotá, reserve um dia para visitar Zipaquirá. A cidade é fofa e visitar a catedral toda feita de sal dentro da mina é uma experiência única e sensacional. O passeio foi indicação da Reba, que esteve lá em 2009 e falou um pouco da catedral no post sobre Bogotá, mas vou destrinchar um pouco mais essa day trip aqui.

Se quiser ler mais sobre a Colômbia, clique aqui.

Pode-se ir a Zipa – como muitos colombianos se referem à cidade – de ônibus ou táxi. Os pacotes oferecidos pelos motoristas de táxi por um dia na cidade saem por valores que vão de 150 a 180 mil pesos colombianos. Nós recebemos muitas ofertas desse tipo, mas optamos pelo ônibus pois sai beeem mais barato e não tem mistério algum. Mas nada contra quem opta pelo táxi, que fique registrado.

Ao contrário da maioria das day trips, não é preciso madrugar pra ir a Zipaquirá. Pelo contrário, como o trânsito de Bogotá é bastante confuso, é melhor deixar passar a hora do rush para fugir de congestionamentos. Vá até o terminal de ônibus Portal del Norte: você chega lá via Transmilenio ou táxi (que em Bogotá é bastante barato). Os ônibus para Zipaquirá saem de 15 em 15 minutos e trazem o destino no vidro dianteiro, bem fácil de identificar. A passagem custa 3.700 pesos.

A catedral de sal fica a 60 metros de profundidade, dentro de uma mina de extração de sal que continua ativa. É um passeio imperdível! A catedral recria as 12 estações da via crúcis e possui uma nave central enorme, além de muitas cruzes e imagens de anjos. Tudo feito de sal. Durante a visita, o guia esclarece que não se trata de uma catedral oficializada pela igreja católica, mas que o lugar carrega uma forte importância espiritual para os mineiros e para os moradores da cidade. Tanto que eventualmente são realizadas missas no local. Mas essa informação não abala nem um pouco a grandiosidade da obra e a emoção dos visitantes durante a caminhada.

Zipaquirá vista de cima

Vista de cima de Zipaquirá

Além de conhecer a catedral de sal, na mesma mina também é possível fazer a rota do mineiro, em que você fica sabendo mais sobre o trabalho da extração de sal e percorre parte do caminho feito pelos mineiros que trabalham lá. Quem quiser pode até experimentar algumas marretadas na rocha… O ingresso completo ainda dá direito à visita ao Museu do Sal (que não tem muita graça, vale ressaltar).

Como a mina que abriga a catedral fica no alto de um morro, vale descer o caminho no trenzinho fofo que percorre os principais prédios históricos da cidade e restaurantes. Para ir embora é só pegar o ônibus de volta a Bogotá no centro da cidade. Uma dica: não deixe a volta para muito tarde pois o trânsito é intenso e o ônibus fica bem cheio!

Siga As Viajantes no twitter!

Versão deste post para impressão.

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

Uma resposta para “ Zipaquirá e sua catedral de sal ”

  1. Na volta de Zipaquirá, no meio do caminho até Bogotá, há uma cidade chamada Chía. Lá é onde funciona o restaurante Andrés Carne de Res, o qual é tido por boa parte dos colombianos como um patrimônio cultural. A visita realmente vale a pena pela diversão e boa comida que o lugar oferece. Imperdível!

    Em Bogotá há uma filial do Andrés Carne de Res, que eu não conheço, mas dizem que não tem o charme do original em Chía.

    Abraços!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>