• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

O que ver e fazer em Punta del Este, o balneário sul-americano do jet set internacional

As praias de Punta atraem ricos, belos e famosos de toda a América do Sul

As praias de Punta atraem ricos, belos e famosos de toda a América do Sul

Quando cheguei a Punta del Este fui recebida por um por do sol acolhedor. As casas magníficas de jardins impecáveis na orla que dá acesso à cidade me deram a impressão de entrar num pedacinho de Primeiro Mundo perdido naquele país que parece ter parado no tempo. Adoro o clima antiguinho do Uruguai, mas Punta del Este nada tem a ver com o resto do território. Punta é luxuosa, moderna, internacional.

Leia também:
Na estrada do Rio ao Uruguai: como montar o seu roteiro e planejar sua viagem

Praia de La Barra com a Península ao fundo

A cidade é bem cuidada, com calçadas e gramados impecáveis. As casas não são numeradas, atendem cada uma por seu próprio nome. Arranha-céus sofisticados dividem espaço com prédios charmosos de gabarito baixo. As praias são abundantes e podem ser tanto oceânicas (Oceano Atlântico) quanto de rio (Río de la Plata). O mar abriga leões-marinhos. O centro comercial é salpicado de lojas de grifes internacionais. Os restaurantes têm comida e serviço de qualidade.

COMO CHEGAR – A cidade de Punta del Este fica ao lado da cidade de Maldonado, capital do departamento de mesmo nome. É possível chegar pelo Aeroporto Internacional de Punta del Este, o Curbelo, (Laguna del Sauce), a 20Km da cidade, ou pelo Aeroporto Internacional de Carrasco (Montevidéu), a 130 Km.

As casas de veraneio têm estilos diferentes, mas são sempre encantadoras

A Pluna mantém voos diretos para Carrasco. De Montevidéu a Punta, chega-se facilmente de carro. Basta pegar a Ruta Interbalneária. São muitos os pedágios, mas a estrada é bem conservada e sinalizada. Se alugar carro não for uma opção, é possível fazer o percurso de ônibus. A rodoviária de Tres Cruces, em Montevidéu, tem ônibus que saem todos os dias para Punta pelas compahias Cot e Copsa. A boa notícia é que esses ônibus passam pelo aeroporto de Carrasco. Caso queira um voo direto a Montevidéu, sem perder tempo esperando a troca de aviões, há ônibus de hora em hora para o seu destino final.

Caso viaje de Pluna, é bom saber que cada passageiro tem direito a embarcar somente um volume de 20 kg. Sendo que esse mesmo volume é cobrado na volta, a não ser que o passageiro faça o check in online. Ou seja, arranje uma internet no Uruguai para fazer o check in e não pagar pela bagagem despachada na volta.

Casapueblo: ateliê, museu e hotel

HOSPEDAGEM – Hotéis costumam ser mais caros em Punta del Este. Há muitos apartamentos e casas de veraneio para alugar, mas, na alta temporada, os preços podem ser astronômicos. Há hotéis com preços razoáveis no Reservas.net. Fiquei no Les Chalets, na Playa Mansa, numa região residencial agradabilíssima. O lugar tinha um quarto honesto, com minicozinha.

Mas lembre-se que os hotéis do Uruguai costumam ter pelo menos uma estrela a menos do que anunciam. Geralmente necessitariam renovação completa, passando por revestimentos, móveis, roupa de cama e louças. As boas fotos disponíveis nos sites podem ser antigas, dos tempos áureos. A menos que você reserve um resort ou hotel de luxo recém-inaugurado, não crie expectativas.

O Hostelworld.com disponibiliza reservas em alguns hostels na região, mas dificilmente há quartos privativos na Península, o melhor lugar para se hospedar.

Frutos do mar sempre frescos
Frutos do mar sempre frescos

COMPRAR, COMER, BEBER – Punta tem um pequeno shopping center, o Punta Shopping, e um muito bom supermercado da rede Devoto. Mas o melhor lugar para comer, beber, comprar e passear é a Península. A Avenida Gorlero e suas transversais concentram lojas de grifes internacionais, restaurantes, bares e todo tipo de serviços.

A gastronomia é um dos pontos altos de Punta. Embora a especialidade uruguaia seja a parrillada, os frutos do mar são imbatíveis. Frescos e bem feitos. Os vinhos são uma paixão nacional. Os da série Don Pascual, da Bodega Juanicó, são onipresentes nas cartas dos restaurantes. Mas Punta combina mesmo é com champanhe, ou algum bom espumante, inclusive uruguaio. A cerveja uruguaia também vale a pena, com destaque para Patricia e Zillertal.

 

PRAIAS – As praias de rio têm águas mais calmas, perfeitas para famílias com crianças. A faixa de areia é uma só, mas os trechos recebem nomes diferentes: Playa Mansa, La Pastora, I’marangatú, Marconi, El Grillo e Cantegril. Já as praias oceânicas atraem os surfistas e ricaços em seus casarões a la Beverly Hills: Playa Brava, de los Ingleses e Chiverta. Na Playa Brava está a famosa escultura do artista chileno Mario Irarrazabal, chamada La Mano, que são os dedos de uma mão surgindo da areia.Grandes ou pequeníssimos quiosques na areia servem aos banhistas, disponibilizando sombra e cadeiras. Alguns são restaurantes e outros até se transformam em boates à noite. Não espere encontrar uma cervejinha para matar a sede, porque é proibido beber nas ruas e praias. Mas basta sentar na varanda de um desses restaurantes a beira mar para poder apreciar uma Patricia gelada (a cerveja uruguaia inesquecível da minha amiga Karencita) ou um refrescante espumante. Outro bom programa é fazer exercícios ao longo da orla no fim do dia

La Mano: escultura na Playa Brava e cartão postal da cidade

CASAPUEBLO E CONRAD CASSINO, DOIS ÍCONES DA CIDADE – Conrad Punta del Este Resort & Casino é uma das grandes atrações da cidade. O complexo atrai turistas mesmo no inverno, com seus festivais de jogos, shows e gastronomia. Fica na orla da Playa Mansa, com vista privilegiada, e ainda tem spa para os afortunados que podem bancar um 5 estrelas.

Já a Casapueblo é um lugar com outro tipo de magia. É o ateliê de Carlos Paez Vilaró, uma casa caiada e labiríntica construída pelo artista na costa de Punta Ballena, de frente para o azul do Rio da Prata. Hoje é um museu que expõe a instigante trajetória e obra de Vilaró, mas já foi a casa de verão do artista uruguaio e recebeu visitantes ilustres como Vinicius de Moraes, que deixou um belo texto sobre sua temporada por lá. Se quiser experimentar a sensação de Vinicius, o Hotel Casapueblo está aberto para hospedar também reles mortais.

.A obra de Vilaró na Casapueblo

LA BARRA, MANANTIALES E JOSÉ IGNACIO – A oeste de Punta estão La Barra, Manantiales e José Ignacio, cenários para quem gosta de luxo mas prefere ficar longe do burburinho da grande cidade.

La Barra é a praia mais desenvolvida e agitada dessas três. Para chegar à vila, a 20 km do centro de Punta, é preciso cruzar uma curiosa ponte ondulada. O mar, interrompido aqui e ali por rochas, é acessível através de pequenas ruas sem saída que abrigam casas de veraneio. A avenida pricipal conta com uma infinidade de bares, lojas de decoração e pequenas boutiques.

Já Manantiales é lugar para quem gosta de sombra, água fresca e esportes náuticos. A extensa faixa de areia abriga resorts e atrai surfistas. Pareceu-me o lugar mais exclusivo deles.

José Ignacio, a 40 km do centro de Punta, era uma tranquila vila de pescadores até ser descoberta pela alta sociedade. Ainda preserva o farol e o clima de paz, mas os casebres de madeira deram lugar a boutiques e restaurantes sofisticados. O lugar é perfeito para quem gosta de um conforto rústico.

O farol de José Ignacio

Quer imprimir este post? Clique aqui.

Personal Trip

About the Author

Nada de sombra e água fresca. Daniela gosta mesmo é de explorar o mundo, os países, as cidades por onde passa. Mal acabam as andanças das últimas férias e já começam os planos para o próximo destino.

6 Respostas para “ O que ver e fazer em Punta del Este, o balneário sul-americano do jet set internacional ”

  1. Oi Juliana,
    Os bares e restaurantes de Punta del Este têm custo semelhante aos de grande capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo. Há opções para todos os gostos. Você pode gastar cerca de R$ 50,00 numa refeição rápida para duas pessoas em uma lanchonete mais modesta, ou R$ 200,00 em um jantar acompanhado de vinho em um ótimo restaurante.
    Gostei muito do passeio à Ilha dos Lobos. Mas não é possível saltar do barco, apenas observar os animais.
    Caso você fique na Península, será possível fazer tudo a pé. Se hospedar-se em um lugar mais longe, procure na rodoviária o folheto com o itinerário e horários dos ônibus locais.
    Dê uma olhada em nosso outro post, com dicas de lugares: Onde comer, beber e desfrutar do verão em Punta del Este
    Boa viagem!
    Daniela

  2. Estou indo com meu namora agora no carnaval para Punta tenho feito diversas pesquisas, porém nenhum site falam a média de valores por exemplo dos citados restaurantes maravilhosos, ou opções de barzinhos para noite, se vale a pena o passeio para ilha dos lobos ? Estou meio perdida sem saber muito o que esperar..apenas quanto a locomoção tem muita informação…por favor alguém pode me dar uma ajuda?

  3. Oi Marcelo, você tem toda razão. Já estive em um desses restaurantes em frente à Mão. Também achei ruim e caro. Eles têm uma cara meio rústica, uma armadilha para turistas que procuram uma refeição barata. É esse tipo de roubada que aconselho evitar. Os preços não são tão diferentes dos restaurantes mais sofisticados, mais arrumadinhos. E a qualidade da comida faz uma enorme diferença. A dica que dei no post é não temer entrar em um restaurante sofisticado, porque provavelmente será de muito mais qualidade, e o preço não fará tanta diferença em relação a outro que tenha uma aparência mediana. Obrigada pela contribuição!
    Abraços,
    Daniela

  4. Gostei muito do blog mas quero contribuir para que ninguém fique espumando de raiva como eu: Fiquei 04 dias em Punta del Este e antes havia passado pelo interior do Uruguai, onde conheci todas as belezas deste país, incluindo as gastonômicas. Saboreei vários cortes bovinos em restaurantes e quando cheguei a Punta fui com um “amigo viajero” que fiz no hostel, que era de Campinas, para apresentar-lhe a autêntica “parrila” uruguaia. O local em si era agradável, bem na frente da escultura “Las Manos” mas quando veio o prato já percebi que tinha levado gato por lebre. Horrível, impossível de comer e ainda gastamos mil pesos (cerca de 100 reais). Cuidado para não repetirem essa experiência pois nem sempre preço alto (como no caso) é sinônimo qualidade.

  5. Olá,
    A Dani, a viajante apaixonada pelo Uruguai, já fez um roteirinho super completo pro país vizinho.

    Dá uma conferida: http://blogasviajantes.wordpress.com/2010/01/22/uruguai-um-vizinho-surpreendente-e-encantador/

    Beijos e obrigada pelo elogio!

  6. Legal! Quero ir a Punta del Este um dia ainda…, e sobre o resto do Uruguai? Existe algo legal para se fazer?! Abraços!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>