• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Um rápido passeio por Vitória, a capital capixaba

Vitória

Vitória vista de Vila Velha

Quando soube que iria a Vitória a trabalho pensei na hora que tinha que escrever algo sobre a cidade, até então um mistério pra mim. Tão perto das principais cidades do Sudeste e ao mesmo tempo com sua rica história e e belas paisagens tão pouco divulgadas. Com cerca de 325 mil habitantes, a capital capixaba – que quer dizer terra limpa para plantação em tupi – está a apenas uma hora de avião de Rio de Janeiro e São Paulo, mas bem distante do ritmo frenético das metrópoles vizinhas. Segunda capital mais antiga do Brasil, datando de 1534, Vitória tem atrações para quem gosta de praia, natureza e História.

Fiquei apenas quatro dias na cidade para cobrir um festival de dança, mas deu pra perceber o quanto ela é limpa, agradável e especialmente arejada – pra quem não sabe, Vitória  é uma das três ilhas-capitais do Brasil (as outras são Florianópolis e São Luís), o que já garante a ela um charme extra.

Leia aqui sobre os Lençois Maranhenses

O centro de Vitória reúne alguns dos principais prédios históricos da cidade, como o belo Theatro Carlos Gomes, construído em 1928, e o edifício onde hoje funciona a Escola de Teatro, Dança e Música Fafi. Num passeio pelo Centro não deixe de visitar o Museu de Arte do Espírito Santo – Dionísio Del Santo (Maes).

Com a agenda corrida por conta do festival, eu e uma amiga que também acompanhava o evento tivemos apenas a manhã e o início da tarde de sábado para explorar a cidade. Saímos do hotel por volta das 11h com dois objetivos: conhecer o Convento da Penha, em Vila Velha, e comer uma moqueca capixaba. 🙂

Convento da Penha, em Vila Velha

Convento da Penha, em Vila Velha

Coladinho em Vitória, o município de Vila Velha fica na Região da Grande Vitória e a menos de 15 minutos de carro da capital. Sendo assim, optamos por pegar um táxi, cruzando a famosa Terceira Ponte, a principal ligação entre as duas cidades. O Convento da Penha é uma construção de 1558 encravada no alto de um morro de onde se tem uma vista de tirar o fôlego de Vitória e da própria Vila Velha. Fundado pelo Frei Pedro Palácios, é um dos santuários mais antigos do país. Cercado de pátios, o lugar permite uma visão de quase 360º. O dia ensolarado colaborou para deixar a paisagem ainda mais bonita.

Sobre o convento, duas dicas: na hora de descer você pode recorrer a uma das vans que fazem o transporte até o pé do morro por R$ 2, basta pedir o serviço num pitoresco telefone localizado ao lado da lanchonete  (eu a-do-rei isso!). O carro pode demorar um pouco, mas chega, não se preocupe! A segunda dica é para não se deixar enganar pela placa que indica a gruta do Frei Palácios, você vai descer uma ladeira íngreme (que não por acaso se chama Ladeira da Penitência) e a gruta é apenas uma pedra que se tornou um depósito de mangueiras. Não vale o esforço.

De volta ao asfalto, decidimos ir atrás da nossa moqueca caminhando pela Praia da Costa, que ficava a alguns quarteirões dali. É um passeio bem agradável. A praia urbana é bem bonita, mas confesso que não simpatizei muito com a altura exagerada dos prédios da orla… A areia tem uma cor diferente, mais escura que a das praias cariocas. Como já disse, o dia estava ensolarado, perfeito para passear ao ar livre. E pelo pouco que pude perceber, os capixabas aproveitam bem a cidade nesse sentido.

Praia da Costa

Praia da Costa

Almoçamos no restaurante Atlântica, onde uma amiga indicou que comeríamos uma boa moqueca a preço justo. E foi verdade. Como em todaregião turística, a orla de Vila Velha tem uma série de restaurantes que servem pratos de frutos do mar, alguns a preços extorsivos, por isso, é bom pesquisar antes de sentar. O almoço foi uma delícia! Além do peixe com molho de camarão, do arroz e do pirão, o prato ainda acompanhava uma cumbuca de banana da terra cozida no molho do peixe. Só de lembrar começo a salivar… O prato serve com sobra duas pessoas e custou R$ 89,90.

Retomei a rotina de trabalho ainda naquela tarde feliz com o passeio. Vitória foi uma grata surpresa!

Clique aqui para a versão deste post para impressão.

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

6 Respostas para “ Um rápido passeio por Vitória, a capital capixaba ”

  1. eu orro em vitória e gostei muito das fotos

  2. Sou capixaba e por anos morei em São Paulo, cidade que sou apaixonada. Espirito Santo, principalmente Vitoria e a grande Vitoria, tem muitos locais lindos com suas praias maravilhosas, falta aos empresários treinarem e qualificarem bem sua mão-de-obra para que os turistas sejam bem atendidos. O capixaba é um povo alegre, porém, restaurantes, bares e lojas, tem péssimo atendimento.

  3. Oi Fábio,

    eu estava a trabalho e foi tudo muito corrido, mas deu pra ter um primeiro gostinho do que a cidade tem a oferecer! 🙂

    Um abraço,
    Isabella

  4. Pois é Isabela Motta, sou capixaba e me orgulho muito quando recebemos visitas que gostam da nossa terra…Vitória tem muito mais a oferecer, pode crer nisso. Espero que você possa voltar para desfrutar de outras paisagens que temos aqui na região serrana….Deise de Oliveira, fica o convite a você vir também, para você saber que Vitória não é apenas “bonitinho”, e sim uma linda cidade com ótimos locais para aproveitar e conhecer! ; )

  5. Acho a minha terra maravilhosa, e fico muito feliz quando alguém vem aqui e gosta dela.
    Gostei muito do relato. Parabéns pelo site.

  6. Achei tudo bonitinho, mas nada demais. Também coloquei fotos legais no meu blog 🙂

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>