• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Topless na Europa: quem se anima?

Em segundo plano, uma menina faz topless ao lado do namorado na praia de Barceloneta (Barcelona)

Em segundo plano, uma menina faz topless ao lado do namorado na praia de Barceloneta (Barcelona)

Quando eu conto para um europeu que no Brasil o topless é raro, a resposta é sempre a mesma:

– Sério? Não acredito…

E a argumentação deles é quase sempre a mesma também:

– Mas vocês andam nus no carnaval!

O que é a força de um estereótipo, não é verdade? Se eles imaginassem que uma mulher já foi presa no Rio por atentado ao pudor quando fazia topless na praia do Recreio… Bom, em relação a esse tema eu comprovei o seguinte estereótipo da Europa: os biquínis das meninas são quase sempre grandões e caretas (estão mudando), mas em compensação elas a-do-ram fazer topless. E o mais legal é que você vê mulheres de todas as idades e pesos com os seios ao léu na maior naturalidade, sem se importar com os efeitos da lei da gravidade.

Veja também: Croácia, uma joia na região do Mediterrâneo

Porém, não pense que é chegar a qualquer praia europeia e sair tirando o sutiã, achando que só porque você está em um país estrangeiro não vai ter problema. Abaixo, algumas dicas para não mandar mal.

Onde

Já fui à praia em quatro países europeus (Espanha, Portugal, Itália e Croácia) e em todos vi topless. Sei que na França e Grécia também se faz e que é comum em lagos, piscinas e rios banháveis de outros países da Europa. Só que, dependendo do trecho onde você estiver, nem sempre a prática é bem vista. A primeira coisa a fazer é olhar ao redor. Há alguém de topless? Se houver, observe se ninguém está olhando feio ou reclamando. Na Espanha, por exemplo, é a coisa mais normal do mundo ver uma família ao lado de um grupo de meninas de topless. Mas uma amiga espanhola já contou que, ao desamarrar o sutiã, levou uma bronca de uma senhora em uma praia da Itália.

Esta foto teve que ser de longe porque a menina de biquíni amarelo foi a sensação da Costa da Caparica, perto de Lisboa

Esta foto teve que ser de longe porque a menina de biquíni amarelo foi a sensação da Costa da Caparica, perto de Lisboa

Com quem

Eu não gosto de fazer se vou à praia sozinha, apesar de ser relativamente comum. Em todo caso, não acho uma boa fazê-lo se a praia estiver deserta. Dificilmente vai acontecer alguma coisa, mas ninguém quer correr o risco de chamar a atenção de um chato que possa ir até lá importunar seu banho de sol, não é? Normalmente as meninas fazem com seus namorados/maridos ou com amigas. O que me parece bem curioso é ver topless entre grupos de amigas acompanhadas de seus namorados ou amigos. Acho liberal demais “compartilhá-los” com homens conhecidos.

Como

Regra fundamental: jamais abra mão do protetor solar, mesmo se você for moreníssima e não estiver habituada a usá-lo (o que já está errado, né?). Você vai expor uma zona muito sensível e pode acabar com os seios torrados ou até no hospital. Para ir tirando a marquinha, o ideal é tomar sol aos poucos, sempre com FPS acima de 15 na parte mais branca e nos bicos.

Falando em marquinha, outro detalhe curioso. Na Espanha (não sei se é igual em outros países), a marca branca é uma coisa cafonérrima. As meninas detestam ficar com alça “impressa” no colo e nas costas, e quando não querem fazer topless acabam improvisando um tomara-que-caia (quando estão de frente) ou desamarrando o sutiã atrás (quando estão de bruços).

Versão deste post para impressão.

Personal Trip

About the Author

Depois de três anos morando na Europa, Clarissa foi multada ao voltar ao Brasil. Motivo: excesso de bagagem. Mas não se arrepende. Afinal, eram muitas histórias e dicas para trazer na mala e ela não queria deixar nenhuma para trás.

9 Respostas para “ Topless na Europa: quem se anima? ”

  1. Fotos indistintas feitas de muito longe e quase não se vê nada. Eu faço topless aqui no Rio e o mario parou até um pouco de chiar sabem? Isso depois q ameaçei tirar os 4 ctm q me “cobrem” a frente nada atras rsrsrsrsrsr.

  2. Bem Daniela Amorim. A questao do topless em um paìs catòlico é bem relativo. Moro na Itàlia à 7 anos e trabalho na praia à 5 anos.
    Pelo menos aqui na regiao de Veneza, topless è liberadìssimo. O que pode ter acontecido com esta pessoa é que a senhora seja rigorosa por quais quer outra razao, mas nao porque a Itàlia é um paìs catòlico.

    Em poucas palavras, quem tiver afim de fazer um topless sem ser incomodada ou lervar broncas vem para o SAND BEACH CLUB. http://www.facebook.com/sandbeachsottomarina

  3. Cara Clair Roswell, estávamos nos referindo a praias urbanas e não sabemos por onde você já viajou no Brasil, mas certamente já deve ter ouvido falar que na maioria das praias urbanas do País você pode, no mínimo, atrair atenção indesejada para não dizer coisa pior. Quanto à foto, a ideia era não mostrar nada explícito mesmo. Nem todos os leitores acham a parte de cima ridícula e desnecessária. Abraço.

  4. Sinceramente não consegui identificar nada nessa foto distante e mal tirada. Porque tanto estardalhaço com o topless? Faço desde novinha, tenho 23 anos moro em 0linda Pe e nunca fui na praia usando a parte de cima que acho ridicula e desnecessária.

  5. Não sei se Portugal de 2010 se poderá classificar como “católico”… seja como for, o topless aqui é vulgar, em qualquer tipo de praia, mesmo urbana, (embora não quase-universal, como nos anos 80, hélas…). De uma forma geral, creio que os portugueses e as portuguesas, como a maioria dos europeus, aliás, acha a marquinha branca do top, tão do agrado dos brasileiros e das brasileiras, extremamente inestética e indiciadora de uma certa “vulgaridade”. As mulheres portuguesas, tal como refere quanto às espanholas, evitam, de facto, essas marcas! E ainda bem, IMO!

  6. só fiz topless na espanha porque não tinha nenhum conhecido em volta. mas foi só eu ouvir vozes brasileiras no entorno que coloquei o biquíni de volta.

    só dá pra colocar os peitos pra jogo em terras de ninguém…

  7. Luis, as fotos das Viajantes neste contexto sao só para consumo interno, ou seja, com suas “parejas”. 🙂

    Dani, nao sei se concordo com isso, até porque a Espanha é muito católica (o Opus Dei nasceu aqui) e na Itália mesmo o topless também é bem comum. Acho que a Elena deu azar mesmo, acabou indo parar perto de umas senhorinhas conservadoras.

  8. Achei uma propaganda enganosa, porque pensei que uma das viajantes apareceria, digamos, à europeia!

  9. Tenho um palpite… Acho que topless não é bem-vindo em países muito católicos, por causa desse problema com a exposição do corpo. Por isso a espanhola deve ter levado bronca na Itália, não? Nas praias da Irlanda, pelo menos, não existia a menor possibilidade. Os biquinis eram enormes! Mas as meninas também davam esse jeitinho que você falou pra ficar sem a marquinha. 🙂

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>