• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Seis coisas que as viagens me ensinaram para a maternidade

 

Aviãozinho do Tito, o segundo bebê viajante do blog

Aviãozinho do Tito, o segundo bebê viajante do blog

Sou dada a comparações de padrões e situações. E vejo muitas semelhanças entre a vida de viajante e a de mãe. Inclusive, há cada vez mais gente unindo as duas coisas. Mas isso é outra história. O fato é que andanças por aí me prepararam fisica e emocionalmente para as delícias e turbulências de ter um filho. A ver:

1) Puerpério, um jet lag de meses

São três da tarde e você não se aguenta em pé. Às duas da manhã, só pensa que há um resto de pizza na geladeira e não vai dormir enquanto não der conta dele. Dez da noite vem aquela visita e você não diz coisa com coisa, num papo bêbado. Culpa dos horários loucos do recém nascido, que vive num fuso horário extraterrestre, pois, afinal, nenhum lugar do planeta Terra já provocou um jet lag desses na vida. Mas, assim como esse efeito colateral da viagem, isso passa.

2) Comissária de bordo, essa nova habilidade

Café da manhã, suco, almoço, fruta, jantar, ceia. De três em três horas, lá vem ela, incansável, sorridente, com seu carrinho-bandeja cheio de comidinhas pré-cozidas e requentadas. Tudo colorido, balanceado, em pratinhos de plásticos (sem BPA). More tea? No. Essa é você quando seu bebê começar a comer. Tudo regrado, com horários. No meu caso, sem levantar o encosto do assento e sem recolher a bandeja (mais fácil deixar aquele cadeirão montado até o fim do dia). E depois do serviço, ele ainda vai pedir: more milk.

3) A vida como um roteiro CVC

Para o bom funcionamento da viag…casa, é preciso estabelecer uma agenda. E mesmo se você, assim como eu, não curte que façam uma gincana de pacote com hora certa para ser feliz, melhor saber que no caso da maternidade vale sim copiar um pouco da rigidez e organização desses passeios. Já perdeu uma atração imperdível-patrimônio-da-humanidade porque não comprou o ingresso com antecedência na internet? Frustração parecida ocorre quando algo desanda no seu aguardado passeinho sem o bebê. Hora para acordar, tarefas estabelecidas, regras de convivência, atrasos pouco tolerados. Bebês e grupos de velhinhos precisam de rotina.

4) Improviso e jogo de cintura

Por outro lado, saber se virar quando algo foge do script é absolutamente fundamental para a viajante e/ou mãe. Quem nunca teve que reprogramar o roteiro diante de uma greve de transportes no meio da viagem? Ou teve que cancelar o passeio de barco/cavalo/bugre/balão/carrinho de bebê por condições climáticas desfavoráveis? Assim como só quem teve que trocar o neném naquele banheiro de bar de pia moderna sem bancada, equilibrando criança, fralda, lenço e pomada no ar, sabe que tudo é contornável.

5) Lost in translation

Mímica, falar alto, falar pausadamente, apontar uma figura ou objeto. Se você achava difícil se comunicar com alguém que não fala nenhuma língua que você conheça, espere só até ter que se entender com um bebê.

6) Exercitando o verbo “ser”

Viagens e bebês nos fazem refletir. Viagens e bebês nos fazem observar com olhos curiosos o que é banal para muita gente. Viagens e bebês nos fazem diversificar funções. Viagens e bebês nos fazem tirar selfies. Viagens e bebês são recordes de curtidas no Facebook. Viagens e bebês provocam epifanias. Viagens e bebês extraem o melhor de nós.

Personal Trip

About the Author

Depois de três anos morando na Europa, Clarissa foi multada ao voltar ao Brasil. Motivo: excesso de bagagem. Mas não se arrepende. Afinal, eram muitas histórias e dicas para trazer na mala e ela não queria deixar nenhuma para trás.

3 Respostas para “ Seis coisas que as viagens me ensinaram para a maternidade ”

  1. […] Seis coisas que as viagens me ensinaram para a maternidade – As viajantes “Viagens e bebês nos fazem refletir. Viagens e bebês nos fazem observar com olhos curiosos o que é banal para muita gente. Viagens e bebês nos fazem diversificar funções. Viagens e bebês nos fazem tirar selfies. Viagens e bebês são recordes de curtidas no Facebook. Viagens e bebês provocam epifanias. Viagens e bebês extraem o melhor de nós.” […]

  2. Rê! Que bom que gostou. Beijos e saudades, amore. :-*

  3. Baby!
    Estava aqui procurando inspiração para a minha próxima viagem e me deparo com essa beleza de post! Adorei!!!! Não sou mãe, mas sou uma tia viajante e me diverti com cada comparação quer vc fez nesse post, hahahahaha!
    Parabéns pelo texto, e os próximos já serão de viagens com o filhote a tiracolo.
    😀

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>