• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Roteiro de dois dias pela Toscana (mas dá para estender)

paisagem toscana

Paisagem toscana no verão italiano

Girassóis, vilarejos de sonho e vinhos inesquecíveis. Com tudo isso, a Toscana é destino certo para o viajante que vai à Itália. Mas, com tantas opções de paradas, que caminho seguir? Resolvemos compartilhar uma experiência recente com quem procura um roteiro enxuto pela Toscana. Vem com a gente.

Esse roteiro foi pensado para uma viagem de carro que incluía Florença, Siena e cidadelas toscanas. Depois de três dias em Florença, alugamos um carro na cidade e partimos para explorar as colinas da Toscana, tendo Siena como base.

Descubra aqui o que fazer em Florença

Dia 1 – De manhã cedo, retiramos o carro em Florença e pegamos a estrada. Seguimos pela S-222, a Chiantigiana ou Rota do Vinho. É ao longo dessa estrada que ficam boa parte das vinícolas toscanas. Nosso roteiro previa paradas em Radda in Chianti, Castellina in Chianti e Greve in Chianti.

radda in chianti

Casa típica dos vilarejos da região de Chianti

Já no início do caminho, antes da primeira cidade, esbarramos na vinícola Verrazzano. O lugar é muito bonito e faz degustações para visitantes com hora marcada. Há opções que incluem de antepasto a almoço completo, com preços diferentes (mais detalhes no site deles). Mesmo que não queira degustar com eles, vale subir até o restaurante porque a vista é linda e você pode comprar vinho lá.

Pensando em ir à Itália? Saiba mais sobre o país

Mais à frente, em Panzano in Chianti fica a vinícola Monte Bernardi, que tem um esquema mais intimista de degustação de vinhos. Se você estiver na intenção de comprar algumas garrafas, não deixe de parar lá. Os donos falam inglês e são bem atenciosos e o azeite é incrível. Em Castellina in Chianti você vai tomar o melhor sorvete da Itália, na Gelateria L’Antica Delizia. Maravilhoso é pouco para descrever. Chegamos a Siena no fim do dia, nos instalamos no hotel e fomos explorar a cidade à noite.

Dia 2 – Acordamos e partimos para a região dos ‘monti’ sem saber que estariam lá os campos de girassóis que superaram em muito minha imaginação. A primeira parada foi Montepulciano, terra do Montepulciano d’Abruzzo. Bebemos por ridículos seis euros (duas taças com duas bruschettas de tomate) numa birosca na rua principal e seguimos para a praça principal, onde degustamos o vinho que levamos para a casa.

rota do vinho de Montepulciano

Na rota do vinho de Montepulciano

Seguimos para Pienza, a terra do queijo pecorino. Provamos queijos maravilhosos e tivemos uma experiência muito especial no restaurante La Buca di Enea. Se passar por lá, não dispense o pecorino ao forno com mel de castanhas e pinolis. Apesar de receber algumas excursões, Pienza está fora do circuito turistão e é uma cidade bem silenciosa.

Itália de Norte a Sul: roteiros para sua viagem

Próxima parada: desvio em San Quirico d’Orcia para conhecermos o microbirrifício que leva o nome do vilarejo. Para quem realmente aprecia cervejas artesanais, a experiência é um luxo. Seguimos viagem com mais uma garrafa na mala do carro e rumamos para Montalcino. A missão era provar o Brunello de Montalcino, mas foi meio decepcionante.

Diferentemente das outras enotecas, todas as que paramos em Montalcino cobravam pela degustação. Encontrei uma que não cobrava pela prova se você comprasse uma garrafa. Acabamos fazendo só uma provinha e levando nosso vinho para casa. Foi na descida de Montalcino que avistei uma espécie de gramado amarelinho e, com a proximidade, vi um enorme campo de girassóis. Só depois de algum tempo fotografando olhei para trás e vi outro campo maior ainda. Foi especial. Voltamos para Siena para jantar e dar mais uma voltinha. Era nossa última noite na Toscana antes de partir para a Sardenha.

girassóis da Toscana

Perdida entre os girassóis da Toscana

. Roteiro: quatro dias em Florença e dois no interior da Toscana (pernoitando em Siena). Nós estávamos de carro e eu não consigo nem imaginar como fazer esse roteiro em transporte público.

Além de Chianti e Montalcino. Confira aqui um outro roteiro pela Toscana

. Poderia ter sido diferente: com mais tempo de viagem ou em outra época do ano (eu fui nas férias de verão), eu teria passado pelo menos um dia inteiro em Siena; foi uma pena não ter visto a cidade de dia. Eu também teria feito um roteiro mais solto, dormindo em diferentes cidades pelo caminho, e iria a apenas dois vilarejos por dia. Ah, e teria ido a San Gimignano, que todo mundo diz que é incrível, inclusive a Viajante Reba.

 

Personal Trip

About the Author

Flávia tem viagens planejadas para os próximos cinco anos, pelo menos. Só tem um porém: todas precisam de uma parada em Paris.

4 Respostas para “ Roteiro de dois dias pela Toscana (mas dá para estender) ”

  1. Sem dúvida o importante é viajar, Silvia. Em outra oportunidade vocês voltam e fazem o que acharem que ficou faltando.
    Obrigada pelo elogio.
    Abraços
    Flávia

  2. Muito obrigada pela atencao flavia, by the way, vc esta lindissima no meio desses girassois! Linda foto..
    Meu marido me fez escolher entre ir pra Toscana ou O Sul: Costa Amalfitana, incluindo Capri e um dia em Pompeia, pra ver as ruinas. Motivo: falta tempo e mais dinheiro rss.
    Esta sendo muito dificil decidir, afinal la eh tudo muito lindo!
    Mas enfim, o importante eh que vamos pra Italia nao eh?
    Obrigada mais uma vez! Seguidora assidua desse blog>>

  3. A Silvia mandou email com dúvidas sobre um roteiro pela Itália que inclui a Toscana e nós resolvemos responder por aqui já que outras pessoas podem ter as mesmas questões. Ela quer saber se sete dias são suficientes para conhecer Florença e o interior da Toscana e pergunta quanto tempo precisa dedicar a uma viagem que pretende incluir também Roma, Veneza, Assissi, Costa Amalfitana e Capri. Vamos por partes:
    . Em julho eu tive sete dias para explorar Florença + Toscana e deu para conhecer um bocado. Se eu tivesse mais dois dias para a região, teria aproveitado tudo com mais calma, mas não acho que perdi muita coisa tendo ‘só’ sete dias por lá
    . Para definir seu roteiro pelas outras cidades, você deve ter em mente que vai praticamente cruzar a Itália toda. Acho que você precisa de quatro dias em Roma, três ou quatro em Veneza (vale conhecer Murano, ali pertinho), um em Assissi e uns cinco ou seis pela Costa Amalfitana, incluindo Capri. São 12 ou 13 dias, sem contar os deslocamentos. Se quiser uma viagem mais tranquila, para se permitir conhecer os lugares com calma, sem muitos horários, a sugestão é distribuir esse roteiro por 15 dias.
    Esperamos ter ajudado.
    Boa viagem
    Abraços
    As Viajantes

  4. Pirei com esses super girassóis…

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>