• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Quanto custa ir à Europa?

Muro de Berlim

Berlim: uma das capitais mais acessíveis na Europa

Toda vez que me fazem essa pergunta eu respondo com um número mágico: R$ 5 mil. Ao menos na baixa temporada. Ou se você conseguir se programar com antecedência para a média temporada (abril e setembro).

Façamos as contas. Uma passagem do Rio ou São Paulo para a Europa (cidades como Berlim, Londres ou Madri) custa em média mil dólares, talvez menos dependendo da época. Com o dólar custando R$ 1,73 – pela cotação da sexta, 26 – a gente acrescenta as taxas e calcula ida e volta em R$ 2,5 mil. Sobram R$ 2,5 mil para pagar hospedagem e passeios e alimentação. Ou seja: praticamente mil euros, também segundo a cotação do dia 26. É o suficiente para passar de 7 a 10 dias numa capital, ou duas, tudo depende das duas ambições.

Ainda duvida? Então vamos fazer as contas tendo Paris – uma das capitais mais caras da Europa – em mente e a partir de uma cota diária 100 euros, sem incluir comprinhas.

Nuit Blanche em Paris

Noite Branca em Paris, com eventos culturais gratuitos

Levando-se em conta uma hospedagem média em hostels de 40 euros para quarto individual e 30 para uma cama em dormitório, ainda sobram 60 para transporte, alimentação e passeios. Calculando uma média de 12 euros de entrada por museu e tendo em mente que visitar mais de um por dia vai ser um bocado cansativo, sobram 48 euros para alimentação e transporte.

Desses 48, com 6 a 8 euros você toma um café da manhã simples, gasta de 10 a 12 para almoçar um sanduíche, como muitos parisienses fazem, e ainda sobra um troco. Supondo que seja um turista que não quer caminhar muito, gasta uns 10 euros por dia com transporte e ainda fica com 16 a 20 euros para jantar em algum restaurante simples, de bairro. Pareceu apertado? Bom, você pode diminuir a estada de 10 para 7 dias ou escolher uma capital mais barata. Berlim, por exemplo.

Restaurante em Berlim

Comida asiática a bom preço no Monsieur Vuong, em Berlim

Na capital da Alemanha, a conta fica ainda mais fácil. A hospedagem é em média 10 euros mais barata, há muitos pontos turísticos gratuitos – especialmente museus que contam a história do Nazismo e do Holocausto – e comer é muuuuito mais barato. Tipo 12 euros por pessoa no restaurante asiático da modinha, com bebida. Ou seja, daquela conta inicial de 100 euros, se você for um turista que toma conta do dinheiro, gasta uns 80 euros no essencial e administra os 20 restantes como melhor lhe convier.

Saiba quais são os 10 erros que podem atrapalhar a sua viagem

Há ainda outros fatores para tornar essa viagem mais viável. As passagens aéreas costumam ser mais baratas em meses mais frios e em compras com antecedência de seis meses, para a média temporada. Na alta, não tem jeito, vai sair mais caro mesmo. Algumas companhias ainda são camaradas no parcelamento e dividem a passagem em até cinco vezes sem juros no cartão de crédito.

Além disso, quanto maior a antecedência, maior a chance de conseguir uma reserva de hospedagem com desconto em sites como o Booking.com – e sem ser em hostel! Se você não for sozinho, o custo individual de hospedagem também cai. Normalmente quartos triplos são as opções mais baratas. E ainda há a opção do aluguel de apartamentos.

Monumento ao Holocausto

Monumento ao Holocausto em Berlim, com museu gratuito no subsolo

Se o lugar onde você se hospeda tem cozinha, dá para poupar um pouco mais cozinhando uma ou outra refeição. Se você é estudante, consegue descontos em museus em algumas cidades. Também pode optar por visitar algumas instituições nos horários mais baratos e ainda pode dar a sorte de estar na cidade num dia de ‘portas abertas’ e visitação gratuita. Isso sem contar que boa parte das cidades europeias, para um cidadão latino-americano, é um museu a céu aberto – boa parte das construções é anterior à descoberta do Brasil.

Claro que essas são contas de uma viagem sem luxo, mas também não é nenhuma proposta de perrengue. E aí, se animou a começar a planejar? Então confira 10 dicas para o ‘viajante de primeira viagem.

Versão deste post para impressão.

Siga As Viajantes no Twitter.

Personal Trip

About the Author

Flávia tem viagens planejadas para os próximos cinco anos, pelo menos. Só tem um porém: todas precisam de uma parada em Paris.

17 Respostas para “ Quanto custa ir à Europa? ”

  1. Perfeito posso começar a me programar para minhas férias.

  2. Oi Thiago, eu acho que com 50 euros por dia você não passa aperto em Berlim e talvez consiga ir a alguma cidade próxima. Com 40 euros, vai precisar fazer contas e não vai conseguir ir a todas as atrações turísticas. Se você encara bem comida de rua e idas a supermercados, não vai ser tão sofrido, mas não é um orçamento que eu considero ideal.

    Espero ter ajudado.
    Boa viagem!
    Abraços
    Flávia

  3. Olá meninas! Acredito que eu esteja revivendo um tópico muito antigo… Mas vamos lá, pretendo passar 9 noites em Berlim, quem sabe passear em alguma cidade ao redor, mas sempre retornando a Berlim.

    Gostaria de saber o preço +/- por dia que preciso reservar… Sem levar me conta a hospedagem que eu já inclui como valor fixo junto com as passagens.

    Obrigado!

  4. Oi, Rosana. Nunca alugamos nem fizemos passeios de vans em Portugal. De qualquer maneira, se for com um motorista fechado, cuidado com os transportes não oficiais. O melhor é ver no seu hotel ou hostel se há esse tipo de passeio em vez de pegar algum sem recomendação. Abs.

  5. Olá.. Ótimas dicas… E viajarei com minha mãe e casal de amigos para Lisboa em final de abri próximo, soubemos que seria opção locar uma van para passeio na região.. O que acha? Abraços

  6. Oi Amanda, eu calcularia algo por volta dos 80 euros por dia, considerando pagar com isso os deslocamentos internos e a hospedagem. De toda forma, com esse orçamento você pode ter q optar por comida de rua em algumas refeições e talvez tenha que abrir mão de alguns programas turísticos, já que as entradas de museus – pelo menos em Paris – estão custando entre 10 e 12 euros (só como referência). Se vc tiver menos de 26 anos e/ou carteira de estudantes, terá desconto em quase tudo, até nos trens. Outra dica é q vc tente reservar os trens com antecedência. A cia francesa de trens, por exemplo, tem passagens com descontos uns 3 meses antes da partida.
    Espero ter ajudado.
    Boa viagem

  7. estou planejando uma viagem que sera: sao paulo- roma, roma- florença, florença- paris. durante 20 dias , contando que perto de florença irei conhecer as pequenas cidades, panejo ficar em albergue e viajar de trem, sem contar as passagens aereas, quanto devo guardar? desde ja agradeço.

  8. Oi Geni, tudo bem?

    Nenhuma de nós nunca fez esse seu roteiro, nem alugou motorhome, não podemos ajudar nesse sentido. O que a gente pode te dizer é que Roma e Paris têm muitas coisas a serem vistas, a gente recomenda pelo menos uns cinco dias em cada uma dessas capitais. A princípio parece que o motorhome ajudaria, mas dirigir em grandes cidades européias – como Roma, Paris e Zurique – normalmente é mais desgastante que divertido.
    Esperamos ter ajudado.

    Boa viagem!

  9. Ola tudo bem ? De Roma pretendo sair a Veneza em trem e depois aos alpes italianos , depois passaremos por Innsbruck , Zurique, e dai segui r a Paris. Temos 15 dias para todo esse percurso. Poderemos passar um dia em cada cidade .
    O que vc acha ? Pensamos tambem em alugar um motorhome ?
    Obrigada .

  10. obrigado pelas dicas!!

  11. Flávia, agradecemos.
    A partir dos sites que nos deu começaremos a montar nossa viagem. Certamente pediremos novas opiniões e sugestões.
    Boas viagens!

  12. Oi Caio, eu acho que a Itália é daqueles países que merecem uma viagem só para ela. Mesmo tendo 14 dias de viagem, eu ficaria só na Itália mesmo. Roma, por exemplo, tem muita coisa para visitar. Minha sugestão é você escolher uma ou duas regiões para explorar bem e com calma. Esse mapa pode te ajudar a decidir: http://familianoro.com.br/wp-content/uploads/2009/08/1%C2%B0-Encontro-Fam%C3%ADlia-Noro-Mapa-Italia-Regi%C3%B5es1.jpg
    Eu nunca fui à Itália, mas sei que o país é bem caro para turistas, especialmente Roma e Milão. Eu reservaria, então, uns 200 euros por dia para alimentação e passeios (e eventuais comprinhas). Num orçamento rápido, encontrei Rio – Roma – Rio em setembro por R$ 2.000 a R$ 2.700. Para hospedagem, recomendo você buscar no Booking.com, que costuma ter ótimos descontos. Mas eu dei uma olhada lá e achei preços em Roma entre 80 e 90 euros em hospedagem tipo pousada. Acho que com menos de 250 euros por dia para o casal, a viagem fica muito apertada.
    De qualquer forma, se você quiser um roteiro mais detalhado, a gente trabalha com o Personal Trip, um roteiro feito sob medida para você. Aqui você confere os detalhes: http://asviajantes.com/personal-trip

  13. Boa tarde, Flavia! Gostei muito de tuas dicas e gostaria de sugestões tuas. Pretendo fazer uma viagem em setembro de 2011 com minha esposa, assim como o colega Alexandre, só que gostaríamos de ir à Itália apenas. Acha que em dez ou doze dias teríamos uma boa viagem? Assim como o Alexandre nos propomos ser econõmicos nas hospedagens, transportes e alimentação e COM CERTEZA compraremos souvenirs. Quanto você acha que teremos que investir mais ou menos? Acha que se totalizássemos 14 dias poderíamos incluir outro destino(como França,por exemplo)diminuindo o roteiro italiano pra acrescentar no roteiro francês? Acha uma boa idéia? e se fôssemos só à Itália, nesses doze dias, poderia nos sugerir um roteiro bacana?
    Aguardamos tuas sugestões e desde já muito obrigado.
    Boas viagens!

  14. Alexandre, Londres e Paris são cidades bem caras. Numa viagem recente, conheci uma argentina que trabalha com turismo em Roma e disse que a hospedagem lá tem preços abusivos. Levando em conta que vocês gastariam uns R$ 2.500 cada um com o aéreo (pelo menos e comprando com antecedência) e que setembro ainda não é baixa temporada na Europa, acho para vocês passarem 12 dias na Europa sem aperto o ideal seria a quarta cidade ser um lugar mais barato, como Barcelona ou Lisboa (que você nem citou, eu sei). Eu e meu marido certamente faríamos essa viagem com o orçamento que você tem, mas nós às vezes achamos que vale a pena fazer uns sacrifícios na viagem… Minha dica é você começar a orçar a passagem. Se depois disso vocês tiverem pelo menos R$ 7.500 para reservar para hospedagem e passeios, numa conta rápida com uma cotação ruim de euro (a R$ 2,50) vocês teriam 250 euros por dia na viagem. Acho que dá sem extravagâncias, mas com conforto.
    Espero ter ajudado.

  15. Pretendo fazer uma viagem em setembro de 2011 para Europa com minha esposa para conhecermos Madrid, Londres, Paris e mais uma cidade(Roma, Barcelona ou Amsterdam). Três dias em cada cidade. Pretendemos ser econõmicos nas hospedagens, transportes e alimentação. Provavelmente compraremos alguns souvenirs. 12 a 15 mil reais vc acha que seriam suficientes para tudo isso

  16. É verdade, Eliana. Uma boa pesquisa pode salvar o almoço ou o jantar. E as chances costumam ser maiores longe dos pontos turísticos.

  17. Ola Adorei as dicas.
    Se voce souber pesquisar pode comer bem, em restaurante pelo preço do sandwiche. Em Paris paguei perto da Gare del Leste um restaurante italiano, bonito boa comida, com vinho gastamos 12 euros por pessoa. Em Strasburg tem perto da estação, rua lateral do hotel Ibis um Indiano com cardapio otimo e por 10 euroos o Menu.
    Lisboa Rua da Conceição, varias taberninhas com comida orima por 6 a 10 euros. Olhem restaurantes onde a população come, principalemnte os velhinhos.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>