• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Paz, amor e modernidade em São Francisco

 

Estilo vitoriano nas ruas de The Haight

Estilo vitoriano nas ruas de The Haight

Ao começar este texto fiquei pensando em como classificar São Francisco, na costa oeste americana, em poucas palavras. O que me vem à cabeça é low profile. São Francisco tem um ritmo menos frenético que Nova York e um espírito mais libertário e moderno que Miami e Orlando. A cidade californiana tem uma vida cultural agitada, arquitetura marcante, bons restaurantes, e ainda por cima um povo simpático.

Quer ler mais sobre Nova York? Clique aqui.

Seu estilo low profile é herança dos anos 60, quando a cidade viu nascer o movimento hippie, suas cores e personagens. Aliás, eles continuam por lá, especialmente na região de Haight-Ashbury. Ao mesmo tempo, a cidade é vizinha ao Vale do Silício, o maior pólo produtor de alta tecnologia do mundo. Essa combinação resulta numa cidade apaixonante e de personalidade.

A Clarissa Vasconcellos fez um post a partir de dicas dadas pelo pessoal da San Francisco Travel, que esteve no Brasil no final de 2012 para divulgar o destino. A partir das dicas dadas por eles eu montei meu roteiro. E agora divido com vocês aqui as minhas próprias impressões a partir das dicas deles. 🙂

Como chegar

Para quem sai do Rio de Janeiro, como foi o meu caso, São Francisco é longe. Bem longe. Prepare-se para muitas horas de viagem, até porque todos os voos possuem escalas ou conexões. As americanas US Airways e Delta possuem as melhores tarifas. Meu bilhete foi Rio-Charlotte-SFO pela US Airways. Apesar dos aviões pouco modernos, o voo teve uma grande vantagem: a imigração (que é sempre chata nos EUA) foi feita em Charlotte, evitando os aeroportos cheios como os de NY e Miami, por exemplo. A Tam também possui voos para São Francisco.

Onde ficar

08.08 São Francisco Golden Gate

Travessia da Golden Gate de bike: programa imperdível!

Tanto pela proximidade das atrações quanto pela variedade de transportes, as redondezas da Union Square e da Market Street são bons locais para se hospedar. Eu e minha mãe ficamos no Grant Plaza Hotel, na entrada de Chinatown (bem ao lado do portal que dá acesso ao bairro). A tarifa é razoável e os quartos são apertadinhos, mas confortáveis. O hotel é muito bem localizado, com bastante opções de restaurantes nas ruas próximas. Isso é importante pois ele não oferece café da manhã.

O que fazer

Golden Gate Bridge de bike. São Francisco é repleta de ciclovias, um convite a um passeio de bicicleta. E o melhor deles, sem dúvida, é atravessar a Golden Gate Bridge! Além de uma delícia, todo o trajeto é lindo, com diferentes paisagens e cores. Não tenho a menor dúvida de que este é o MELHOR passeio de São Francisco!

The Haight-Ashbury. É o bairro onde o flower power e a contracultura ainda vivem. A aura dos anos 60 ainda é tão presente que você provavelmente vai encontrar muita gente esquisita andando na rua. 🙂
A principal rua é a Haight Street, onde o comércio se concentra e se vende de tudo, roupas novas e usadas, discos, instrumentos, camisetas engraçadas… É lá que fica a famosa Amoeba Music, a maior loja independente de discos do mundo. É legal reservar um sábado para passear pelo bairro pois, com sorte, você esbarra em algum showzinho no meio da rua. As casinhas coloridas em estilo vitoriano também http://regretfulmorning.com/ são uma marca de cialis The Haight.

08.08 são francisco golden gate park

Golden Gate Park

Parques. Em São Francisco venta. E muito. Mas ainda assim, a cidade é tão agradável e acolhedora no verão, que o povo vive na rua. Sem esquecer o casaco, claro! Estive lá em maio (que ainda nem era verão, na verdade) e os parques estavam sempre cheios. É ótimo ver os moradores aproveitando os espaços públicos de suas cidades, isso contribuiu para o meu encantamento com São Francisco. Nem o vento espantava as pessoas das ruas!

Golden Gate Park foi meu preferido. Ele possui 400 hectares, sendo 20% maior que o Central Park. Não cheguei a percorrê-lo inteiro, mas não deixe de visitar o jardim das rosas, com lindas espécies de várias cores; o The Young Museum; a Academia de Ciências e o anfiteatro. O parque é agradável, de fácil acesso (algumas linhas de ônibus chegam a passar por dentro dele) e com programas para todos os gostos.

O Buena Vista Park é bem menor que o Golden Gate Park, mas possui uma bela vista da cidade. Ele fica em The Haight e uma de suas entradas fica na Ashbury Street. Dá para ir apreciando a arquitetura meio decadente e colorida das casas. O parque é frequentado por muitos donos de cachorros e você deve estar preparado para uma subida, mas nada demais. O destino final vale a pena.

O Yerba Buena Gardens não chega a ser um parque, mas o clima é como se fosse. Várias pessoas deitadas na grama, ao sol, famílias fazendo piquenique… Ele fica a algumas quadras da Union Square, no quarteirão dos museus, bem ao lado do Yerba Buena Gallery e a 10 passos do Moma de São Francisco. Pertinho também tem um centro comercial, onde muita gente compra sua refeição para fazer na grama, ao sol.

08.08 São Francisco pier leões marinhos

Todo mundo dá uma espiadinha nos leões marinhos. Fofos!

Fisherman’s Wharf. É a grande atração turística da cidade. O Fisherman’s Wharf fica no píer 39 e concentra os principais restaurantes e lojas do porto de São Francisco. É aquele programa “turisticão” obrigatório. É o lugar para se provar os pratos típicos de frutos do mar – mas com cuidado para não cair nas armadilhas típicas para os turistas – e para comprar os presentinhos de viagem. É também na região do porto que funcionam o aquário da cidade (aliás, um programa bem legal, especialmente para crianças!), as saídas para o passeio de Alcatraz e de onde se tem a melhor vista dos clássicos e fofos leões marinhos. <3
Certamente você vai ao Fisherman’s Wharf mais de um dia.

Galerias e Museus. São Francisco tem três endereços imperdíveis: San Francisco Museum of Modern Art (SFMoma), a Yerba Buena Gallery e o The Young Museum. Eles possuem perfis totalmente diferentes e eu aconselho visitar os três, se você quer entender um pouco da produção de arte na Califórnia. O Moma tem salas dedicadas à arte contemporânea, fotografia e novas mídias, além de concorrido café no terraço. A Yerba Buena Gallery é uma galeria cool, totalmente dedicada à arte contemporânea e novos artistas. E o The Young tem um perfil mais tradicional, mas não menos interessante. Ele fica dentro do Golden Gate Park e seu prédio é uma atração à parte. Ah! A entrada nos museus é franca toda primeira terça-feira do mês!

Siga @asviajantes no twitter e no Instagram.

 

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

2 Respostas para “ Paz, amor e modernidade em São Francisco ”

  1. Oi Dan, tudo bem?

    Legal! Vamos passear pelo seu blog sim! E passe sempre por aqui. 🙂

    Abs,
    Isabella

  2. San Francisco é uma cidade que inspira paz… já estivemos por lá e a cidade é simplesmente maravilhosa!

    Parabéns! Gostei muito do seu blog.

    Temos um blog com relatos de viagens também e gostaríamos de convidar para dar uma “viajada” por lá… é Muita Viagem! =)

    Muita Viagem – blog com relato de viagens