• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Pablo Neruda: o Chile e o poeta #ficaadica

Museu Pablo Neruda Isla Negra Chile

Isla Negra

Não é preciso ser um aficionado por poesia para se encantar com Pablo Neruda. Um dos símbolos da literatura chilena, popularizada com o filme O Carteiro e O Poeta (que mostra a vida dele exilado na Itália), visitar as casas de Neruda no Chile é um programa imperdível.

Ao todo, são três. Mas vou falar aqui mais precisamente das duas que visitei por mais de uma vez: La Chascona e Isla Negra. A primeira fica em Santiago, no Barrio Bella Vista, bem próximo do passeio de teleférico do Cerro San Cristóbal. A segunda fica no litoral, próximo a Viña Del Mar e Valparaíso, onde fica a terceira de suas casas-museus, chamada de La Sebastiana.

Se quer conhecer a história de Neruda e se encantar por esse personagem, comece por Santiago, em La Chascona, apelido de um dos amores de sua vida. A casa foi construída e 1953, para seu amor secreto da época: Matilda Urrutia. Depois de se separar da mulher, em 1955, ele foi finalmente morar lá. Com cantos curiosos, é um bom primeiro contato com sua atmosfera.

Pablo Neruda Isla Negra Chile

O corpo do poeta está enterrado de frente para o mar em Isla Negra

Isla Negra é um charme à parte. Se você só vai ter tempo de conhecer um dos museus, escolha este sem medo. Com uma vista deslumbrante para o mar do Pacífico, a arquitetura foi pensada por ele para parecer um navio. É que, apesar de admirar o mar, morria de medo dele. Mas, ali, conseguia se sentir um capitão.

Com o passar dos anos, ele ia aumentando aqui, fazendo um puxadinho ali, mas sempre ao comprido, já imaginando que um de seus lugares preferidos no mundo iria se transformar num museu. A poesia começa no hall de entrada, com conchas cravadas no piso. É que Neruda achava que, assim, seis convidados iriam massagear os pés já na chegada e ficar relaxados por lá.

São inúmeras coleções, entre corredores muitas vezes estreitos e pé de direito baixo, para que a sensação de estar num navio fosse real. Entre as curiosidades está um banheiro com paredes e porta forradas de fotos antigas de mulheres nuas. Neruda brincava que era mais um dos artifícios para deixar os hóspedes à vontade em sua casa.

Pablo Neruda Isla Negra Chile

La Chascona

O melhor é que todas as filiais têm loja de souvenirs, com posters com frases incríveis, entre outras coisas para você levar a poesia para a sua vida. 🙂

SERVIÇO
Principalmente em Santiago, é bom ligar pra checar se precisa agendar visita, sempre guiada. Há outras coisas para conhecer nos arredores e você pode marcar a ida lá e passear enquanto aguarda a hora chegar.

No site da Fundação Neruda (de onde tiramos algumas destas fotos) você encontra preços, horários de funcionamento, endereços e mapas.

Leia também nossos posts de Dicas Gerais do Chile, ou ainda sobre Ski, Santiago, Patagônia, Litoral e Deserto do Atacama

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

2 Respostas para “ Pablo Neruda: o Chile e o poeta #ficaadica ”

  1. Que bom que vc gostou, Ida. Anota aí esse link pra vc ler mais coisas pra sua viagem: http://asviajantes.com/america-do-sul/chile-america-do-sul-2

    bjoooo

  2. Alicia
    A minha primeira visita ao blog já valeu! Para mim, que já estou praticamente com a passagem em mãos para a capital chilena, surpresa melhor, impossível.
    Beijos,
    Ida

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>