• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Os estúdios de Harry Potter em Londres

As grandes mesas do salão principal

por Ronaldo Pelli

É longe, muito longe do centro de Londres. E relativamente caro, se compararmos com outras atrações turísticas da capital londrina. Mas é também imperdível para os fãs dos filmes do bruxinho inglês Harry Potter. E igualmente um bom programa para quem gosta de cinema, a ponto de querer saber como as cenas dos filmes mais trabalhosos são feitas. Foram abertos para o público os estúdios em Londres onde foram filmadas todas as adaptações das obras de J.K. Rowling para as telonas.

Mais dicas de Londres aqui

É uma espécie de parque de diversões [com pouca interação, é verdade] com cenários, roupas, adereços, maquetes, máscaras, e efeitos especiais, intactos, exatamente como se viu nos filmes. Ou melhor, com muito mais detalhamento do que se viu. É de impressionar até os poucos que não se encaixam nas categorias anteriores.

Corujas

Fica em Leavesden, no norte da capital inglesa, e para chegar lá não é preciso pegar um trem na famosa plataforma 9 ¾ da estação de King’s Cross – antes  fosse. É preciso tomar o Overground até a estação de Watford Junction, que fica após a zona oito [em Londres, as estações são numeradas em relação à distância ao Centro; a grande maioria dos pontos turísticos fica na zona 1, no máximo, zona 2]. Lá em Watford Junction, quem tiver com o ingresso na mão – as entradas podem ser compradas pelo site oficial –  pode usar de graça o shuttle do “Making of Harry Potter”: um ônibus de dois andares, caracterizado com os temas do mundo do bruxo.

O bilhete individual para adultos custa £ 28, e os menores de 16 anos pagam £ 21. Há também combos mais baratos para famílias que custam £ 83, para quatro pessoas, dois adultos e duas crianças, ou um adulto e três crianças. Mas, se formos apenas considerar a procura pelo lugar, vale a pena.

Na entrada, você assiste a um vídeo contando um pouco da origem dos filmes, como foi a secretária [Nisha Parti] do produtor David Heyman que descobriu o livro, ainda nem publicado, e insistiu para o chefe que valia a pena investir na obra. Depois, é a vez de outro filme, um pouco mais sofisticado, dentro de um cinema confortável, com Harry, Hermione e Rony, ou melhor, Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint, explicando como foi incrível ter trabalhado naquele estúdio por cerca de dez anos, e como essa era uma ótima oportunidade para se prestar atenção nos detalhes dos filmes. Em seguida, o show realmente começa.

O quarto do Harry ainda trouxa

A tela sobe e vemos a grandiosa porta de entrada do Salão principal de Hogwarts. Quando os imensos portões se abrem, a visão é de tirar o fôlego. Eles realmente deixaram tudo como foi filmado. Estão lá as mesonas onde Rony se empanturrava e Hermione reclamava, as roupas de Harry em todos os filmes, as caracterizações dos professores da escola de Hogwarts, o pedestal onde Dumbledore dava as boas-vindas aos alunos… listar tudo o que se encontra não é tarefa das mais fáceis.

Outro ponto-alto da visita fica por conta das maquetes do castelo onde funciona a escola. Há duas, uma pequena, que foi usada em cenas aéreas mais distantes, e uma enorme, que ocupa quase um salão inteiro, mas ainda assim ínfima, se comparada ao que seria o tamanho real do prédio. Também deve chamar a atenção de quem em algum momento mergulhou nesse universo, a possibilidade de pilotar uma vassoura e, como um verdadeiro bruxo, sobrevoar Londres, sem precisar sair do estúdio, apenas usando os efeitos especiais do filme.

Detalhes das varinhas

Os detalhes se multiplicam. Em um quadro com todas as varinhas mágicas, podemos identificar traços da personalidade dos bruxos apenas observando os desenhos, formatos e materiais utilizados. A varinha de Voldermort tem pedaços de ossos, a do professor Snape, arabesco inteligíveis, a de Harry é reta, simples, elegante.

É possível ainda conferir o gabinete de Dumbledore, o Ministério da Magia, a casa dos tios de Harry, os dormitórios e a área comum da casa de Grifinória, a sala das poções, o interior da cabana de Hagrid, a sala onde se fez todas as máscaras e maquiagens dos filmes, as artes utilizadas como referência, os bonecos … os organizadores acreditam que todo o passeio deva durar pelo menos três horas. Mas como não vai ter ninguém te apressando, você pode ficar o tempo que quiser. É uma experiência mágica.

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

3 Respostas para “ Os estúdios de Harry Potter em Londres ”

  1. Oi Helena,
    O preço oficial para 2013 é de 29 libras.
    Você pode comprar pelo site oficial, dá uma olhada: http://www.wbstudiotour.co.uk/en/tickets/individuals

    Beijos

  2. Olá, tenciono ir em Janeiro a Londres ver a exposição do Harry Potter e estive a ver preços das entradas. Onde é que arranjaste a este preço? Só encontrei o ticketworld.pt, onde são bastante mais caros do que diz aqui. Obrigada.

  3. Sensacional! Fui à Londres e não sabia dessa atração! Quando voltar lá, com certeza visitarei! Sou fã de Harry Potter e suas aventuras! =) Obrigada pela dica!
    Tássia

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>