• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Na estrada do Rio ao Uruguai: como montar o seu roteiro e planejar sua viagem

roteiro estrada rio uruguai de carroNós somos um casal que curte pegar estrada e tá na chuva pra se molhar. Sem muitas frescuras, resolvemos retomar os planos de colocar a barraca no carro seguir até o Uruguai. Desta vez, em vez de sairmos de Porto Alegre (como chegamos a planejar dois anos antes), sairíamos do Rio. O saldo foram 5.064 km em 16 dias e 11 cidades, com três arco-íris pelo caminho. 😉

Mais Uruguai:
Roteiro pelo Uruguai, um vizinho surpreendente e encantador

O que ver e fazer em Punta del Este

Um roteiro pelas vinícolas do Uruguai

Uma aula de História em Colônia do Sacramento

O primeiro passo foi explorar o Google Maps, ver que cidades no trajeto nos interessavam de pronto, a quilometragem total que seria preciso percorrer e quanto tempo tínhamos disponível. Os sites do Guia 4 Rodas e do Sem Parar também ajudaram, com cálculo aproximado de pedágios e gasolina. O segundo passo foi preparar o carro: revisar pneus, trocar óleo e filtro, alinhar e balancear.

Na estrada, nos preparamos para percorrer, no máximo, 850km por dia, fazendo paradas a cada 250 km / 300 km no caso de grandes deslocamentos (Isso aconteceu mais no Brasil. No Uruguai, o máximo percorrido num só dia foram 550 km). Por segurança, nunca dirigíamos à noite.

arco-iris

Os arco-íris foram algumas das belas surpresas do caminho

CUSTO-BENEFÍCIO – Quando a ideia surgiu pensamos que iríamos juntar o útil ao agradável e seria uma forma de economizar o gasto com passagens. Mas, no caso do Uruguai, que volta e meia aparece na lista de destinos promocionais das companhias aéreas brasileiras, isso não faz tanta diferença. Gastamos cerca de R$ 1.500 de gasolina e R$ 300 de pedágio nos dois países em novembro de 2013.  O que pesou mesmo na escolha de ir de carro foi a praticidade e a independência que isso nos daria no roteiro e na escolha de hospedagem. Reservamos alguns hoteis nas cidades maiores e levamos a barraca para podermos ter a independência de pararmos onde quiséssemos. Foi ótimo!

ROTEIRO – Nossa viagem foi de 15 dias e o roteiro foi o seguinte: RJ / Curitiba / Porto Alegre / Punta Ballena (Punta del Este e arredores) / Montevidéu (três dias) / Colônia / Cabo Polônio (Valizas) / Torres (RS) / Camboriú (SC) / Curitiba (PR) / RJ

Só pra destrinchar mais o roteiro, almoçamos em SP e passamos um fim de semana em Curitiba (temos família lá). Aí, como já conhecemos POA, só pernoitamos lá e resolvemos parar no Chuy na hora do almoço e aproveitar pra fazer umas comprinhas na Zona Franca. Já no Uruguai ficamos 3 dias em Punta Ballena, que é um povoado ao lado de Punta del Este e de lá fomos conhecendo o litoral (José Ignácio / Punta del Leste / La Barra, etc). Na sequência ficamos 3 dias em Montevidéu e, além da capital, tiramos um dia para passar na Bodega Bouza. De lá fomos pra Colônia, onde ficamos 1,5 dia e, na volta, paramos novamente no litoral, desta vez para conhecer Cabo Polônio (ficamos em Valizas, que é um povoado ao lado). De volta ao Brasil, passamos um dia em Torres, no litoral gaúcho, depois para Camboriú e Curitiba até chegarmos de volta em casa. Para quem tem tempo e ainda não conhece, recomendo gastar uns dias para conhecer Porto Alegre e Florianópolis também.

carro praia punta ballena

O guerreiro que percorreu mais de 5 mil km nessa aventura

COISAS PRÁTICAS PARA TER NO CARRO – Levamos o GPS e usamos ainda  o Gloogle Maps, além de um Guia 4 Rodas de papel. Fizamos também uma planilha de consumo de combustível e anotamos cada centavo gastos com pedágio, belisquetes, etc. Vale ter no carro também sanduíches feitos em casa (eu faço um basicão de queijo, presunto e requeijão com pão de forma), café na garrafa térmica, todinhos, água e biscoitos para matar a fome e distrair pelo caminho.

Um acessório prático e fundamental é aquele aparelho para passar na pista preferencial no pedágio. Eu já tinha, mas aconselho a quem não tem colocar, mesmo que seja só para a viagem. O nosso é Via Fácil / Sem Parar e cobriu todos os 66 pedágios que passamos no Brasil (no Uruguai foram uns 10, mas não cobria). No site deles você consegue roteirzar a sua viagem em território nacional e saber quais são e quanto custam das tarifas.

DOCUMENTOS – A Carta Verde é um seguro obrigatório pra quem pretende viajar de carro em países do Mercosul. Algumas seguradoras fazem, a nossa saiu a R$ 140 e fizemos com um corretor de seguros normal. Agora, detalhe importante, na primeira vez que planejamos essa viagem ela não se concretizou justamente por causa do documento. Na época estávamos querendo ir a partir de Porto Alegre, alugando um carro lá e ficar só uma semana. Acontece que nenhuma locadora grande de carros topava cruzar a fronteira e as pequenas que toparam cobravam uma fortuna pelo documento, que tinha que ser tirado direto por eles. Aí acabou ficando caro demais e adiamos os planos, já que iríamos chegar a POA de avião e não tínhamos tempo pra pegar estrada do Rio até lá nos poucos dias de folga que tínhamos.

Avião estrada uruguai

Viajar de carro no Uruguai é descobrir que a estrada pode virar pista de emergência para pousos de avião

Outra coisa importantíssima é que se o carro não estiver no nome do condutor, você tem que levar uma autorização do dono, com firma reconhecida e devidamente validada pelo Itamaraty (de graça) e, depois, pelo consulado uruguaio (R$ 96). Pegamos o modelo na internet e ajustamos. No site do Ministério de Relações Exteriores, tem uma lista com os cuidados, leis e documentos exigidos no Uruguai. Clique aqui para ver.

HOSPEDAGEM – Como temos Bancorbras, isso ajudou a diluir os custos e escolher os hotéis dentro os que tinham na rede: Harbor Regent Suites (Porto Alegre), Armon Suites (Montevidéu) e De Rose Praia Hotel (Torres/RS). Em Curitiba ficamos na casa de parentes e em Punta Ballena, Punta del Este, Colonia e Valizas, nos dividimos entre camping e hostels (Camping Punta Ballena, Punta Del Este Hostel,  Oriental Hostel e Lucky Valizas, respecticamente). Os hostels, aliás, acabaram entrando na dança por causa de alguns imprevistos nos campings, tem todos ficam ativos o ano todo e nem todos são o que parecem nas fotos… Enfim, basta só um pouco de organização, coragem e marcar a data. A aventura é totalmente possível e viável, sem sofrimento.

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

12 Respostas para “ Na estrada do Rio ao Uruguai: como montar o seu roteiro e planejar sua viagem ”

  1. Ola Alícia, Tudo bem?
    Bom, daqui uns dias eu e meu namorado começaremos nossa trip com destino ao Uruguai-Argentina.
    Mas tenho uma duvida, quanto ao documento de autorização do dono do carro, apesar do carro ser nosso, ainda não fizemos a transferência do nome. Pode ser reconhecido somente no Itamaraty? Ou posso reconhecer em algum cartório da minha cidade?
    Pois sou de Joinville/SC, e pelo que vi o Itamaraty fica em SP. Não vou ter tempo de ir para SP para fazer isto.

    Se puder me ajudar agradeço.
    Muito Obrigada
    Beijos

  2. Obrigado pelas dicas Daniela.

  3. amigos,já faço esta viagem RJ X Montevideo desde 2005 (10 anos) indo do Rio até la de carro,não tem nada de Perrengue? a viagem é um sonho…quando chega na BR 101 ja começa a ficar lindo,uma dica! vá pela 101 mesmo,não pega a Dutra ou vai passar por dentro de SP (caos) por fora,economiza 100,00 de pedágio e já sai la na Regis Bitencourt perto de Registro SP,outro toque! NÃO VÁ PELO CHUÍ,eles são super rigorosos e vc ainda pode ter que molhar a maõ dos guardas na fronteira que ficam fazendo de tudo para achar alguma coisa errada…vá por JAGUARÃO,que tem só 100 kmts a mais de diferença,É UMA VIAGEM DOS SONHOS,é só naõ viajar duro,gasto sempre tem,mas vale muito a pena

  4. Olá Alicia!
    Também sou de Niterói e eu e meu marido também estamos pensando em fazer esta mesma viagem. Em buscas no google acabei achando o seu site.
    Gostaria de mais detalhes sobre a viagem, vocês passaram algum perrengue? Há alguma dica sobre segurança (tenho alguns amigos que passaram por problemas como assalto em mochilão de carro)? Quanto gastaram mais ou menos com as hospedagens no total? Em que época do ano vocês foram?

    Obrigada!

    Um abraço.

  5. Boa tarde!Moro no rj e estamos planejando o seguinte roteiro: ilha do mel PR, Florianópolis, Gramado, Chuy, Montevideu, rj. Pegunta: existe posto de gnv pelo caminho???

  6. Oi André,

    A viagem é viável e incrível. Vale muito a pena. Nós adiamos um ano porque inicialmente iríamos alugar um carro. Para isso você vai ter que ter alguns cuidados extras. As grandes seguradoras não permitem que você cruze a fronteira. Há algumas menores que deixam, mas aí você é obrigado a tirar a carta verde através delas e elas cobram um bom ágio por isso. Vale pesquisar com calma e ver. Uma opção é você alugar um carro aqui, descer até o mais próximo que conseguir, dependendo da locadora e onde ela terá loja no sul pra você entregar, e alugar outro no Chuí ou em Rivera (cidade uruguaia colada em Santana do Livramento), dependendo por onde for entrar. E aí, na volta, faz a mesma coisa.

    Sobre Zona Franca, o limite é igual: US$ 300 para cruzar a fronteira de volta via terrestre. Em Rivera há mais lojas do que no Chuí, mas achei que de fato tem só umas duas ou três grandes com cara mesmo de free shop.

    Bjs, boa viagem e depois passa a aqui pra contar como foi e nos atualizar sobre as novidades da estrada e da fronteira. ;o)

  7. Olá, Alicia! Achei que seria difícil encontrar outros “loucos” que pensassem nesse roteiro Rio – Montevidéu… rsrs Acho que se já não estivesse com essa ideia, após a leitura de seu post, passaria a tê-la, de tão bem escrito! Parabéns!!!

    1. Eu não tenho carro, então, pretendo alugar. Como é essa história da Carta Verde? Tem validade? As seguradoras aceitam normalmente? De posse desse seguro, posso alugar um carro e atravessar a fronteira normalmente? Há alguma outra exigência documental para entrar de carro no Uruguai?

    2. Sobre a Zona Franca, o que vale à pena comprar lá? É como no Paraguai? Há algum limite?

    Obrigado pelos esclarecimentos e sucesso em todas as suas viagens! Abs!

  8. Oi Luiz Henrique,

    Eu não fiquei hospedada em vinícolas nessa viagem. Mas dá uma lida nesse roteiro da viajante Dani Amorim, que pode ser um norte pra você entrar em contato direto com algumas das vinícolas de lá e checar e tem links de guias de vinho: http://asviajantes.com/viagem/um-passeio-pelas-vinicolas-do-uruguai

    Nesse outro link, você pode ver todos os outros posts com dicas do Uruguai. O país é uma delícia. Boa Viagem!
    http://asviajantes.com/category/destinos/america-do-sul/uruguai-america-do-sul

  9. OLa
    Ja viajei de carro alugado no Uruguay, mas somente MOntevideo e Punta del Leste, no entanto queremos ir novamnete saindo do Brasil (SC) mas até Colonia e aproveitar como fazemos pelo mundo, hospedarmos em viniculas.Sei que o Uruguay ainda não está preparado, mas pergunto se vcs sabem de alguma vnicula que tem hospedagem
    Abc

  10. Bom dia Alicia, estou muito feliz em encontrar esse blog e saber que somos vizinhos. Moro em Niterói, vou fazer 1 ano de casado agora em abril e estou planejando nossa primeira viajem em janeiro/2015 para argentina passando por foz do iguaçu e voltamos pelo Uruguai, só que tenho apenas 30 dias para fazer isso. Nunca viajamos para muito longe de carro, vc acha mais sabio agora irmos apenas para o Uruguay e voltarmos pelas serras gauchas ou tentar fazer o primeiro roteiro que eu citei? Detalhe, tenho um palio zero desse ano completinho com air bag e freios abs, porem o motor dele é 1.0, eu vi que vcs tem um belo carro, acha que o carro pode ser um obstaculo?

    se puder me enviar seu facebook por e-mail, te adiciono e podemos trocar mais ideia, obrigado e parabéns pelo texto!

  11. Oi José Carlos,

    Essa é, sem dúvida, uma ótima maneira de comemorar a aposentadoria. Não sei de que cidade você vai partir, eu saí de Niterói, no Rio, e peguei basicamente a BR-101 e BR-116. Nesse trajeto, existem bons postos de gasolina de rede, como Rodo Rede, Rede Graal ou Frango Assado. São grandes e tem uma boa estrutura de banheiro, lanchonetes e restaurantes. No site deles você consegue ver a localização exata, se preferir. Eu parei nessas cidades que listei aí no post. Mas, se tivesse mais tempo acho que tiraria ainda uns dois dias para SP e uma semaninha para o litoral catarinense (Floripa, Praia do Rosa, Garopaba, Guarda do Embaú, etc), Porto Alegre, se você ainda não conhecer, vale a parada. E a Serra Gaúcha tb é uma ótima pedida, mas sai um pouco da rota de atravessar a fronteira pelo Chuí, então, vai depender mesmo do seu tempo disponível.

    Sobre o que levar, nós sempre tínhamos água, toddynho, biscoitos e café no carro e, em distâncias mais longas, preparávamos sanduíches pra levar. Pro camping levamos parte da comida daqui, porque não queríamos ficar refém de miojo e não sabíamos se conseguiríamos comida a vácuo, enlatada ou desidratada em cidades menores. E primeiros socorros, vale ter um kit, sim. Boa Viagem!

  12. bom dia, estou quase para me aposentar, e estou pensando em fazer uma viagem pelo litoral para conhecer cidades, estados, estou a procura de informações, sobre locais de hospedagem, abastecimento, ate mesmo o que levar, primeiros socorros, barracaa, agua, etc.. obrigado

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>