• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Museus de Londres: como escolher o seu?

National Gallery

Poucas cidades no mundo têm tantos museus quanto Londres.
E Londres ainda tem uma enorme vantagem sobre a maioria delas: praticamente todos os museus são de graça. Com exceção de exposições especiais, qualquer visitante pode entrar e apreciar todo o acervo sem ter que desembolsar nenhum tostão. Quase todos sugerem doações no fim da visita mas contribuir ou não fica a cargo de cada visitante.

Veja outros programas de Londres aqui.

Mas se o tempo é limitado e as opções parecem infinitas – e ainda tem todo o resto da cidade pra ver – como faz para escolher?
A gente visitou todos os principais museus  e dá uma força para que os viajantes indecisos consigam escolher o que ver.

 

A fachada do British Museum

British Museum –  É o maior museu londrino e possivelmente um dos maiores do mundo. Com 4 andares, você poderia passar o dia inteiro lá. A dica é comprar o mapa que custa 2 pounds, organizar a visita e não deixar de ver as principais peças como a Pedra de Rosetta e o Pathernon. Este, aliás, faz o visitante se sentir na Grécia. A parte egípcia também é bem impressionante com explicações didáticas de como se fazia as múmias e vários exemplares, que são populares especialmente com as crianças. O meu setor preferido é o japonês. Metrô: Holborn ou Tottenham Court Road.
Abre todos os dias das 10h às 17h30, sexta até 20h30.
É o seu museu se: você se interessa pelas culturas gregas, egípcia, chinesa, japonesa e do Oriente Médio. Adora esculturas e imensos monumentos. Ou ainda tem o sonho de visitar os museus mais famosos do mundo.

National Gallery Da Vinci, Raphael, Cézanne, Velasquéz, Boticelli, Rembrandt, Van Gogh ou Monet. Pense um pintor que você conhece ou gosta e provavelmente você terá a chance de ver uma de suas obras na National Gallery. O tamanho de novo assusta (e também desorienta) mas um mapinha lista as 30 obras que você não deve deixar de ver dá o caminho das pedras. Quem preferir pode fazer o passeio com áudio guias ou ainda em tour com guias de verdade que vão dando detalhes das peças. O passeio guiado dura uma hora e acontece todos os dias às 11h30 e às 14h30. O museu abre todos os dias das 09h às 18h e nas sextas até 21h. Metrô: Charing Cross.
É o seu museu se: você é apaixonado por pinturas. Não entende muito de arte mas tem curiosidade pelos clássicos.

Tate Modern – o museu ocupa o prédio de uma antiga central elétrica que fica a beira do rio Tâmisa e só isso já uma atração em si. Como o nome já diz ele é especializado em arte moderna com obras de Picasso, Dalí, Miró e Pollock. Eu, particularmente, acho que as exposições são sempre mais interessantes do que o acervo fixo. A maioria delas são interativas. Apesar do prédio imenso, o museu é um pouco menor que os outros e não toma tanto tempo do visitante. Mas é uma experiência bem diferente dos museus “clássicos” como o British Museum e a National Gallery. A loja do museu é um espetáculo. Metrô: London Bridge.
É o seu museu se: você gosta arte moderna ou então curte interagir com os museus. É indispensável também pra quem gosta de arquitetura, urbanismo e se interessa pela recuperação / reutilização de prédios antigos.

Victoria & Albert – É o meu preferido. Um lugar super antenado e foge um pouco do imaginário coletivo de museu apenas com esculturas e pinturas. Há galerias especializadas na era medieval e na renascença mas também outras que contam a história da moda e dos tecidos, mostram a evolução dos móveis, do design e explicam o ciclo da prata, por exemplo. Homens costumam pirar no setor japonês onde impressionantes espadas e armaduras samurais lembram os sonhos de infância. Tomar um chá no incrível salão e passear pelo jardim são partes indispensáveis do passeio, assim como a lojinha que tem coisas super transadas e é ótima para achar presentinhos diferentes de viagem. O prédio é outro espetáculo. Abre todos os dias das 10h às 17h45, 22h nas sextas.  Metrô: South Kensington.
É o seu museu se: você adora moda, design e decoração. Ou quer ver algo diferente do que costuma ver nos museus mais famosos do mundo.

Dinossauros no Museu de História Natural

Museu de História Natural – Logo na entrada, um susto: o que é que aquele bicho enorme está fazendo no saguão? É o esqueleto de um dinossauro imenso, que nos faz sentir tão diminutos, e nos lembra como os ingleses arranjam formas de você pingar uns pounds na caixa de colaboração. Ao pagar algumas poucas libras, o bicho se acende todo! O dino é apenas o cartão de visita desse museu que tenta nos lembrar, por mais que seja óbvio, que não, nós não estamos sozinhos no planeta. As suas salas são divididas em diferentes classes de animais, de mamíferos a peixes, com subdivisões, como a área dedicada apenas a dinossauros, por exemplo. O Tiranossauro Rex em tamanho natural mostra que teríamos poucas chances contra um bicho desses. O museu abre todos os dias das 10h às 17h30. Metrô: South Kensington.
É o seu museu se: você está com crianças. Ou adora animais e o meio ambiente. Ou se quer apenas passar um tempo, depois de sair do Victoria & Albert, já que, para chegar a ele de lá, assim como ao Museu de Ciência, ao seu lado, basta atravessar a rua.

Churchill War Rooms – Localizado perto do burburinho do Parlamento e Big Ben , o museu da guerra em Londres fica exatamente no subsolo onde o ex-primeiro-ministro inglês Winston Churchill se reunia durante a II Guerra Mundial com o seu gabinete (daí o seu nome) enquanto Londres lá fora era bombardeada pela força aérea alemã. Daí, inclusive, a sua localização: era necessário estar próximo dos grandes prédios para facilitar o deslocamento. É dividido em duas grandes mostras fixas. Uma que reproduz, com objetos da época, como era a vida e o trabalho dos assessores e ministros de Churchill durante esses anos que eles passaram sem, literalmente, ver a luz do sol (diz-se que alguns ficaram lá embaixo anos). E a outra que mostra, usando todos os recursos de um museu high-tech, como vídeos, projeções, além de reproduções e objetos originais, toda a vida desse político britânico que pode ser considerado uma das maiores personalidades do século XX, se não a maior. Abre das 09h às 18h, mas só se pode entrar até 17h. Custa £ 16. Metrô: Westminster.

É o seu museu: se você se interessa pela segunda guerra e história recente. Adora museus interativos já que lá você pode tocar e ver como funcionava tudo. Ou ainda tem curiosidade em saber que a vida de Churchill não se “resumiu” à sua passagem pelo mais importante cargo político da Inglaterra em um de seus momentos mais cruciais. O museu também é muito popular com adolescentes.

Veja como visitar o Parlamento Britânico.

 

A chance de encontrar a Rainha no Madame Tussauds

Madame Tussauds  É o museu das estátuas de cera. Mas é tudo tão perfeito que você pode jurar que está mesmo diante das personalidades. Há outras versões do Madame Tussauds espalhadas pelo mundo mas a francesa Madame Tussauds morou em Londres e trabalhou pertinho de onde hoje é o museu. A versão londrina é a principal de todos os Museus Madame Tussauds.  Em Londres, você vai encontrar muitas personalidades inglesas como cópias dos principais membros da família real (William, Harry e Kate, inclusive), David Beckham, Amy Winehouse e Kate Winslet. O museu abre diariamente, normalmente de 09h30 até 17h30. As filas são gigantes, por isso, chegue cedo. Os tickets custam £30 para adulto e £25,80 mas quem comprar na internet economiza 25% (olhe aqui).  Há ainda a opção de comprar um combo com o Madame Tussauds e outras atrações de Londres, como o aquário e a London Eye. Metrô: Baker Street.

É o seu museu se: você adora celebridades. Pode ser a sua chance de tirar aquela foto que você sempre sonhou.

É fã do Harry Potter? Veja como visitar os estúdios aqui. 

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

4 Respostas para “ Museus de Londres: como escolher o seu? ”

  1. Olá!
    Gostei muito das dicas, mas faltou o Museu de Londres que fica próximo a Catedral Saint Paul, que conta a história da fundação de Londres, achei muito interessante. Vale a pena conhecer.
    Boa Viagem a todos.
    Silene Caires.

  2. Valeu pela dica, Daniel!.
    Ta anotado!

    Beijos

  3. Pode entrar na lista o Imperial War Museum (http://www.iwm.org.uk/visits/iwm-london), que fala tudo sobre a Primeira e Segunda Guerra. Lá há aviões, tanques, uniformes, relatórios de guerra e cartazes de recrutamento da época. Recomendo!

    Abraços,
    Daniel
    PrecisaViajar.blogspot.com

  4. Adorei! O audioguia da National Gallery é muito útil. O tour pelas principais obras dura cerca de uma hora.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>