• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Mercados de Natal da Europa: compras com tradição

Quem já passou o fim do ano na Europa dificilmente escapou deles. Os mercados de Natal são um programão para turistas e locais, principalmente os que  buscam comidas típicas e presentinhos de última hora. Mais comuns na Europa Central e nórdica e no Leste Europeu, os mercados são uma bela maneira de encontrar conforto ao ar livre, quando o clima frio nem sempre ajuda ao turista e nos convida mais a passar a tarde trancados no hotel ou abrigados em museus ou cafés.

Vinho quente (de onde você acha que veio o quentão das festas juninas?) e vários outros tipos de bebida para aquecer, comidas muito calóricas, bolos, doces, embutidos e queijos são algumas das delícias que você encontra nas barraquinhas cobertas. Luvas, gorros, cachecóis são alguns clássicos para aqueles que precisam de um acessório de última hora, além de objetos artesanais e de decoração. Entre as cidades que têm os mercados mais famosos estão várias da Alemanha (como Colônia, Nuremberg, Berlim, Munique e Dresden, onde está o mais antigo da Europa, de 1434),  Áustria (Viena, com seu Christkindlmarket), Dinamarca (o Tivoli de Copenhague arrasa no seu) e Estônia (o de Tallinn foi eleito o melhor do mundo pelo The Times britânico). Porém, todos os países europeus, até os considerados mais “quentinhos”, armam suas barracas nesta época do ano. Abaixo, contamos como foi a experiência em alguns por onde passamos.

A roda gigante medieval do mercado de Natal de Esslingen

Alemanha – Eles fazem parte da cultura alemã desde a era medieval e movimentam muito o turismo nessa época do ano. Não é por menos, em qualquer lista que aponte os melhores mercados de Natal da Europa os alemães sempre têm grandes destaque. Os de Berlim são perfeitos para quem quer degustar a tradicional gastronomia local, como salsichões, linguiças e cogumelos cozidos. Apesar do frio intenso dessa época do ano, aquecedores improvisados pelas barracas tratam de esquentar os que se aventuram até a um bocado de cerveja. Na capital alemã, vi mercados acompanhados por brinquedos típicos de parques de diversões, o que torna o programa atraente também para os pequenos. Em Meissen, achei adoráveis as barraquinhas de pequenos brinquedos natalinos. Em Dresden, o destaque era a escultórica árvore de Natal cheia de bonecos e brinquedos. O mercado de Natal de Esslingen, uma cidade a 20 minutos de Stuttgart, é uma oportunidade para voltar no tempo. Lá há uma reprodução fiel do mercado na era medieval. Barraquinhas com brincadeiras daquela época, comidas e pessoas vestidas a caráter deixam adultos e crianças encantados. Até fazer compras é uma experiência diferente, no lugar dos tradicionais gorro e cachecol, o visitante acha bijuterias e outros objetos que imitam o que as pessoas costumavam presentar naquela época. Bem do ladinho do mercado medieval está o “mercado novo” com tudo que um mercado alemão tem direito: vinho quente, biscoito de gengibre e salsichão. Tudo isso bem na praça principal da deslumbrante Esslingen, uma cidade medieval que não foi destruída na Segunda Guerra. É provavelmente o mais próximo que uma pessoa pode chegar de viver um conto natalino de verdade.  (Daniela Amorim e Reba Fernandes)

Áustria  – Viena tem vários mercados de Natal, lindamente iluminados durante a noite. Mas as cabaninhas de madeira também valem a visita durante o dia, principalmente as do centro antigo, facilmente alcançáveis após uma visita a um palácio, museu ou igreja. Entre os hits dos mercados natalinos vienense estão os ursos de pelúcia, brincadeiras para crianças e barracas de doces multicoloridos. (Daniela Amorim)

Mercado da Plaza Mayor de Madri, de dia. Foto: Qué es.

Espanha  – Passei três natais no país e pude constatar que os mercados ou mercadillos navideños são uma tradição mais do que arraigada entre os espanhóis. Mesmo vivendo em um clima bem menos frio do que o das as cidades centro-europeias, onde a neve é companheira constante, eles adoram esquentar o corpinho dentro deles.  Em Madri, a Plaza Mayor conta com um dos mais famosos, onde se encontram também artigos de decoração, presépios, além dos já citados produtos típicos e roupas de inverno. No entanto, mesmo nas áreas menos turísticas é possível encontrar um mercadillo com suas casetas (barraquinhas). Lembro que no meu bairro, que ficava longe do centro, o mercado tinha até apresentação de grupos de teatro e dança que reviviam os tempos medievais, quando esta tradição já existia.  Em Barcelona, na Plaza de la Catedral, bairro gótico, acontece, desde 1786, a famosa Fira de Santa Llúcia, onde se encontram diversos produtos, entre eles os tradicionais bonequinhos caganers (ah, o humor catalão…), típicos desta época. Em Sevilha, a decoração da cidade acompanha o lindo mercado nos arredores da Catedral. Enfim, em qualquer cidade espanhola, das capitais às pequenas, como Alcalá de Henares, você pode achar alguma praça com barraquinhas e gente batendo perna. (Clarissa Vasconcellos)

Mercados sempre lotados

França – Ao longo da tradicional Champs-Élysées, em Paris, há um mercado de Natal encantador, embora lotado de turistas. Nos arredores do Petit Palais, os jardins decorados com luzes e esculturas reforçam o clima natalino. As barraquinhas de madeira oferecem quitutes, como chocolates, mas também são um bom lugar para comprar lembrancinhas para os parentes e amigos que ficaram em casa, como sabonetes artesanais e bichinhos de pano. (Daniela Amorim)

A atração principal

Inglaterra –   Neve não é o forte de Londres, mas esse pequeno detalhe não estraga a magia construída em dezembro na capital inglesa. É no Hyde Park que está o maior mercado de Natal de Londres: o Winter Wonderland. O imenso espaço é fechado e lá são montadas barracas de presentes, comidas e bebidas além de um enorme parque de diversões. O vinho quente é onipresente mas como inglês não abre mão das cervejas, elas também estão em toda parte. Para quem curte a bebida, a boa é experimentar as versões de Natal, produzidas pelas principais cervejarias especialmente para esta época do ano.  No quesito comida, os petiscos estão mais para culinária alemã do que inglesa. O mercado também é um paraíso para quem curte decoração natalina. Bolas para árvores de Natal, guirlandas e miniatura do Papai Noel estão por toda parte, quase tudo feito de forma artesanal. O mercado lota todos os dias de semana e é bem mais bonito à noite (mas o turista não tem muita opção mesmo, nessa época escurece por volta das 16h em Londres). A estação do metrô é Hyde Park Corner. Bem menor e menos badalado são os mercados de Southbank e de Covent Garden, mas eles podem ser boas opções para quem quer apenas comer uma coisinha ou comprar  lembrancinhas. (Reba Fernandes)

República Tcheca – Os mercados de Natal de Praga instalados nas principais praças da cidade oferecem artesanatos e produtos locais, como os sais de banho. Mas a grande atração são as cabanas de comida. Turistas fazem fila para degustar os famosos pretzels, amêndoas cozidas e vinho quente. (Daniela Amorim)

O jornal inglês Telegraph fez uma lista dos melhores mercados de Natal da Europa, dá uma olhada aqui.

Personal Trip

About the Author

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>