• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Madri: a capital do bate-e-volta

Toledo: medieval e gótica

Muita gente me pergunta quantos dias são necessários para conhecer Madri e eu sempre respondo que depende. Para a cidade, uns quatro dias são o suficiente. Mas se você quiser aproveitar os arredores da capital, reserve dois ou três dias mais para visitar as cidades (várias são Patrimônio da Humanidade) que estão a uma ou duas horas daqui. Uma dica geral: não deixe de pegar os mapas assim que chegar a cada uma delas – eles podem ser conseguidos de graça em suas oficinas de turismo. Abaixo, algumas razões para visitar as localidades mais interessantes que rodeiam a Villa y Corte.

TOLEDO

Por quê? É a day trip mais famosa desde Madri, praticamente obrigatória. Cidade medieval, com muito sobe-e-desce, muralhas, casinhas com flores nas janelas e armaduras expostas nas lojas. Um de seus museus mais interessantes é o do pintor El Greco, mas ele andava fechado por tempo indeterminado. Entre os pontos de interesse, se destacam a Catedral, as sinagogas (há um bairro judeu), o Alcázar (ponto mais alto da cidade), a mesquita Cristo de la Luz e diversas igrejas, como a de São Tomé (onde está a obra prima de El Greco, El entierro del Conde Orgaz). Não é à toa que é conhecida como “a cidade das três culturas”, já que reúne monumentos das três religiões monoteístas mais importantes. O Museu Sefardí e o Museu da Tortura também são bacanas.

Algumas “lembrancinhas” medievais

Como? A melhor opção é o AVE (trem de alta velocidade). Como é uma cidade muito disputada, vale a pena comprar antes a passagem no site da Renfe, principalmente se for no verão ou fim-de-semana. O AVE sai da estação de Atocha Renfe, no centro de Madri, e é preciso trocar o bilhete impresso por um “convencional” ao chegar à estação (vá com tempo). Uma vez em Toledo, saia da ferroviária e pegue o ônibus 61, 62 ou 22 até a Plaza Zocodover, onde há uma oficina de turismo.

Onde? Toledo é a capital da província de Toledo e fica na comunidade autônoma de Castela e La Mancha, a sudeste de Madri.

Quando? Qualquer época é época, mas saiba no verão faz mais calor que em Madri (que já é um forno) e no inverno faz mais frio, muitas vezes com neve.

Hummm…  A perdiz, a carcamusa (prato com porco) e os cuchifritos (potpourri de carneiro, tomate e ovos cozidos no vinho branco) são alguns pratos típicos. Para beliscar, não perca as toledanas (quitute que leva amêndoa e damasco) e os marzipans (mazapana), que muitas vezes enfeitam as vitrines das lojas.  Também vale a pena provar o queijo manchego, típico de La Mancha. Se encontrar o jamón Joselito, produzido província vizinha de Salamanca, caia de boca. É o melhor do país.

SEGÓVIA

Por quê? Um aqueduto de mais de 2000 anos dá as boas-vindas aos que desembarcam na cidade. A vista é de tirar o fôlego e os ângulos para fotografá-lo são intermináveis. Vale a pena subir nas ruas do alto para vê-lo de cima também. Outro ponto imperdível é o Alcázar, que foi palácio mouro, palácio real e até prisão. A Catedral de Segóvia também se destaca. Passear sem pressa por suas ruazinhas e por sua Plaza Mayor também devem constar no roteiro.

Chegando a Segóvia

Como? Também há um AVE direto para lá, mas ele sai da estação de Chamartín, no norte da cidade. Você deve comprar o bilhete para “Segovia Guiomar”, uma estação recentemente inaugurada para receber o AVE. Lá, pegue o ônibus que leva para o centro (ele faz umas poucas paradas antes). Você vai saber que chegou ao ver o aqueduto.

Onde? Segóvia é a capital da província de Segóvia e fica na comunidade autônoma de Castela e Leão, ao nordeste de Madri.

Quando? Só digo que o aqueduto com neve é uma das paisagens que me fazem eleger Segóvia como a melhor day trip desde Madri.

Hummm… O cochinillo (leitãozinho) de Segóvia talvez seja a “atração turística” mais famosa da cidade – tem até D.O.C.! Não é muito barato (no mínimo 20 euros por pessoa, só o prato), mas talvez seja uma das carnes mais macias que você vai provar na vida. O leitão-bebê vive apenas 15 dias (que dó!), comendo só ração natural. Fica tão tenro que em alguns lugares ele é cortado com um prato, rompendo sua casquinha crocante, sequinha, quase sem gordura. Entre os estabelecimentos que fazem tal malabarismo, figura o Restaurante José Maria. Também tem boa fama a Casa Duque, o mais antigo de Segóvia. São os melhores e, portanto, os mais caros e disputados (trate de reservar). Mas dá pra comer cochinillo em vários outros lugares da cidade.

EL ESCORIAL

Por quê? Outro dos bate-e-volta mais conhecidos desde Madri, a visita a San Lorenzo del Escorial agrada aos fãs de palácios e monastérios. Seu complexo palaciano é uma das residências de temporada da família real espanhola, além de ser o lugar de sepultura dos reis do país. As pinturas, esculturas, pergaminhos e objetos litúrgicos fazem com que este lugar ganhe a relevância de um museu. Vale a pena visitar o Palácio de Felipe II, a biblioteca, a cripta, os jardins e a basílica.

Pronta para desbravar o Escorial

Como? Os trens de cercanías (arredores) ligam Madri ao Escorial, com várias opções de saída. Confira as estações, horários, preços atualizados no site da Renfe. Também há ônibus que saem da estação de Moncloa.

Onde? O complexo do Escorial fica na Comunidade de Madri, a noroeste da cidade.

Quando? Como é necessário andar um bom pedaço entre a estação e o monastério, convém não ir quando estiver chovendo, nevando ou no alto verão.

Hummm…  O Mesón La Cueva é um dos restaurantes mais conhecidos da cidade. Apesar de estar em Madri, a região tem praticamente os mesmos pratos típicos de Castela e Leão.

ÁVILA

Por quê? Surpreendente, Ávila impressiona por suas muralhas medievais romanas. Imponentes e incrivelmente bem conservadas, as muralhas podem ser vistas desde a estrada, no caminho entre Salamanca e Madri. Aliás, nessa autopista, quase na entrada de Ávila, estão os Cuatro Postes, marco onde Santa Teresa e seu irmão foram capturados ao tentarem fugir. Ávila está repleta de igrejas góticas (a Catedral e a Basílica de San Vicente são imperdíveis) e vale a pena ficar dentro de suas muralhas (além de subir nelas para apreciar a cidade do alto). Achei uma cidade bem romântica, principalmente se você resolver pernoitar lá em algum de seus castelos convertidos em hotéis. Fique atento à quantidade de cegonhas no topo dos monumentos.

Muralhas de contos de fada em Ávila

Como? Pegue o trem na Estação de Atocha Renfe ou Chamartín. Confira os horários no site da Renfe.

Onde? Ávila é a capital da província que leva o mesmo nome e está na comunidade autônoma de Castela e Leão.

Quando? Em outubro, no dia 15, rola a principal festa da cidade, em homenagem à sua padroeira, Santa Teresa. Durante a Semana Santa também há vários festejos por lá.

Hummm… Ávila é conhecida por seu chuletón (T-bone) e suas judías del barco de Ávila (prato com feijões). Não deixe de provar as yemas, que (os portugueses que me desculpem) recordo como o melhor doce de ovos que já provei. Uma confeitaria maravilhosa para comprar uma caixinha delas é a Flor de Castilla, que fica na Calle San Gerónimo.

CUENCA

Por qué? Se você nunca viu um cânion de perto, essa pode ser uma boa oportunidade. Cuenca é uma cidade medieval charmosíssima, que fica incrustada entre cânions, partida ao meio por um vale. O visual é encantador. Sua principal atração são as Casas Colgadas, três casas do século XVI grudadinhas, feitas de madeira e construídas em cima de uma pedra. Dentro de uma delas está o Museu de Arte Abstrata Espanhola, que reúne obras de artistas contemporâneos maravilhosos como Eduardo Chillida. Também vale a pena cruzar a ponte de San Pablo, que oferece uma vista linda da cidade. A Catedral, o Convento de la Merced e a Ermita de la Virgen de lãs Angustias também são pontos de interesse.

As fofas Casas Colgadas. Para quem não tem vertigem…

Como? Pegue o trem rumo a Cuenca na estação Atocha Renfe. Confira os horários no site da Renfe.

Onde? Capital da província que leva o seu nome, Cuenca está na comunidade autônoma de Castela e La Mancha.

Quando? A primavera e o outono podem ser as épocas ideais, já que a cidade é bem fria no inverno e quente no verão. A Semana Santa de lá é bem famosa também.

Hummm… As patatas pobres (batatas com pimentões, tomate e cebola) e o bacalhau ajoarriero são os pratos mais light da dieta de Cuenca. Para estômagos fortes e intrépidos: morteruelo (guisado com fígado de porco ou galinha) e zarajo (aperitivo preparado à base dos intestinos do cordeiro). Também é fácil encontrar joelho de porco e pratos com feijão (judías) por lá. De doces, vale a pena provar o alajú (com mel e amêndoas), as torrijas (rabanadas), o pão de passas e os bolos de canela. A comilança termina com a degustação de um resolí, licor típico digestivo que pode ser de canela, anis, café, cravo, limão ou casca de laranja.

ALCALÁ DE HENARES

Por quê? Fãs de Miguel de Cervantes e de literatura em geral deveriam considerar uma passagem por esta localidade, conhecida como “cidade do saber”. Foi nela onde nasceu e viveu o pai do Dom Quixote e sua principal atração é a Casa-Museu de Cervantes. É uma casa pequena, que nem é muito impressionante, mas é bastante curiosa, com objetos do escritor decorando os cômodos, além de um bonito pátio. Na entrada, a estátua do Cavaleiro de Triste Figura com Sancho Panza é disputada para fotos. A cidade também conta com uma rua e uma praça que levam o nome de Cervantes. Outro dado literário: É em Alcalá onde se concede o prestigioso Premio Cervantes. Também é interessante fazer o tour pela Universidad de Alcalá, a que deu origem à Universidad Complutense (aliás, complutense é o gentílico de Alcalá). Uma lembrança triste: Um dos trens que explodiram nos atentados de 11 de março de 2004 saía dessa cidade, por isso você vai ver uma estátua homenageando as vítimas na porta da estação de trem.

Antes dos moinhos de vento…

Como? Alcalá fica bem perto de Madri, tanto que há muita gente que mora lá e trabalha na capital. A melhor maneira de chegar à cidade é pegar um trem cercanías. Também saem ônibus da Estación Sur e de Avenida de América.

Onde? A cidade está na Comunidade de Madri, ao leste da capital (a apenas 35 km), no caminho para Zaragoza.

Quando? É dessas cidades onde não importa muito a época, mas, por estar perto de Madri e não contar com parques, melhor evitar no verão.

Hummm… Conhecida por seus bares de tapas, Alcalá conta com vários desses estabelecimentos em sua Calle Mayor. Uma coisa curiosa é que há várias lojas de noivas por lá, o que parece ser uma boa opção para quem quiser comprar um vestido de festa.

ARANJUEZ

Por quê? Outra das cidades que abrigam palácios-residência da família real, Aranjuez vai agradar aos que gostam de História. Principalmente se você fizer a visita guiada ao Palácio Real (os guias são ótimos), que tem mais de 300 cômodos (nem todos abertos ao público). Também é gostoso deixar-se perder por seus jardins, tanto os do Palácio quanto os que estão espalhados pela cidade. A cidade está cortada pelos rios Tejo e Jarama.

Como? Dá para ir pelo trem de cercanias ou de ônibus desde a Estación Sur de Autobuses. Há várias saídas (de 20 em 20 minutos em média), tanto de trem quanto de ônibus.

Onde? A cidade está dentro da Comunidade de Madri (quase na divisa com Castela e La Mancha), a sudeste da capital.

Não batia nem um ventinho…

Quando? Dizem que a melhor época é a primavera, tanto que a família real costumava se refugiar lá nessa estação do ano. Não vá no verão. Eu cometi essa loucura e quase desmaiei na rua, o calor era sufocante, mal dava para andar.

Hummm… Aranjuez é conhecida por seus aspargos e por seus morangos. De fato, o passeio do Tren de la Fresa¸ que sai de Madri durante a primavera, é um dos preferidos dos turistas. Mais informações no site da Renfe.

Para dicas de Madri, clique aqui.

Clique aqui para imprimir este post.

Personal Trip

About the Author

Depois de três anos morando na Europa, Clarissa foi multada ao voltar ao Brasil. Motivo: excesso de bagagem. Mas não se arrepende. Afinal, eram muitas histórias e dicas para trazer na mala e ela não queria deixar nenhuma para trás.

22 Respostas para “ Madri: a capital do bate-e-volta ”

  1. Quem tiver problema com a Renfe, mude de navegador pois alguns recursos não funcionam, comigo funcionou o firefox, e não funcionou o explorer e o crome. Consegui comprar a passagem pelo site através de cartão de credito internacioal, sem intermediação de agência.

  2. Oi, Anderson. É possível que a Renfe esteja com algum problema com cartões internacionais. Mas fique tranquilo, esse trecho tem muitos trens diários. Você conseguirá comprar facilmente ao chegar lá. Abraços!

  3. Olá pessoal, seguindo sempre as dicas de vocês, resolvi fazer o bate-volta de Madrid a Segóvia em minha viagem de dezembro, porém depois de UMA SEMANA tentando, cheguei á conclusão de que é impossível fazer uma compra pelo site da Renfe.

    Já tentei vários cartões, inclusive com Veryfied by Visa e com Mastercard Segure Code, e não tem jeito, sempre dá a famigerada mensagem “No se puede continuar con la venta (U010-F024)”

    Sei que dá pra fazer a compra pelo site da Rail Europe, mas no valor final tá saindo mais do que o dobro, em euros! Como fazer economia numa viagem nos dias de hoje é sempre bom, queria fazer mesmo direto pela Renfe…

    Algum dos amigos e amigas tem mais alguma dica? Porque eu já to entregando nas mão de Deus já…

  4. Que delícia, Karina. Olha, dessas três, as mais conhecidas são Toledo e Segóvia, nessa ordem. Toledo é a day trip mais famosa, praticamente todos que visitam Madri reservam um dia para ir. Ávila é menorzinha, mas eu adoro. Concordo que não vale querer conhecer todas para não cansar seu pequeno, a decisão é difícil. As duas primeiras têm mais atrações e em Ávila dá pra relaxar um pouco, pois o principal são as muralhas mesmo. Tudo dá pra decidir de um dia para o outro pois há muitos trens para essas cidades, então acho que vale ver pelo cansaço de vocês, sabendo que Toledo e Segóvia vão exigir um pouco mais de disposição. Bjs e aproveite

  5. Olá, Clarissa! Adorei suas dicas! Vou com meu marido e filho de 2 anos no inicio de setembro para Madrid e depois Barcelona. Temos 10 dias (5 ou 6 em Madrid e 4 ou 5 em Barcelona) e, pelas suas dicas, vale a pena tirar pelo menos um dia para ir para Toledo, Segovia ou Avila, certo? Não queremos fazer muitas pequenas viagens no meio para não cansar demais meu filho; então quais cidades vc elegeria para fazer bate-e-volta desde Madri (devemos fazer no máximo duas).
    Obrigada!!! Abraços, Karina

  6. Muito boas as dica, gostaria de ter lido antes. Fui a Toledo hoje e a cidade é espetacular. Eles recomendam pernoitar lá e parece que é uma boa pois está havendo uma intensa programação noturna. O calor estava demais e acaba atrapalhando um pouco, mas vale muito a pena.

  7. Oi, Robson. Uma semana só em Madri é muito. Separe cinco dias e dê uma passeada para os arredores que eu sugiro nesse post acima. Tire também um dia de Barcelona (que também tem passeios legais por perto) e com os dias sobrando mais os dois que você já tinha tente incluir alguma cidade da Andaluzia ou do Norte. Dê uma olhada neste post para se inspirar: http://asviajantes.com/viagem/espanha-em-tres-roteiros-basico-gourmet-e-praiano

    Beijos

  8. Oi Clarissa!
    Estou indo para Espanha, porem nao fechei o roteiro.Vou ter 17 dias.Gosto de ir e conhecer bem.Dessa forma quero um auxilio,opiniões tuas…pensei em 7 noites em Madrid e 7 noites em Barcelona e teria 2 noites sobrando.O que vc faria nesses 2 dias? Colocaria outro destino e tiraria algum (s) dia(s) de Madrid/barcelona.Fico no aguardo.Parabens pelo site.

  9. Olá Clarisse!!
    Muito obrigada pelas suas dicas! Assim, eu conseguirei montar melhor meu roteiro e decidir! Na verdade, minha vontade grande memso é Barcelona, mas sairia bem mais caro… Ainda estou “namorando” estes destinos e ainda vou pesquisar melhor! Vou continuar de “olho” no site de vcs, que é sensacional!!
    Obrigada pela ajuda!
    Bjão

  10. Oi, Flávia! Os madrilenos costumam ir às praias de Valência, seriam as mais próximas, mas, mesmo de AVE, o trem de alta velocidade, acho que daria mais ou menos o mesmo tempo que você pesquisou para Barcelona, um pouco menos. Eu não conheço nenhum caso de bate-e-volta para praia saindo de Madri, acho que seria muito cansativo. Não rola de você passar pelo menos uma noite em Valência? Fica mais perto de Barcelona, daria para casar os deslocamentos, veja se não sai mais barato dormir em Valência e passar um dia em Barcelona (porém, lembre-se que tampouco é pertinho). Até porque também acho a day trip de Madri-Barcelona beeem cansativa, mas, se não tiver jeito, acho que vale mais a pena você pesquisar ir de avião por uma low cost. O aeroporto de Madri tem metrô e o de BCN tem trem que se conecta com o metrô, o que economiza tempo. Beijos!

  11. Olá Clarissa!
    Adorei este POST, foi o que me convenceu a ir a Madri nas férias deste ano (2013!). Gostaria que me ajudasse em dois pontos:

    1) Existe Bate-e-Volta para alguma praia, perto de Madri? Como vou em agosto e sou MEGA praiana, queria ter a oportunidade de ir a uma praia diferente! Ano passado fui à Lisboa e fui à praia em Cascais, foi sensacional!

    2) Vc acha muito “Kamikaze” fazer um bate-e-volta para Barcelona?! Vi que são 2h e 40 de trem, mais os deslocamentos, creio que dê mais ou menos umas 6:30 (ida e volta), a idéia seria sair de Madrid logo às 6 ou 7 da manhã e retornar umas 8 da noite. Só para ver a Sagrda Família e o Parque Guel. Infelizmente, Barcelona está muito mais cara que Madrid e não vou conseguir ficar lá este ano. Penso também em dormir uma noite ou duas, ao final, e pegar o voo de volta para o Rio de lá, mas ainda não sei quanto seria a passagem…. Ainda vou pesquisar, pois se não ficar muito mais caro, aí é mais tranquilo de dormir em Barça…

    Bjão e Obrigada!!!

  12. Olá, sempre que podemos, minhã irmã e eu vamos a Madrid, a 1ª vez foi para visitarmos uma amigo querido, o Pe. Isidoro Calvo Martins, nem pensavamos como era a Espanha. Adoramos, vamos ano sim ano não, estamos indo agora dia 10/05, que pais maravilhoso, que pessoas educadasm anáveis e gentis, lindas. Amamos a Espanha, o parque Bom Retiro,,,,,toledo….

  13. Pra mim, viajar é o melhor investimento que se pode fazer com o dinheiro.
    Parabéns pelas fotos!

  14. TA OK ENTÃO CLARISSA! BJOOOSS E MAIS UMA VEZ MUITO OBRIGADO PELA AJUDA!!!

  15. Oi, Rafael. Infelizmente nenhuma de nós esteve lá ainda, não temos nada para recomendar. Quando você for, volte aqui para dar umas dicas. Um abraço.

  16. MUITO OBRIGADO PELA AJUDA CLARISSA! ( AH! OLHA SÓ QUE COINSCIDENCIA DESSE MUNDINHO PEQUENO! O NOME DA MINHA MÃE É ANGÉLICA, E O SOBRE NOME DELA TEM VASCONCELLOS!:)

    OBS: EU TENHO UMA OPÇÃO CONCRETA DE MORADIA EM PORTUGAL, MAIS PRECISAMENTE EM CASTELO DE PAIVA! CASA DE PARENTES( 2 TIAS AVÓS, UMA JA CONHECI PORQUE VEIO AO BRASIL, A OUTRA NUNCA VI, E QUERO MUITO CONHECE-LA FAZ TEMPO!)

    OBS 2: TUDO O QUE SEI SOBRE CASTELO DE PAIVA OU MINHA AVÓ FALOU, OU EU LI NO WIKIPÉDIA!HEHEHE:)

    SE VOCÊ PUDESSE ME AJUDAR COM ALGUMA MATÉRIA SOBRE CASTELO DE PAIVA EM QUE ALGUMA DE VOCÊS TENHAM ESTADO LA, EU FICARIA MUITO GRATO! DESDE QUE CONHECI O SITE DE VOCÊS, GOSTEI MUITO E SEMPRE QUE POSSO DO UMA OLHADA EM ALGUMA MATÉRIA!

  17. Oi, Rafael.
    Olha, você pode procurar albergues no site http://www.hostelworld.com e comparar os preços, perguntar se aceitam e fazem descontos para quem vai ficar por uma temporada. Muita gente consegue trabalho nos próprios albergues (na recepção, por exemplo) e acaba vivendo lá (às vezes até sem pagar). O lance é que a coisa na Espanha está bem complicada (em Portugal um pouco menos), há uma crise fortíssima, com mais de 24% de desemprego. Só para você saber que não será muito fácil e preparar-se financeiramente. Agora, se você não conseguir um esquema nos albergues, o melhor para economizar é dividir um apartamento com outras pessoas. Em Portugal eu não conheço nenhum site (dá uma procurada no Google por “quartos para alugar”+ a cidade onde você quer morar), mas na Espanha sites como o http://www.elidealista.es e o http://www.segundamano.es você encontra anúncios de gente que quer alugar só um quarto. Vai sair bem mais barato que alugar um apartamento só pra você. Boa sorte.

  18. ESPANHA E PORTUGAL BONS ALBERGUES E PREÇOS!?

    QUERIA SABER AONDE POSSO ENCONTRAR BONS ALBERGUES NA ( ESPANHA E EM PORTUGAL ) E QUE SEJAM BARATOS!!!

    PRECISO DESSAS DICAS URGENTE-MENTE PORQUE ANO QUE VEM PRETENDO MORAR E CONSEQÜENTEMENTE TRABALHAR PARA PODER ME MANTER EM 1 DESSES PAÍSES!

    ESTOU JUNTANDO DINHEIRO PARA COMPRAR MINHA PASSAGEM, PORTANTO NÃO TENHO DINHEIRO PARA ALUGAR ALGUM LUGAR( A NÃO SER QUE SEJA UM BOM PREÇO ), QUANTO MAIS COMPRAR( JA COMPRAR NÃO TEM JEITO MESMO:) )! ATÉ PORQUE OUVI DIZER QUE ( PRINCIPALMENTE NA ESPANHA ) DEVIDO A CRISE, TANTO ALUGUEIS QUANTO VENDAS DE CASAS E OU APARTAMENTOS ESTÃO CARÍSSIMOS!!!

    DESDE JÁ OBRIGADO POR TENTAR ME AJUDAR!!!

  19. também fui a Toledo de ônibus, mas lembro que foi um passeio que pegamos (estava com meus pais) no hotel. Sinto falta dessas curtas distâncias aqui no Brasil… 🙁

  20. Acho que vou precisar de mais uma semana…

  21. De todas essas cidades, a mais surpreendente é Cuenca. Como dizem os espanhóis, é a “tapada”, aquela de que menos se fala, menos visitada, mas que vale mesmo a pena visitar. Recomento comer um codillo (o bom e velho joelho de porco defumado).
    Agora, não dá para dizer que as gemas de Ávila são melhores que os ovos moles de Aveiro, pá! ehehehe

  22. Ai, que delícia tudo isso… Quando estive em Madri alguns anos atrás, não sei por que, fui a Toledo de ônibus. Achei bem tranquilo também.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>