• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Los Roques: o caribe em estado bruto

cayo de agua - los roques

Este sonho de lugar faz parte da lista de desejos de qualquer um que ame a natureza e, sobretudo, praia com cenários de cinema. Quem esteve lá foi uma amiga do blog, Tatiana Orcioli, que fez uma viagem romântica com o marido. Sem se aguentar de tanta empolgação com tudo o que viu e viveu, quando voltou resolveu contribuir com a gente e dar dicas deste pedacinho do céu. Quer dizer, de mar.

====

Los roques entrou na minha vida por acaso, nunca tinha escutado nada sobre este lugar até que me apaixonei à primeira vista, sem nunca ter ido. Pesquisei muito, esperei o próximo feriado e lá fui eu. Superando todas as expectativas fiquei fã deste lugar e, por isso, resolvi contribuir com o site das amigas viajantes e divulgar para amigos e conhecidos este paraíso.

Los Roques é o mais próximo que já vi e li de um caribe em sua forma bruta, quase do jeito como veio ao mundo e com um astral que qualquer lugar com este privilégio irradia. O arquipélago fica a 157Km ao norte de Caracas. A única ilha habitada é Gran Roque, as outras são ilhas paradisíacas, onde se pode ficar sozinho o dia inteiro, cercado por um mar com uma imensidão de tonalidades de verde e azul que a máquina fotográfica não consegue resgistar. Faça o seu roteiro de acordo com seu apetite para praia. Eu fiquei 5 dias, mas passaria uma semana tranquilamente. Lá faz sol quase o ano inteiro, mas é bom evitar a temporada de chuva, de outubro a dezembro. Em agosto tudo fica mais caro e cheio por causa da alta temporada na Europa.

Estrela do Mar - Los Roques

Estrela do mar em habitat natural

DICAS GERAIS: Leve dólares em espécie. Não existe cartão de crédito na ilha. Em Caracas você até acha, mas o câmbio é quase o dobro do que você consegue trocar lá. Não vale a pena. Na capital fiz câmbio com a Avilatur e na ilha fiz na delicatessen da praça, sem dificuldades.

Na ida para Los Roques é preciso ter bolívares para pagar a taxa no aeroporto (em torno de Bsf 40) e a taxa de entrada na ilha (Bsf 180). No retorno ao Brasil, a TAM já tinha incluído a taxa na compra, mas é bom conferir se não terá que pagar na volta e reservar o dinheiro também. Dizem que isto mudou de outubro para cá.

Uma outra dica é que o Duty Free de Caracas tem os preços bolívares e, por isso, vale bem a pena. Não esqueça: protetor solar, repelente e, se tiver, snorkel. Tem na ilha para alugar, mas dizem que, quando está muito cheia, falta equipamento.

avião Los Roques

É um helicóptero? Não, é o avião que leva turistas até a ilha

COMO CHEGAR: A chegada é via Caracas. Se for de TAM ou GOL é necessário pernoitar uma noite na capital venezuelana, pois o risco é muito grande de perder o último vôo que sai para Los Roques. Fiquei em Maiquetia, bem próximo ao aeroporto. Existem 3 companhias aéreas para Los Roques: a Aerotuy, que tem o maior avião de todos com 50 ou 60 lugares; a Chapi Air e a Jamicol, que têm bimotores de 7 a 14 lugares (US$ 280). Atenção: só são permitidos 10kg de bagagem.

Fui com a Jamicol em um de 8 lugares, que leva cerca de 40 minutos até lá. Fiquei com medo antes da viajem, mas acabei indo de copilota. O vôo foi bem traquilo e a experiência, única. Abri a janela para fotografar… É isto mesmo, o teco teco não tem nem ar-condicionado.

A melhor forma de fazer a reserva deste trecho é diretamente via pousada ou com alguma agência de viagem daqui. Eu utilizei a Avilatur, para comprar esta passagem e reservar o hotel de Caracas, pois o preço era quase igual ao de fazer direto e a agência faz o câmbio de dólares para bolívares (BSF), te leva para o hotel e tínhamos o contato da agência no local para qualquer emergência (achei isto importante tratando-se de Venezuela). Fizemos um passeio ao teleférico de Caracas e ao shopping no tempo ocioso que tivemos na ida.

pousada Rosaleda - los roques

Ficamos na pousada pousada Rosaleda: poucos e bons quartos e ótimo chef

HOSPEDAGEM: Como na ilha não existe muita coisa pra fazer, é bom escolher uma boa pousada, com gastronomia legal, já que você vai acabar passando algum tempo nela. Ficamos na Rosaleda e recomendo de olhos fechados. É pequena (6 quartos), rústica (como tudo em Los Roques), supergostosa, bem cuidada, com o chef sensacional. Um tratamento de primeira (de US$ 120 a US$ 150 a pensão completa).

Algumas outras pousadas que vi e recomendo são: Mediterrâneo, La Cigala, Caracol. Se puder gastar um pouco mais e ter um pouco de sofisticação: Natura Viva e Macanao Lodge. Na Natura Viva tem um chef famoso e um restaurante que, mesmo não estando hospedado, você pode fazer reserva e degustar suas criações – é o mais caro da ilha.

Não estranhe se, quando for fazer a reserva, te pedirem pra você fazer um depósito em uma conta dos EUA em dólar. Achei que ia levar o calote, mas é assim mesmo que funciona. Um outro ponto é que eles demooooram para responder os e-mails, mas dá tudo certo no final.

Lagosta Los Roques

A escolha do almoço foi lagosta, a quilo

Meia-pensão ou Pensão Completa? As pousadas da ilha vendem os pacotes, sem pensão, com meia pensão ou pensão completa. Pensão completa significa o café da manhã, uma “Cava” (que é um cooler com comidas e bebidas que eles preparam pra você levar para as ilhas), o jantar e os passeios para as ilhas mais próximas. Isso é para quem querestresse zero e não precisa gastar com mais nada, além dos passeio mais distantes.

Eu escolhi meia-pensão e pude escolher no dia se queria a cava ou o jantar. Recomendo. Há algumas ilhas com restaurante. Aí dá pra levar a sua cava emprestada pela pousada, mas com bebidas e aperitivos que você pode comprar no mercadinho, e escolher o jantar na pousada. Quando for a alguma ilha sem restaurante, você escolhe o contrário e janta em algum restaurante. Assim dá pra  variar e conhecer outros lugares.

Kite surfe em crasqui 1 (4) - Los Roques

Kite surfe é um dos esportes mais praticados na região

PASSEIOS: Em Gran Roque não tem praia. Logo, todos os dias a sua rotina é pegar um barco, ir para uma ou duas ilhas e voltar no final da tarde. Os passeios normalmente saem às 9h30 e incluem cadeira e guarda-sol e custam entre US$ 10 e US$ 20. A pousada pode resolver isso pra você ou dá pra ir direto ao píer e entrar em algum dos passeios que vai sair. Snorkeling, pesca e kitesurf  são os esportes de lá, além do mergulho. É injusto comparar as ilhas e as belezas, por isso, vou resumir minha experiência de 5 dias e muitas ilhas não vistas.

Cayo de Água é o passeio mais distante, 45 minutos de lancha, mas é obrigatório. É o preferido da grande maioria dos turistas e, na minha opinião, está empatado em primeiro lugar com Carenero, que fiz no mesmo dia. Se gostar de natureza viva e lagoa azul não deixe de ir. Eu fiz os dois no mesmo dia, mas, tendo tempo, reserve um pra cada um.

Fracisqui e Madrisqui – são as ilhas mais próximas, a uns 10 minutos de Gran Roque. É bom reservá-las para o dia de chegada e de saída, pois existem barcos a toda hora. Francisqui é demais: Tem uma lagoa para fazer snorkeling e restaurante. Se quiser comer lagosta, reserve logo quando chegar, você escolhe a lagosta viva, eles pesam e você paga por quilo. É um espetáculo! Em Madrisqui você pode fazer snorquel em uma barreira de coral do lado direito e cruzar para ilha Cayo Pirata a pé pelo lado esquerdo.Cayo Pirata é uma praia de pescadores, sem muito glamour mas com um restaurante rústico que vende também lagosta e pescados.

ceviche e sushi - los roques

Ceviche com sushi

Pelona de Rabuski, Laguna de Rabuski, Augustin – Dia de estrela do mar. No dia que fomos ventava   muito vento e não deu para fazer snorkeling na Pelona (é super recomendado para quem gosta de mergulho), que é um pedacinho no meio do oceano com uma barreira de corais. Laguna foi o lugar das estrelas do mar. Inacreditável quantas a gente vê lá. Depois fomos a Augustin: a ilha era nossa, ficamos sozinhos com os cachorros (que eram muitos, por sinal) e comemos muito bem e barato num restaurante de pescador. Pelo mesmo preço da lagosta do dia anterior, comemos lagosta, ceviche, pescado, ostra e arepas (típico da Venezuela).

Crasqui e Noroquises – Noroquises é um paraíso quase deserto. Ficamos pouco tempo, mas gostei muito. É linda e ótima para banho.  Passamos o restante da tarde em Crasqui, que também tem um restaurante e almoçamos por lá.

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

2 Respostas para “ Los Roques: o caribe em estado bruto ”

  1. Lugar muito bonito!

  2. Estive em Los Roques em abri/12. Amei!!!!
    Queremos muito voltar.
    Ficamos 6 dias na pousada Sol Y Luna, adoramos!
    Só tinha brasileiros.

    Indicamos muito e a todos!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>