• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Londres: dicas para comer barato

 

Comida gostosa e barata

Londres é cara. Muito cara. A verdade é que em termos absolutos a cidade não é muito diferente de outras capitais europeias como Paris ou Roma. O grande problema é mesmo o câmbio. A conversão pra libra normalmente esfarela o nosso Real e transforma o planejamento da viagem numa ressaca. (A gente também tem dicas de Paris com pouco dinheiro, aqui!)

Mas antes de desistir de visitar a terra da Rainha, vale levar em consideração algumas coisas: os museus são todos de graça. Muitos programas são ao ar livre e por isso tem o custo perfeito: zero. Sim, o metrô é caro mas os famosos e charmosos ônibus vermelhos custam quase metade do preço, além do mais, com um pouco de disposição é ainda possível fazer muita coisa a pé.

Veja as outras dicas de Londres aqui.

Mas e na hora de comer? Bem é aqui que a gente entra com as dicas. Os londrinos estão sempre correndo e são loucos por comida rápida. Se a primeira coisa que veio à sua cabeça foram as clássicas redes de fast food como Mcdonald´s ou Burger King, pode esquecer. Sim, eles também estão em toda parte mas em Londres a lei é fast food saudável. Fast Good. Isso mesmo. Comida rápida, gostosa, saudável e barata. Por isso, se o seu bolso está apertado, saiba que dá sim pra comer com um orçamento de 5 – 7 pounds. O segredo é: peça pra viagem. Com execeção dos clássicos e gordurentos Mcdonald´s e Burger King, todos os demais lugares cobram de 10% a 20% pra você sentar. Por isso, pegue sua sacolinha e vá aproveitar um parque. Exatamente com os londrinos

Vamos às opções:

PRET A MANGER
É a maior rede de todas e você vai encontrá-la a cada três esquinas. O slogan? “We don´t sell factory stuff” Ou, nós não vendemos produtos industrializados. O forte são sanduíches em baguete ou pão de forma – integral ou não. Alguns quentes mas a maioria é vendida fria. Além disso, você vai encontrar saladas, wraps e sopas. Tudo muuuito fresco e feito na hora. Eu sou big fã do sanduíche de pato com molho teriaki mas pra mim nada supera as sobremesas do Pret. Há compotas de iogurtes com geléia, saladas de fruta, castanhas e frutas secas. Eu sou absolutamente viciada na manga e na framboesa coberta com iogurte que mais lembra chocolate branco. Pra beber sucos e ice tea. Os sanduíches variam entre £ 1,70 e £ 3,75 dependendo do recheio. Uma refeição com sanduíche ou salada, bebida e sobremesa deve ficar em £ 6.

EAT
O mundo londrino poderia ser dividiro entre os que preferem o Pret a Manger ou o EAT. Eu, confesso, prefiro o EAT. Por uma questão de simpatia e só. Acho o EAT mais calmo, com atendentes correndo menos e o clima me agrada mais. A verdade é que em termos de comida é tudo muito parecido. O cardápio do EAT também é composto de sanduíches, saladas, wraps e tortas salgadas. O lugar tem um pouco menos de opções de sanduíche mas em compensação é um pouquinho, inho mesmo (£ 0,5), mais barato. Se as sobremesas do Pret são imbatíveis eu acho que ninguém supera as saladas do EAT, a de carangueijo é de salivar. E a vantagem é que eles têm vários tamanhos, perfeito pra quem quer fazer um mix com sanduíche. Lá também vc acha uns combinados com suhis e sashimi.

Mas se o seu forte é japonês, vá direto ao:

WASABI
É defintivamente meu fast food japonês preferido. Lá você pode montar seu próprio combinado escolhendo duplas de sushi, sashimis, califórnias , temakis ou onigiri ou então optar por um dos combinados que já estão prontos – e costumam sair um pouco mais em conta também. Pra quem estiver naquele dia de morrendo de fome eles também oferecem os bentos: yakissobas, noodles soup ou outras sopas do dia. As duplinhas costumam sair por volta de £ 1, já os combinados prontos até £ 7 e os bentos por volta de £ 4. Por alguns centavos a mais você completa a refeição com simpáticos sachês de gengibre, molho shoyo ou wasabi. Os potinhos e hashis são por conta da casa. É bom lembrar que o Wasabi tem uma das maiores taxas para se comer no restaurante, por isso lá mais do que em qualquer outro lugar é preciso pedir tudo pra viagem.

ITSU
Já se o seu estilo são os japoneses mais moderninhos que misturam os clássicos sushis e sashimis com saladas o seu lugar é definitivamente o Itsu. Lá o forte são saladas com frutos do mar e arroz japonês ou então grandes combinados só de comida japonesa. Tudo, segundo eles, detox. Bom pra quem quer variar mas não abre mão do japa. Mas também tem algumas comidas quentes como yakissobas, os famosos ricebowl (arroz com algum acompanhamento) e sopas – a detox ou miso. De sobremesa os frozen yoghurt, velho conhecido de nós brasileiros. O lema do Itsu é helth and happiness – ou saúde e felicidade – por isso comida saudável é mesmo o carro chefe de lá. Se você curte gordura melhor passar longe. Os combinados japoneses e saladas ficam entre £ 5 e £ 10. Ou seja, um pouquinho mais caro que o restante mas um pouco mais elaborado também.

Mas se você acha que japonês só mata a fome em rodizío e não aguenta mais sanduíche, então o seu lugar é:

LEON
O Leon é um fast food de comida marroquina. Não se assuste com a primeira definição, a sensação que eu tenho é que eles são o mais perto que um fast food pode chegar de uma comida caseira. (E no caso do Leon, é possível que a distância seja pequena). Além do mais, além do foco na cozinha marroquina eles têm alguns pratos de influência indiana, além de salsichas e BBQ. A rede tem menos filias do que os citados acima mas se você passar por alguma delas pode entrar sem medo. O lugar tem um saldo positivo quando a conta é comida gostosa x preço em conta. Sem contar a decoração com fotos da família que fundou os primeiros restaurantes, um charme.

O menu varia entre pratos, saladas, sopas e wraps. O meu preferido é disparado Morrocan meatballs – ou almôndegas marroquinas. O brownie também faz sucesso assim como os sucos originais. Aqui também segue a lógica dos loucos por comida saudável e cada prato tem uma indicação se contém muito ou pouca gordura saturada e além das opções livres de glúten. Por fim, é bom ficar atento aos sinais de apimentado. Alguns pratos podem ser uma experiência ruim se você não curte spicy. Por fim, é importante dizer que o Leon é uma experiência um pouquinho mais cara que os sanduíches e yakissobas mas ainda assim sua carteira vai agradecer.

As dezenas de feiras em Londres também são uma dica boa e barata. Veja aqui.

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

10 Respostas para “ Londres: dicas para comer barato ”

  1. Estou indo para Londres e pretendo comer nestes locais sugeridos! Para mim, que moro em Curitiba, é caro sim; as informações foram muito úteis!!!

  2. Lilly,
    eu morei quase 3 anos em Portugal e viajei bastante com meu marido e tb sozinha. Posso te dizer q é bem verdade q eles ficam animadinhos ao saber q vc é brasileira. Existe um imaginário sobre a brasileira q não é muito legal, mas q tb varia um pouco de país pra país. De qq forma, isso não significa q se torne perigoso pra vc viajar sozinha. Muito pelo contrário. O europeu não é como o brasileiro, a cantada dele é tão sutil q talvez vc nem note kkkkk A Europa é muito mais segura que qq lugar no Brasil e vc pode confiar na polícia. É claro, o bom senso vale pra qq lugar do mundo (não vá se enfiar em bairros estranhos, guetos, à noite etc…). De resto vc vai ter uma ótima viagem, albergue é bem legal pra vc fazer amigos e poder ter companhia para fazer alguma coisa, caso queira.
    Boa viagem!
    Cris

  3. Olá Lilly,
    Não há problema nenhum de viajar sozinha para esses lugares. Tudo na Europa é muito organizado e o destino é muito receptivo pra viajantes sozinhos, inclusive mulheres.
    Não se preocupe em relação ao assédio, pode ser que você encontre alguns homens que venham falar com você mas no geral eles respeitam muito quando a mulher diz que não quer papo.
    Nós já viajamos sozinhas por esses destinos e temos alguns posts que podem ajudar, dá uma olhada:

    http://asviajantes.com/comportamento/se-alguem-perguntar-por-mim-diz-que-fui-por-ai
    http://asviajantes.com/viagem/dez-perguntas-de-primeira-viagem
    http://asviajantes.com/viagem/dicas-simples-para-prevenir-assaltos

    Qualquer dúvida volte por aqui.
    Beijos

  4. Elisa, estou querendo viajar para Lisboa, Barcelana, Paris e Londres, pretendo viajar sozinha, me diga é perigoso viajar assim sozinha, alguen ne disse que os homens ficar muito animadinhos quando sabem que a garota é brasileira, isso é verdade ou é só exagero, aproposito muito obrigada pela dicas acho que são muito utis para marinheira de primeira viagem, como eu.

  5. Muito bacana! Unindo o útil ao agradável! Uma ótima maneira de se manter saudável e ainda poder curtir esta cidade que é um espetáculo a parte! Afinal, o importante é se divertir e conhecer o máximo possível!

  6. Acho, Elisa, que você pode, claro, encontrar lugares baratos e bons para comer em Londres. Assim como no Rio, inclusive. Você não precisa ir ao Gula Gula, por exemplo, nem tomar sorvete Itália, quiçá tomar drinques no Meza – talvez em lugares menos badalados, mas nem por isso ruins, você possa fazer uma bela refeição a preços mais módicos.

    De qualquer forma, esse não é o ponto, me parece, do post. Não é sobre restaurantes únicos, achados incríveis, dicas imperdíveis, que têm comidas baratas e boas. Claro que isso é possível – em qualquer lugar, aliás.

    O post, na minha interpretação, era para mostrar que há um formato comum em Londres de comidas rápidas, que não respeitam as cadeias internacionais, tipo McDonald’s, e que tem ainda sabor. O que, certamente, um turista perdido possa optar num dia mais corrido, em vez de procurar aquele restaurante perfeito. Ou seja, era um post mais genérico, menos específico.

    De toda forma, acho que o espaço do comentário funciona bem para o que você propõe. Você, e qualquer outra pessoa que teve a sorte de encontrar outros restaurante bons, bonitos e baratos em Londres, pode[m] acrescentar aqui nomes, com alguma referência, para fazer com que as pessoas possam encontrar os lugares. Que tal?

  7. ah, e no Baozi a gente come entrada, prato principal e toma cerveja e a conta dá 21 libras…

  8. Olha, eu como em vários lugares mais baratos que não são fast food. Baozi Inn em China Town, um dos melhores chineses que eu já fui aliás, eu gasto 20 libras para comer eu e meu namorado. Nuns restaurantes/diners locais aqui de Camden gasto 14 libras para nós dois (7 por pessoa no caso). Enfim, depende dos lugares que vc sai para comer.

  9. Sim, Elisa, nós concordamos que o Rio de Janeiro está um absurdo e que os donos de restaurantes todos enlouqueceram. Somos todas cariocas e também nos sentimos extorquidas cada vez que saímos pra comer, especialmente na Zona Sul.
    Mas isso não faz de Londres menos cara. A não ser que você consiga uma promoção com algum voucher vai gastar por volta £ 20 por pessoa toda vez que sentar num restaurante. Se isso equivalesse a R$ 20 realmente seria barato, mas na cotação de hoje sai R$ 57 por pessoa, por refeição. No fim de uma viagem de uma semana são quase R$ 800 por pessoa só pra comer, o que a gente acha que pode pesar no orçamento.

  10. Eu discordo que “Londres é cara. Muito cara”, especialmente no quesito alimentação e especialmente se comparado ao Rio de Janeiro. Aqui come-se muito melhor e muito mais barato (mesmo com a conversão e não precisa ser fast food). Caro é ir no Gula Gula e comer uma salada com bife, tomar um suco e pagar R$50; é pagar R$9 numa bola de sorvete Itália; gastar R$90 para tomar dois drinks e um petisco no Meza Bar…

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>