• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Itália, o país inesgotável

Coliseu, parada indispensável em Roma

Andávamos inquietas porque ainda não havíamos postado nada sobre Itália no blog. E não foi por falta de milhas das Viajantes por esse país. Só que a Itália é tão interessante e cheia de atrativos (meu marido diz que é o país perfeito: comida boa, futebol, gente bonita, história rica e muita cultura) que não sabíamos bem por onde começar. Daí veio a ideia de fazer uma post geral com algumas sugestões. Assim damos inicio à nossa categoria Itália, que, em breve, vai trazer dicas específicas sobre as principais cidades desse lugar meraviglioso. Buon viaggio!

COMEÇANDO A PLANEJAR

O primeiro a fazer é estabelecer quanto tempo você tem para a Itália, já que é um país inesgotável que rende mil roteiros para toda uma vida. O clássico, aquele estilo pacote, passa por Roma, Florença e Veneza. Se quiser fazer só essas três cidades, sugiro no mínimo quatro dias para Roma (se bem que acho uma semana o ideal), três ou quatro para Florença e uns três para Veneza. Ou seja, 10 dias para começar a brincadeira – são cidades relativamente grandes, com muitas atrações. Mas se você, por exemplo, não se liga tanto em museus, pode mudar um pouco esse esquema, já que as pinacotecas demandam muito tempo (principalmente os museus de Florença). Saiba que o verão pode não ser a melhor época para fazer esse roteirinho, pois, além do calor fortíssimo (em setembro quase desmaiei perto do Coliseu), as cidades estão lotadas de turistas e tudo é bem mais caro.

Para um roteiro dia por dia na Itália, clique aqui.

Para um roteiro só sobre a Toscana, clique aqui

Pronta para mergulhar na praia vulcânica de Procida

PLANO P, DE “PRAIA”

Agora, o verão pode ser uma ótima época para aproveitar a costa do país, tanto do lado do mar Tirreno quanto do lado do mar Adriático. Você pode subir, por exemplo,  para o norte, na região da Ligúria (onde estão Cinque Terre, Gênova e Portofino). Outro roteiro clássico passa pelo sul da Itália, por regiões como a Campânia (onde estão Nápoles, a ilha de Capri e a Costa Amalfitana) e as ilhas Sicília e Sardenha.

Veja também: Croácia, uma joia na região do Mediterrâneo

DORMIR, COMER, LOCOMOVER-SE

Uma das melhores maneiras de viajar pelo país é de trem (ou de carro, como em breve a viajante Reba vai indicar). Eu fiquei fascinada como as passagens eram em conta (principalmente comparadas com as passagens de trens de outros países) e mais ainda com as máquinas de autoatendimento, chamadas de biglietto veloce. Você pode fazer um roteiro ali mesmo, já que essas máquinas simulam viagens (em vários idiomas, incluindo o nosso) de norte a sul da Itália, dando as opções de preço, categorias e duração do trajeto.  Dica para budgets comedidos: para viagens curtas, a segunda classe não é nenhum sacrifício, mas isso depende muito do trem e da distância percorrida. Os da Eurostar são mais caros, mas mais confortáveis, enquanto os da Trenitalia são mais simples. Eu não pernoitei em nenhum, por isso os bilhetes de segunda classe me vieram super bem. Mas se é para dormir, acho que vale investir um pouco mais. Um detalhe fundamental: depois de comprar o bilhete, pouco antes de entrar no trem, você tem que convalidare, ou seja, passá-lo em uma das maquininhas perto do embarque, mesmo que seu bilhete tenha horário e dia fixos. Se você não fizer isso, a multa pode ser salgada. Ela varia de acordo com o trajeto – quanto maior, mais cara.

A pizza de Nápoles é considerada a melhor do mundo

Outra advertência econômica: a hospedagem na Itália costuma ser cara e ruim. Não vá com muitas expectativas, principalmente se você costuma ficar em hostais e albergues. Uma boa opção para comer são os menus das trattorie, restaurantes típicos de massas. Mas cuidado com o que pedir. As refeições são muito bem-servidas (normalmente uma massa de entrada e uma carne de principal) e deixar comida no prato é uma gafe danada na Itália. Se não aguentar, peça só um prato. Os coperti (talheres) costumam ser cobrados à parte, como se fosse uma taxa de serviço. Dois detalhes gastronômicos curiosos: os italianos não comem massa de garfo e colher, como se costuma fazer nos restaurantes de massas brasileiros. Eles usam só o garfo para enrolar o macarrão e acham a colher coisa de turista ou de caipira. E também não é muito normal ver um local comendo pizza com vinho. “A bebida alcoólica que acompanha a pizza é sempre a cerveja”, já dizia Anna, minha professora de italiano.

OS ITALIANOS SAO GROSSOS MESMO?

Sim. Já sabia disso antes de viajar, devido a algumas experiências com professores pouco simpáticos quando estudei italiano. Mas nem todos, claro. A maioria dos grosseirões está nas cidades mais turísticas, como Roma, Florença e Veneza, e, mesmo assim, conheço um monte de gente que achou os italianos simpaticíssimos nesses destinos. Porém, o mais curioso é que, pelo menos no meu caso, os grossos não eram os cidadãos da rua e sim os que estavam prestando serviços turísticos (o vendedor, o garçom, o taxista). Um garçom já me expulsou de um restaurante em Veneza porque eu só queria beliscar e tomar um drink em vez de almoçar (eram 16h!!), por exemplo. Tenho a teoria de que eles estão cansados de tanta turistada. Mas o sangue quente fala alto também. Em compensação, fui super bem tratada no sul e nas cidades menores. Vá sem preconceito e não leve para o lado pessoal – eles são assim entre eles também. Se estiver incomodado, mude de restaurante, de guichê, de taxista, mas não deixe isso afetar suas férias.

 

Personal Trip

About the Author

Depois de três anos morando na Europa, Clarissa foi multada ao voltar ao Brasil. Motivo: excesso de bagagem. Mas não se arrepende. Afinal, eram muitas histórias e dicas para trazer na mala e ela não queria deixar nenhuma para trás.

27 Respostas para “ Itália, o país inesgotável ”

  1. Oi, Maria José. Não fiz esse trecho, mas achei um link que pode te ajudar. http://www.fodors.com/community/europe/train-from-palermo-to-sorrento.cfm
    Na discussão, várias pessoas sugerem maneiras de chegar a Sorrento de trem e de barco (nesse caso, teria que ir a Nápoles, sim). Abraços!

  2. Olá Clarisse, adorei o blog e poderia me dar uma dica? Estarei em palermo e quero ir para Sorrento.
    Qual a melhor maneira de fazer isso? Terei que ir a Nápolis e depois Sorrento?
    Grata

  3. Oi, Carmen. Olha, eu só andei de trem na Itália, não saberia dizer. Porém, as autopistas, essas que começam com A, na União Europeia, costumam ser as opções mais rápidas (e com pedágio mais caro, convém lembrar), ou seja, depende da sua intenção. abraços

  4. Oi, Clarissa
    Gostei de ler o que voce escreveu. Estou em Florenca, saindo para Roma. Fiquei decepcionada com os italianos. Os que prestam servvicos estao sempre irritados, mesmo.
    Voce acha que vale a pena ir para Roma pelo litoral, ou e melhor pela A1?

  5. Oi Juliano,
    Obrigada pelas dicas. Nós fomos multados e a multa chegou no Brasil quase 1 ano depois. Nosso maior problema foi justamente circular em áreas proibidas. A sinalização não é clara e nós não percebemos que estávamos cometendo uma infração. Espero que você tenha mais sorte.

    Beijos

  6. Para quem vai alugar carro, não entre nas ZTLs (Zona de Tráfego Limitado) e cuidado onde estacionam.
    O limite de velocidade e a distância de segurança deve ser sempre respeitado.
    Li que existe uma grande indústria de multa lá, mas a verdade talvez seja que não cumprimos muitas leis de trânsito por aqui e ficamos mal acostumados. Depois de voltar de quase 20 dias de viagem e 1500 km rodados, andei lendo sobre o assunto e fiquei preocupado, mas ainda não tive notícias desagradáveis. Mas as multas podem chegar às vezes com mais de 360 dias depois…
    Abraço,
    Juliano

  7. Oi, Denise, infelizmente não passei por essas regiões. Até deveria ter passado, porque parte da minha família é de Salerno. Quanto o Perugia, sei que é uma cidade que atrai muitos estudantes, tem um clima jovem (mas não muito agito). Porém, tampouco conheci. Boa viagem e passe aqui para contar a experiência.

  8. Oi clarisse tudo bem , estou viajando para italia em junho ,meu destino é milão de lá vou alugar um carro .tenho 10 dias gostaria de conhecer perugia e salermo ,tem alguma dica de lugares interessantes e de roteiro.
    Aguardo um retorno

  9. Oi, Ana. Poxa, infelizmente não passei pelos lugares que você quer visitar. Mas, para uma viagem longa como esta, eu apostaria num bom guia “analógico” como o Lonely Planet. Ou num aplicativo de viagem, caso você tenha smartphone. On-line, eu curto muito o frommers.com, que tem detalhes sobre várias cidades do mundo. Boa viagem e depois volta aqui para contar!

  10. Olá Clarissa,
    Gostei muito do seu blog.
    Estou viajando para Taormina, em junho, onde farei um curso de 2 semanas de italiano. Antes disso, irei de Roma a Positano (4 dias). Depois desejaria seguir em direção à Sicilia. Vc poderia me indicar cidades interessantes entre Positano e a Sicilia? Pensei em ir a Praia a Mare, Villa San Giovanni, depois seguir para a Sicilia, talvez ficar em Palermo (3 dias) ou outra cidade mais interessante e menor, de onde possa ficar fazendo bate e volta. Entre Positano e Taormina tenho 5 dias.
    Agradeceria muito se pudesse me dar alguma dica ou me informar onde obtê-la.
    Obrigada
    Um abraço
    Ana

  11. Oi, Junior. Olha, parece que o ônibus + vaporetto é a melhor opção, veja:

    http://www.locandaartdeco.com/venicehotels/venicemap.htm

    Mas se você quiser alugar carro (coisa que não recomendo muito em Veneza), também é possível. Eles explicam no link acima, mas você tem a rota aqui:

    http://maps.google.com/maps?f=d&source=s_d&saddr=Aeropuerto+de+Venecia+(VCE),+Venecia,+V%C3%A9neto,+Italia&daddr=Calle+delle+Botteghe,+San+Marco,+2966,+30124+Venezia,+Italia&geocode=FeZZtgId5le8AClLvz-Ai7J-RzEjg450Rfejjw%3BFZRDtQIdWSW8ACF66Iqb0807Tw&hl=es&mra=ltm&sll=45.477225,12.34314&sspn=0.097739,0.3368&ie=UTF8&ll=45.46904,12.311211&spn=0.097753,0.3368&z=12

    Beijos

  12. Olá Clarissa, chamo-me Junior e sou primo da Alícia. Farei a viagem para Madrid e Veneza agora no final de Dezembro. Vou de avião de Madrid para Veneza. Você saberia me informar qual o melhor meio de transporte custo/benefício do aeroporto de Veneza para meu hotel “Locanda Art Deco” em Veneza? Agradeço e parabenizo o grupo pela divulgação de informações para viajantes de primeira viagem como eu. Beijos e obrigado!

  13. Oi, Renata. Olha, não sei se varia muito de mês para mês. Eu fui no fim de setembro e fiquei três horas na fila da Uffizzi e duas horas na da Galleria dell’Accademia simplesmente porque não imaginava que demoraria tanto. Eu pagaria os 20 euros de taxa se soubesse que ia ser assim. Pode ser que não haja fila no seu dia, mas, se você tiver pouco tempo para aproveitar a cidade, acho que o gasto vale a pena. Abraços.

  14. Oi Clarisse,
    Descobri seu site hoje e fiquei super feliz com as suas dicas.
    Minha dúvida é quanto a necessidade de comprar os bilhetes dos museus em Florença ainda no Brasil. Os sites que vi cobram um absurdo – quase 20,de taxa para comprar antes. Em outubro a demora na fila é muito longa?
    Abraço

  15. Oi, Fabiana. Que eu saiba é um sobrenome português. Já me disseram que existe na Espanha também, que inclusive é um topônimo. Acho difícil ser italiano porque na Itália nao sao comuns nomes nem cidades terminados em “s”. Mas nunca investiguei a fundo. Se souber mais, me conta. Abs.

  16. oi Clarissa, também sou Vasconcellos, sabes melhor a origem de Vasconcellos??? ouvi falar que uma cidade da Itália, será? abraço
    Fabiana

  17. Já fiz toda essa rota também e sou suspeita em falar porque terminei por não voltar mais para o Brasil.
    A Itália é realmente inesgotável! Fico sempre fascinada com as descobertas.
    Eu nunca tive problemas em achar Italianos grosso nos serviços, só os da Imigração (risos), que além de serem como já falei são mal informados… mas deixa pra lá.
    Gostei do blog! Parabéns!

  18. Oi, Clarissa. Infelizmente não tenho dicas porque ainda não fui para a Sardenha nem para a Sicília. Depois passa para mim. 🙂 Beijos

  19. Oi Clarissa,

    você tem dicas sobre a Sardenha?
    Estou planejando ir pra lá neste verão, e gostaria de ter mais idéias… Se vc tiver sugestão de roteiro, será ótimo.
    Se tiver da Sicilia também, melhor ainda!

  20. Oi, Reinaldo.
    De carro fica tudo mais fácil, mas tô achando que mesmo assim vai ser tudo meio corrido. Eu cortaria uma ou duas cidades desse roteiro aí e deixaria para outra oportunidade. Mas se você nao abre mao, acorde bem cedo pra poder ver tudo. 🙂 E vá com pique pq em setembro ainda faz muuuito calor na Itália. Vá bem protegido porque o sol é forte.
    Dá pra ver Pompeia em duas horas se você for objetivo, com um guia na mao. Eu acho que fiquei umas tres horas e meia lá, mas nao tinha pressa. Ao pagar a entrada, eles dao um guiazinho ótimo, com mapa, e vc pode já marcar o que quer ver por lá. Agora, nao dá pra aumentar pelo menos um dia pra Roma? Um dia e meio é tao pouquinho… A cidade é muito grande e tem muitas coisas pra ver, que nao estao próximas. Vc perde quase um dia inteiro só no Coliseu e no Palatino, por exemplo. E os museus sao enormes. Enfim, também recomendo muita objetividade nesse caso. Compre um bom guia do país (eu gosto do Lonely Planet, que inclusive vem com roteiros pra curtir poucos dias nas grandes cidades), marque tudo o que quiser ver, com horários, porque senao você vai passar mais tempo dentro do carro que passeando. Uma coisa importante: se for usar o metrô em Roma, compre o passe de um dia (ou de mais, se ficar mais tempo) porque eles cobram a cada transferência de linha e dao multa se você nao tiver o bilhete. Abs.

  21. Oi Clarissa. Eu e minha esposa faremos uma viagem para a Italia em Setembro. Iremos para Roma, chegaremos em uma 2a. feira as 14:00hrs e sairemos na 4a. pela manhã (você acha que conseguiremos fazer os principais pontos turisticos?), pois encontraremos mais dois casais de amigos em Napoles para fazermos a Costa Amalfitana e subirmos até a Toscana. Será uma viagem rápida (10-11 dias) mas para casais com filhos pequenos no Brasil tem que ser assim. Nosso roteiro previsto será: Roma (1 dia e meio), Costa Amalfitana (2 dias), Siena, San Giminiano, Pisa (1 dia e meio), Milao (no domingo pois nós homens queremos assistir uma partida do Milan pelo Camp. Italiano), na 2a feira vamos a Monaco (tentaremos ir até Cannes) e dormiremos por lá, e esticaremos para Veneza onde ficaremos 1 dia inteiro e dormiremos por lá.A volta para o Brasil será saindo de Milão. Faremos tudo de carro, será uma viagem cansativa, mas bem agitada, somos 3 casais que tem asas nas costas, adoramos esse tipo de viagem que apesar de cansativa, será possível conhecermos os principais pontos turísticos. Poderia nos dar alguma dica, dentro do nosso planejamento? Eu consigo visitar Pompeia em 2 horas?

  22. Oi, Alexandre.

    Eu fui de day-trip, mas dormir lá nao é má ideia porque há umas três praias diferentes e para ir de uma à outra é preciso andar de ônibus, ou seja, leva tempo. Lembro que cheguei à noite de volta em Nápoles e o porto estava deserto, com uns tipos estranhos. Teria sido melhor voltar no dia seguinte, ainda de dia. Nao lembro o preço da viagem, mas acho que era algo em torno a 10 euros cada perna. Havia barcos mais rápidos (e mais caros), que fazem o percurso em pouco mais de meia hora e outros que levavam uma hora e pouco (os ferrys). Dê uma olhada nos horarios neste site: http://www.snav.it. Estranhamente, acho que comprando pela internet sai mais caro pq nao me lembro de pagar tanto como eles oferecem nesse site, que vale a pena só pra consultar mesmo. E chegue cedo pq o porto é grande e até achar o guichê demora um pouco (eles vao mudando). Nao tenho nenhum hostal pra te recomendar lá, mas eu olho sempre no hostelworld.com e no booking.com. Boa sorte!

  23. Oi Clarissa!
    Estou planejando meu mochilão para a Itália. Como estarei no sul, pretendo conhecer a ilha de Procida. Você recomenda um day-trip para Procida desde Nápoli? Quanto tempo dura essa viagem de barco? Lembra do preço? Sabe se tem algum hostel ou hotel barato na ilha?
    Desde já agraço.
    See you on the road!
    Ale

  24. Adorei o blog!

    Sou uma eterna apaixonada de viajens pela Europa, obrigada pelas dicas!

    Quais as viagens que vão fazer este ano?

    Vera Santos
    Lisboa – Portugal

  25. Valeu, Clá! Tá no Rio de novo? Beijaooo!

  26. Adoro esse blog, Clarissa! A sensação de quem lê é que dá pra confiar na avaliação de vcs, até porque geralmente vcs falam sobre a opinião de outros que já foram pro destino em questão. O único problema é que cada hora dá vontade de ir para um lugar diferente. Fica difícil decidir qual vai ser a próxima viagem. Continuem com trabalho que tá bem legal! Bjs.

  27. Parlare italiano anche aiuta con gli italiani che sono troppo scortesi.

    Mas eu tenho uma história de uma senhorinha italiana que nos ajudou em Siena que compensou todas as histórias da Renata, e os italianos que – diz ela – a insultaram. 🙂

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>