• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Diversão, liberdade e compras em Colônia

Continuando minhas andanças pela Alemanha, depois de passar quase uma semana na agitação de Berlim, cheguei a Colônia.
É uma cidade fofa. Pequena e fofa. A parte histórica – e turística – é aquela Alemanha que usualmente as pessoas
têm na cabeça (e que a gente tem aqui na região sul e em Friburgo): casinhas coloridas, ruas estreitas, e por aí vai.
No entanto, na contramão desse tradicionalismo na arquitetura do Centro, Colônia tem um Carnaval famoso (!) e é
reconhecidamente uma cidade liberal – vi várias bandeiras coloridas do movimento homossexual estendidas em janelas. É
uma cidade cheia de jovens, que vão pra lá estudar na Universität zu Köln (Universidade de Colônia), uma das mais antigas da Europa e uma das maiores
da Alemanha. Segundo a mocinha simpática que trabalhava numa loja que vendia de tudo (e são muitas por lá!), muitos
jovens vão estudar lá justamente porque a cidade tem esse clima de liberdade no ar e também porque a universidade
tem quase todos os cursos que você pode imaginar.
TRANSPORTE: Dependendo de onde você esteja indo, vale pesquisar preços de passagens de avião e de trem. Eu cheguei à cidade pela
Air Berlin – aliás, uma ótima companhia! Tarifas baratas e bom serviço – e saí de lá pra Munique de trem. A
Deutsche Bahn (http://www.bahn.de/) tem horários e tarifas para todos os gostos e bolsos. Na cidade não há mistério,
o bahn liga os principais pontos de Colônia.
HOSPEDAGEM: Black sheep Hostel http://www.blacksheephostel.com/. A localização é boa, mas o hostel em si eu confesso
que não gostei muito… Ele fica em Barbarossaplatz, bairro perto da universidade, com uma rua repleta
de bares simpáticos bem pertinho. A estação de S-bahn fica em frente, é só atravessar a rua.
O QUE VER: Mesmo quem não curte conhecer igrejas não pode deixar de ir a Kölner Dom. É gigantesca, a maior da Alemanha.
Se você chega de metrô, é de arrepiar ver aquelas torres crescendo sobre sua cabeça à medida que você sobe as escadas.
Eu segui dois conselhos do Lonely Planet e os repasso aqui pra vocês: dêem uma volta em torno da catedral antes de entrar,
dá uma noção do quão enorme é a construção; e compre o folheto informativo dentro da catedral. Ele é bastante explicativo
e você ainda ajuda financeiramente a sua manutenção.
Fiquei impressionada com a quantidade de bons museus que visitei em Colônia. Vou fazer um post só sobre museus na
Alemanha (acho que o assunto merece), mas adianto aqui que fui a quatro: EL-DE haus, Museum Ludwig, Schokoladen Museum
(museu do chocolate) e Olympia Museum. Saí de todos muito satisfeita com o que vi. Enfim, depois falo mais sobre cada
um deles.
Com o dia bonito, uma boa pedida é passear no fim de tarde pelo parque da região da Universität (eu não consegui descobrir
o nome dele, sorry). Ele é enorme e está sempre cheio de gente estudando, andando de bicicleta, praticando esportes ou
simplesmente não fazendo nada. É um passeio bastante agradável.
COMER: Não foi tarefa muito fácil comer bem e barato em Colônia. Ou paga-se caro e come-se bem, ou paga-se barato em lugares
meio esquisitos… Acabei optando pela primeira opção já que ficaria só dois dias e meio na cidade. Mas um programinha
obrigatório é comer salsichão com salada de batatas (sempre ele!) e beber uma caneca de chope à beira do rio Reno, que
corta boa parte da cidade. A vista é uma atração à parte.
COMPRAS: Hohe Strasse é o principal endereço de compras de Colônia e umas das ruas de pedestres mais antigas de toda a Alemanha.
Lembra da água de Colônia que sua avó comprava na farmácia? Pois é… Ela é mesmo água de Colônia, a cidade! A loja oficial,
que vende todo o tipo de subprodutos da marca, fica bem no início da Hohe Strasse. Nela também estão reunidas todas
as lojas mais famosas da Europa: Zara, H&M, Sfera, além de muitas lojas de sapatos. As lojas de
sapatos, aliás, causam um certo sofrimento já que as alemãs têm pés enormes e a numeração é muito maior que a brasileira.
Uma boa opção de presentes são as várias lojas de pequenos objetos de design, livrinhos, bonecos e toda a sorte de coisinhas
que fazem você perder a noção do tempo lá dentro. Eu comprei uma bolsa e algo como um ‘porta-pão’ para duas amigas. E
poderia ter comprado muito mais… Essas lojinhas são uma perdição!imaginário alemão nas ruas de Colônia
imaginário alemão nas ruas de Colônia

imaginário alemão nas ruas de Colônia

Continuando minhas andanças pela Alemanha, depois de passar quase uma semana na agitação de Berlim, cheguei a Colônia. É uma cidade fofa. Pequena e fofa. A parte histórica – e turística – é aquela Alemanha que usualmente as pessoas têm na cabeça (e que a gente tem aqui na região sul e em Friburgo): casinhas coloridas, ruas estreitas, e por aí vai… No entanto, na contramão desse tradicionalismo na arquitetura do Centro, Colônia tem um espírito jovem e livre. O Carnaval de lá é bastante famoso (!) e a cidade é reconhecidamente liberal – há várias bandeiras do movimento homossexual estendidas nas janelas. Além disso – ou talvez por isso? – Colônia é uma cidade cheia de jovens, que vão pra lá estudar na Universität zu Köln (Universidade de Colônia), uma das mais antigas da Europa e uma das maiores da Alemanha. Segundo a simpática mocinha que trabalhava numa loja que vendia de tudo (e são muitas por lá!), os jovens vão estudar lá justamente porque a cidade tem esse clima de liberdade no ar e também porque a universidade tem quase todos os cursos que você pode imaginar.

TRANSPORTE: Dependendo do seu roteiro, vale pesquisar preços de passagens de avião e de trem para chegar a Colônia. Eu cheguei pela Air Berlin – aliás, uma ótima companhia! Tarifas baratas e bom serviço – e saí de lá pra Munique de trem. A Deutsche Bahn tem horários e tarifas para todos as necessidades. Dentro da cidade não há mistério, o bahn liga os principais pontos de Colônia.

HOSPEDAGEM: Black sheep Hostel. A localização é boa, mas o hostel em si eu confesso que não gostei muito… Ele fica em Barbarossaplatz, bairro universitário, com uma rua repleta de bares simpáticos bem pertinho. A estação de S-bahn fica em frente, é só atravessar a rua.

O QUE VER: Mesmo quem não curte conhecer igrejas não pode deixar de ir a Kölner Dom, a famosa catedral de

Kölner Dom

Kölner Dom

e Colônia. É gigantesca, a maior da Alemanha. Se você chega de metrô, é de arrepiar ver as torres crescendo sobre sua cabeça à medida que você sobe as escadas. Eu segui dois conselhos do Lonely Planet e os repasso aqui pra vocês: dêem uma volta em torno da catedral antes de entrar, dá uma noção do quão enorme é a construção; e compre o folheto informativo dentro da catedral. Ele é bastante explicativo e você ainda ajuda financeiramente a manutenção da diocese.

Fiquei impressionada com a quantidade de bons museus que visitei em Colônia. Estou com vontade de fazer um post só sobre museus na Alemanha (acho que o assunto merece), mas adianto aqui que fui a quatro: EL-DE haus, Museum Ludwig, Schokoladen Museum (museu do chocolate) e Olympia Museum. Saí de todos muito feliz com o que vi. Enfim, depois falo mais sobre cada um deles.

Com o dia bonito, uma boa pedida é passear no fim de tarde pelo parque da região da Universität (eu não consegui descobrir o nome dele, sorry). Ele é enorme e está sempre cheio de gente estudando, andando de bicicleta, praticando esportes ou simplesmente não fazendo nada. É um passeio bastante agradável.

visitar a região da Universität é um ótimo programa para o fim do dia

visitar a região da Universität é um ótimo programa para o fim do dia

COMER: Não foi tarefa muito fácil comer bem e barato em Colônia. Ou paga-se caro e come-se bem, ou paga-se barato em lugares meio esquisitos… Acabei optando pela primeira opção, já que ficaria só dois dias e meio na cidade. Mas um programinha obrigatório é comer salsichão com salada de batatas (sempre ele!) e beber uma caneca de chope à beira do Reno, que corta boa parte da cidade. A vista é uma atração à parte.

COMPRAS: Hohe Strasse é o principal endereço de compras de Colônia e umas das ruas de pedestres mais antigas de toda a Alemanha. Lembra do perfume Água de Colônia que sua avó comprava na farmácia? Pois é… Ela é mesmo água de Colônia, a cidade! É tão óbvio que a gente nem se dá conta! A loja oficial, que vende todo o tipo de subprodutos da marca, fica bem no início da Hohe Strasse. É ao longo dessa rua que estão reunidas as lojas mais famosas da Europa: Zara, H&M, Sfera, além de muitas lojas de sapatos. As lojas de sapatos, aliás, causam um certo sofrimento já que as alemãs têm pés enormes e a numeração é muito maior que a brasileira.

Uma boa opção de presentes são as várias lojinhas-que-vendem-de-tudo, desde pequenos objetos de design, livrinhos, bonecos, enfim, toda a sorte de coisinhas que fazem você perder a noção do tempo olhando cada detalhe. Resolvi vários presentes para família e amigos lá. E poderia ter comprado muito mais… Essas lojinhas são uma perdição!

Versão deste post para impressão

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

6 Respostas para “ Diversão, liberdade e compras em Colônia ”

  1. Oi Paula,

    2 ou 3 dias (se você quiser fazer tudo com muuiiita calma). Colônia é bem pequena e tudo é muito perto! Se você vai pra lá, boa pedida. 🙂

    Abraços e boa viagem,
    Isabella

  2. Quantos dias vc acha que vale a pena ficar em Colonia?

  3. Parabéns a vocês pelo blog e pelas viagens maravilhosas! Vim buscar uma informação sobre Colônia e encontrei o blog de vocês adorei! Viajar é tudo de bom! Um abraço

  4. Olá Mariana,

    Desculpe a demora em responder! Colônia é realmente uma cidade muito bonita e interessante, além de me parecer bastante acolhedora. Infelizmente, não sei quanto é o salário na cidade, não sei como te ajudar… Talvez seja o caso de você entrar em contato com alguma empresa que contrata estrangeiros para trabalhar em outros países.
    Boa sorte! 🙂

    Um abraço,
    Isabella

  5. olá a cidade e mesmo interessante e muito linda, recebi uma proposta de trabalho para baby sitter interna p cidade de Colônia, mas nao sei quanto é +/- o ordenado por lá, você sabe ou pode me ajudar . obrigada

  6. Me deu vontade de estudar nesta universidade…

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>