• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Delirium Café é parada obrigatória para o cervejeiro em Bruxelas

Delirium Café

Decoração do Delirium: cerveja do chão ao teto

Fica ali, num cantinho nos arredores da Grand Place de Bruxelas, o sonho dourado de qualquer amante de cervejas com sabor. Começou com o bar Delirium Tremens – uma preciosidade com uma carta de cervejas com dois mil rótulos (!!) – e agora virou o Delirium Village, com vários outros bares de personalidades diferentes.

Comecemos pelo principal: o Delirium Café. Pertencente ao grupo que produz Delirium Tremens (a cerveja do elefante rosa), o bar se distribui por três andares, cada um com suas características próprias.

No subsolo, barricas de madeira e bancos altos são as opções mais confortáveis. No balcão, as cervejas são em garrafa, cada uma com seu copo específico. Rola um som ambiente e, em determinados dias, show de banda (sem couvert artístico). O teto e as paredes são cobertos por bandejas, bolachas, placas e qualquer outro tipo de decoração relacionado a cerveja. O bar funciona com uma versão enxuta do cardápio – ‘só’ 50 rótulos que eles garantem ter em estoque – mas você pode pegar a ‘bíblia’ que enumera as duas mil cervejas diferentes e escolher a sua.

Avec les bons voeux

Avec les Bons Voeux: saideira elogiada pelo bartender

No andar que fica no nível da rua, a especialidade é o chope. São 27 torneiras com cervejas diferentes e alguns rótulos se alternam todos os dias. Já no último piso, a especialidade são cervejas mais lupuladas (amargas) – em garrafa ou na torneira de chope – e o som ambiente tende a ser mais jazzístico.

O espaço pode parecer meio tumultuado – e nos fins de semana é mesmo -, mas é mais um clima descontraído do que outra coisa. O serviço é direto no bar, as mesas são coletivas e paga-se quando se pede a bebida, em dinheiro ou cartão.

Compõem ainda o Delirium Village, o Delirium Monasterium (especializado em cervejas de abadia e com carta de 400 vodcas), o Floris Bar (onde o forte é absinto) e o Floris Tequila (o nome diz tudo, né?). O movimento no Delirium Village começa às 11h, com a abertura do primeiro bar, e acaba às 6h, quando a última porta se fecha.

Delirium Cafe

Horários dos bares do Delirium Village

Caso a enorme quantidade de opções te deixe desorientado, os atendentes podem dar sugestões, mas é bom você saber ao menos se gosta de cerveja clara ou escura, amarga ou mais suave, encorpada ou não. Uma dica: se você não entende nada de cervejas belgas e não quer arriscar seu paladar, não faça do Delirium sua primeira opção de bar em Bruxelas.

Em Bruxelas o Delirium Village fica no beco chamado Impasse de la Fidelité, o mesmo cantinho que guarda a estátua da Jeanekke Pis – a estátua de menina safadinha agachada fazendo xixi. O Delirium se expandiu por algumas cidades e ganhou uma filial no Rio de Janeiro, que é infinitamente menor do que a matriz belga e com uma carta de cervejas beeem mais enxuta e mais cara. Mas eu acho que vale a visita (fica na Rua Barão da Torre 183, em Ipanema).

Para o viajante que preferir experimentar algumas cervejas belgas antes de se perder no cardápio do Delirium, eu indico alguns bares em Bruxelas neste post aqui.

Personal Trip

About the Author

Flávia tem viagens planejadas para os próximos cinco anos, pelo menos. Só tem um porém: todas precisam de uma parada em Paris.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>