• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

De carro sob o sol da Toscana

Vinhedos por todos os lados

Paisagens bucólicas, cercadas de parreiras, oliveiras e girassóis. Vinícolas artesanais e uma casinha perdida ali e outra acolá para dar a impressão de que o tempo parou. Cidades com uma arquitetura imponente capaz de fazer o viajante se sentir na própria Renascença. Uma experiência dos deuses a cada refeição. Bem vindo à Toscana, a região mais famosa e charmosa da Itália.

EXPLORANDO A REGIÃO
Florença é a capital da Toscana e a maior cidade do estado, onde estão localizadas também outras cidades famosas como Siena, Pisa e Livorno, que é de onde saem os barcos até Elba, a ilha onde Napoleão ficou exilado. A região pode facilmente ser percorrida de trem, já que o ótimo sistema ferroviário italiano cobre todas as grandes cidades. Mas para quem quer desbravar as impressionantes paisagens de montanhas cobertas de oliveiras, descobrir vinícolas perdidas, encontrar pequenos restaurantes que usam apenas a produção local em seus pratos e parar a todo momento para curtir o por do sol mais famoso do mundo deve considerar alugar um carro.

Eu estive na Toscana como parte de uma viagem à Itália que começou em Cinque Terre, passou por Veneza, onde depois de passarmos três dias andado a pé e de barco alugamos um carro para seguir explorando a Toscana e devolvemos assim que chegamos em Roma, onde o caos no trânsito nos fez optar por metrô e ônibus para circular pela cidade.

Nada de frentista. Cada um cuida do seu carro.

As estradas italianas têm ótimas condições e são bem sinalizadas. Ainda assim, um mapa ajuda bastante porque a Toscana conta com centenas de pequenas estradas e o grande barato da viagem é justamente sair da estrada principal e se aventurar por esses caminhos alternativos. Os pedágios são constantes e automáticos, ou seja, o motorista precisa depositar a quantia direto numa máquina que não dá troco. Andar com dinheiro trocado é uma boa dica.

A SUA CASA NA TOSCANA

A melhor forma de andar pela região é montar a sua base em uma cidade. Nós escolhemos Siena porque é uma cidade média, fácil de encontrar uma hospedagem compatível com o nosso bolso e acima de tudo linda de morrer. Além do mais, Siena é uma das maiores cidades da região conhecida como Il Chianti, que é onde estão as mais famosas vinícolas e fazendas de azeite da Itália. A escolha não poderia ser mais acertada. Os passeios ficam a uma distância confortável de Siena e ter uma base faz com que o viajante não precise perder tempo da viagem todos os dias atrás de uma acomodação para passar a noite. Se você optar por não ter uma base é bom ter um roteiro bem programado de onde pretende pernoitar. Na Toscana há muitos vilarejos apenas com casas de moradores, pequenos restaurantes mas sem hotéis ou pousadas.

PELA REGIÃO

É só parar o carro e fotografar.

Quando saímos de Florença em direção à Siena a nossa opção foi pela estrada S222, que é conhecida como rota do vinho. O caminho deve ter o dobro de tamanho do que se for feito direto pela estrada principal mas vale a pena. Há dezenas de vinícolas e a grande maioria oferece ao turista a possibilidade de experimentar e comprar os vinhos que são produzidos ali. Além disso, também há muitos mirantes que são uma perfeita desculpa para esticar as pernas. A dica é: se embrenhe pelos desvios sem medo e sem rumo. Essa é a melhor parte de explorar a Toscana.

Chegando a Siena você também vai precisar de pelo menos um dia inteiro ou dois para conhecer tudo que ela tem a oferecer. Uma coisa a se ficar atento: é proibido circular de carro por Siena. Você deve estacioná-lo em um dos estacionamentos que ficam do lado de fora da cidade e seguir a pé até o seu hotel. Nem pense em insistir e tentar entrar na cidade de carro, os policiais multam mesmo e as multas chegam no Brasil. (Sim, nós fomos multados porque não sabíamos que a circulação era proibida…)

Outra parada obrigatória é San Giminiano. Fica a mais ou menos 1 hora de carro por uma estrada também linda (isso vai fazer parte da sua rotina na Toscana). A cidade é completamente murada e vai te transportar novamente para a idade média. Absolutamente bem conservada ainda tem um palácio e a catedral que impressionam. Mas só estar em uma cidadezinha medieval, com aquelas ruas estreitas já é o suficiente para você se sentir em outro tempo. Os meninos se divertiram no museu da tortura que tem objetos e descrições bem bizarras do que era feito séculos atrás. Nós aproveitamos a feira que acontecia na praça da cidade para comprarmos presunto de parma, salame, pão, queijo, azeitonas e vinhos para fazer um belo piquenique em um dos jardins.

Cidades medievais

Quem é fã de vinho também deve ir até Montepulciano e Montalcino. As duas também são cidades medievais com muros bem conservados. Cortona é famosa pelos azeites mas principalmente por ser a casa da americana Frances Maye, que escreveu Sob o sol da Toscana, que depois virou um filme a acabou chamando ainda mais atenção para essa região mesmo irresistível.

SE PREPARANDO

Jardins por todos os lados

Brasileiros precisam de carteira internacional de motorista para dirigir na Itália. Considere pelo menos quatro dias para um roteiro que te permita ter ao menos uma idéia do trecho que ficar ao redor de Florença e Siena. Uma semana é o ideal. Passar pelo menos um pedaço da minha vida lá continua sendo um dos meus sonhos.

Mais Itália aqui

Para imprimir este post, clique aqui

Siga as Viajantes no twitter

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

58 Respostas para “ De carro sob o sol da Toscana ”

  1. Olá, estarei em Florenca entre os dia 18/03 e 21/03gostaria de sugestões de passeios por lá, incluindo Toscana. Vale a pena alugar um carro para passear na Toscana? Qual seria a melhor localização de agência ? No meu hotel não possuiu garagem, teria que devolver no mesmo dia.

  2. boa noite
    Gostaria de dica de roteiro , vou chegar em Veneza e voltar por Roma, serão 12 dias, vocês teriam dicas para um roteiro nesses 12 dias que comece em Veneza e termine em Roma

    obrigado

  3. Prezada Flávia, boa tarde.

    Estarei viajando para Florença em Outubro. Estou com muitas dúvidas sobre alugar um carro para 2 dias nessa região. COmo não ficarei muito tempo lá, se puder gostaria de receber sugestões de lugares para conhecer e se aluguar um carro será uma boa ideia ou a melhor opção será comprar um passeio por onibus.
    Se puder me informar, agradeço muito.

    Sueli

  4. Oi Marcelo,
    Realmente, dentro da cidade, é complicado e há várias restrições. Mas locadoras de veículos ficam numa parte de Florença em que a circulação de carros é mais flexível e bem próxima à saída para quem vai pegar a estrada para a Toscana.
    Espero ter ajudado
    Boa viagem
    Abraços
    Flávia

  5. Estou indo pra Italia em 25/10/14, depois de 4 dias em Verona e Veneza vamos pegar um trem para Florença, onde tenho um carro alugado de 30/10 até dia 5/11, neste periodo vamos montar base em San Gimignano, 3 dias, e Cortona, tambem 3 dias, e explorar a região, devolvendo o carro em Florença, minha preocupação é sobre sair e entrar de Florença para pegar e devolver o carro, e estou lendo no blog varias considerações sobre transitar em Florença, muito dificel fazer este sai e depois entra na cidade? minha locadora é a Avis, na Via Borgognissanti. Obrigado pela atenção

  6. Oi Sílvia, eu fui num mês de agosto e vi muitos campos de girassóis.
    Não sei sobre outras épocas.
    Espero te ajudado.
    Abraços
    Flávia

  7. Olá, gostaria de uma ajuda. Qual melhor época pra conhecer a Toscana em que as paisagens estejam mais floridas. Obrigada. Silva

  8. Oi tudo bem? Adorei blog, parabéns. Bem, eu e meu esposo estaremos
    em Florença entre os dias 13 e 16 de Junho e alugaremos um carro para conhecer a Toscana, será que conseguiremos conhecer os melhores lugares e ver as paisagens mais linas, sozinhos e sem um guia? As estradas são tranquilas para dirigir? Você poderia nos dar algumas dicas, essa é a viagem dos nossos sonhos… Bjus e Obrigada

    Edlena

  9. Oi Christine,
    como eu viajei nas férias de julho, achei mais seguro deixar o carro reservado do Brasil. Eu usei um site chamado Auto Europe para fazer a cotação em várias agências diferentes e fiz a reserva na que me ofereceu o melhor preço e parecia mais confiável. Eu sempre prefiro as agências internacionais (Avis, Europcar…) porque acho mais garantidas que as locais.
    Espero ter ajudado.
    Boa viagem
    Abraços
    Flávia

  10. Olá,
    Estamos indo para Italia em Junho de 2014 e estamos querendo alugar um carro quando estivermos na toscana.Gostariamos de saber se é melhor alugar o carro lá direto ou aqui pelo site das locadoras?
    Obrigada, esperamos sua resposta

  11. Olá!!!
    Estamos querendo fazer um tour pela Toscana a partir do dia
    29/9 com saída de Florença
    Almoço em Arezzo/Cortona
    Pernoite em Assis
    30/9 – dia livre em Assis
    1/10 – passar em Spello e Bethona
    Pernoite Castiglione de Lago (beira do lago) ou Montepulciano
    2/10 – Montepulciano e roteiro 11
    3/10 – almoço em Siena (roteiro 9)
    Pernoite em São Geminiano
    4/10 – dia livre ao redor (roteiro 9)
    5/10 – almoço em Lucca ou Pisa
    Pernoite em Castelnuovo de Gartagnana (montanha) – roteiro 8
    6/10 – dia livre na região
    7/10 –Cinque terra (pernoite em Monteroso al Mare uma das cidades de Cinque Terra)
    10/10 – retorno a Florença.

    Bom, independente do tour, queremos contratar uma VAN para 12 pessoas com motorista! Voce tem alguma sugestão? Agradeceria saber suas dicas em contratar van com/ou sem motorista.

    Vânia

  12. Oi Eduardo, para me orientar antes da viagem eu usei o Google Maps. Durante a viagem aluguei um GPS.
    Espero ter ajudado.
    Abraços
    Flávia

  13. Olá, muito legal as suas dicas, parabéns.

    Minha filha vai casar e quer fazer a viagem pela região da Toscana, estou tentando ajuda-la no roteiro ( incluindo Verona pois ela gostou muito dos filmes Cartas para Julieta e Sob o Sol da Toscana ) mas não consigo encontrar o mapa rodoviario daquela Região e nem da Italia nas principais livrarias daqui de S. Paulo, você sabe onde consigo encontra-los ?
    Grato pela sua ajuda

  14. Oi Jaqueline, respondendo pela Reba:
    Eu estive em agosto na Toscana e vi paisagens bem diversas: vinhedos e campos de feno na região da S222 e muitos girassóis na direção de Montalcino e Montepulciano. Os arredores da S222 também têm girassóis, só que os campos não estavam floridos na época em que fomos.
    A S222 já é uma estrada indicada pelas paisagens, ela não é a mais rápida para chegar à cidades toscanas. Eu acho que você pode se concentrar nela e se permitir ‘se perder’ em estradas menores que vão surgir pelo caminho.
    Espero ter ajudado.
    Boa viagem!
    Abraços
    Flávia

  15. Olá Reba,
    Em Maio estarei indo com minha família para Itália e reservamos 1 dia para passear de carro pelas lindas paisagens de Toscana.
    Não queremos conhecer cidades ou degustar vinho, apenas queremos fazer um passeio que possamos ver lindas paisagens e bater fotos. Qual melhor caminho você indica? A rodovia S222 já tem paisagens bonitas ou é preciso pegar outras estradas? Estaremos saindo de Florença.
    Obrigada.

  16. Oi Nilo,

    o que eu sei sobre habilitação na Itália é que eles não aceitam a carteira brasileira. O país exige que o condutor tenha a carta internacional de habilitação, que você pode solicitar no Detran. Não me lembro de terem nos pedido isso no aluguel do carro, mas se a polícia te parar, você vai ter problemas sem esse documento.
    Acho que a melhor maneira de você se informar sobre a necessidade de uma habilitação específica para dirigir van é entrando em contato com agências de aluguel de carro lá. As grandes redes, especialmente, costumam ter um bom atendimento.
    O que já posso te lembrar é que carros grandes têm sérias restrições de circulação nas cidades italianas.
    Espero ter ajudado.

    Boa viagem!
    Abraços
    Flávia

  17. Boa Tarde,

    Primeiro gostaria de parabeniza-los pela qualidade das informações do blog, está nota 10.
    Estamos com viagem marcada para Italia em julho e tem alguns trechos que pretendemos fazer de carro e tenho ouvido falar sobre diversos problemas com relação a utilização de veiculos do tipo Van, no caso a minha maior preocupação é com relação ao tipo de habilitação necessaria para dirigir esse veiculo, ouvi dizer que somente motoristas com carteira profissional podem dirigi-las, isso é verdade? No caso como estamos em 7 vamos precisar de um veiculo para 9 já que o ultimo banco vira bagagem.

    Desde já agradeço a atenção.

    Cordialmente,

    Nilo

  18. Oi Camillo,
    A melhor forma de ir de Roma até Florença é de trem. O trajeto é bem tranquilo, sem escalas e o preço também compensa muito. Como você não tem muito tempo eu recomendo que Florença- Paris seja feito de avião. Há várias empresas low cost na Europa e se você comprar a passagem com antecedência tem chances de achar boas ofertas. As passagens de avião tanto para a Europa quanto dentro do continente devem ser compradas com mais ou menos seis meses de antecedência (um pouco mais se vc já tiver todo o trajeto definido) para que vc consiga as melhores tarifas. Já o trem você pode procurar com mais ou menos 3 meses de antecedência.
    Para Versalles é apenas um bate e volta no mesmo dia. Vc sai de manhã bem cedo e volta no fim da tarde. Por isso deve deixar toda a sua bagagem e reservas em Paris mesmo. Agora Paris é uma cidade com muitos atrativos. É bom planejar se vc vai conseguir ver toda a cidade e ainda ir a Versalles. Principalmente se for a sua primeira vez.

    Beijos e qualquer dúvida volte aqui.

  19. Bom dia,

    Aproveitando para cumprimentá-la pelo blog, aproveito para pedir sua opinião (e a opinião também de seus leitores) sobre o esboço de roteiro que segue abaixo, saindo de Brasília:

    Madri, com uma noite em Ávila: 4 noites;
    (Madri – Sevilha: trem)
    Sevilha: 2 noites;
    (Sevilha – Roma: avião)
    Roma: 4 noites;
    (Roma – Florença: ???)
    Florença: 2 noites;
    (Florença – Paris: ???)
    Paris, com um bate-e-volta a Versalhes: 4 noites
    (Paris – Madrid – Brasília: avião)

    Esta será nossa primeira viagem a Europa juntos (eu e minha esposa, Camilla), prevista para o final de setembro/2013 – de 11 a 30 – e gostaria de algumas dicas, sobretudo quanto ao trajeto e o meio de locomoção entre Roma e Florença e entre esta e Paris. Se ajuda a responder, informo que o orçamento é curto (estamos planejando algo por volta de 1000 reais por dia, considerando todos os gastos com a viagem: passagens/trajetos (todos), estadia, alimentação, ingressos em museus etc. Outros dois pontos: com qual antecedência acreita ser prudente a compra das passegens, tanto para o trajeto BSB – Madrid – BSB, quanto para os trajetos dentro da Europa?; no caso de pernoite e bate-e-volta a cidades próximas, o que sugere: manter a diária no hotel de origem para deixar o “grosso” da bagagem, levar tudo consigo ou guardar parte dela em guarda volumes nas estações/aeroportos?

  20. Boa tarde! Gstei muito das dicas do blog e gostaria de algumas sugestões de viagem. Estamos planejando viagem em Maio/2013, sendo 21 dias somente na Itália. Vamos ficar 3 dias em Milão e conhecer a cidade dos bisavós do meu marido, que é ao lado. Depois seguiremos de trem para Veneza, onde ficaremos 3 dias tmb. De Veneza pegaremos outro trem, indo para a Toscana. Aí que queria umas sugestões. Teremos 7 dias inteiros para a Toscana. Pensei em 2 dias em Florença, 1 em Siena (locomoção de trem). Depois alugar um carro e percorrer as cidadezinhas da Toscana. Pensei previamente em ficar em San Giminiano e rodar os 4 dias restantes, indo devolver o carro em Roma, nossa prxima parada. Gostei de alguns hotéis em San Giminiano, vistos pelo Booking.com, mas também gosto da aventura de achar in loco o local de ficar. Estou meio receosa de ser alta temporada e ficar sem. O que acham. Quais cidadezinhas rodar em 4 dias na Toscana ? Ah, e vc tem alguma dica para o sul da Itália tmb? Pretendemos finalizar os últimos 3 dias com Capri, Nápole e Sorrento. Sugestões?
    Obrigada.
    Att, Luisa

  21. Oi Sônia,
    O carro do post foi alugado na Avis. Mas você também pode cotar na Europcar, Hertz ou Sixt. Como você pretende alugar uma van e quer deixar o carro em uma cidade diferente da que pretende pegar, a gente indica as locadoras grandes costumam oferecer mais opções tanto de carro quanto de locais para o retorno do veículo.
    Uma coisa que você precisa ficar atenta é sobre as restrições que uma van oferece na Toscana. Em muitas cidades você não pode andar com carro nenhum, mas a van está proibida no centro de todas as cidades. Há também vagas específicas para carros grandes e o pedágio é diferenciado. O ideal é que o motorista também seja alguém experiente porque a Toscana é cheia de estradas vicinais, com curvas acentuadas e muitas vezes com mão dupla. Isso dificulta um pouco as manobras.
    Apesar das retrições eu posso garantir que o aluguel vale a pena!
    A Clarrisa deu dicas como chegar na Cróacia a partir da Itália aqui: http://asviajantes.com/destinos/europa/croacia-nos-vamos-invadir-essa-praia

    Beijos e boa viagem

  22. Olá,
    Bom Dia!
    Blog sensacional! Oferece segurança com as informações.
    Bem ir a Toscana é o sonho nosso (meu marido e eu), mais um casal e uma amiga. Total 5 pessoas.
    Pensamos e locar um carro e seguir de Roma para a Toscana.
    Pensamos que o carro tem que ser grande (SVU)e com conforto em função do número de pessoas, mais malas.
    Você pode sugerir uma locadora de veículos boa e com preços acessíveis? Aliás o veículo na foto inicial da matéria seria ideal para nós.
    Como nosso destino após a Toscana será a Croácia onde é melhor devolver o carro?
    Beijo

  23. Oi Eliana!
    Fico feliz que tenha aproveitado as dicas e voltado aqui para compartilhar com outros viajantes mais sugestões para um roteiro pela Toscana.
    Abraços
    Flávia

  24. Olá Flávia,
    Acabei de voltar do “giro pela Toscana”. As dicas ajudaram bastante… Aproveito para compartilhar alguns passeios e lugares que fomos e não estavam no roteiro, rodando pelas estradinhas da Toscana. Montamos nossa base em Lucca e Siena e visitamos as cidades do entorno. Foi uma dica muito boa pois o abre-mala, fecha-mala, atrapalha bastante.
    Lucca e Siena como base são bem localizadas e com estrutura de hotel além de serem cidades lindas para visitar. Em Lucca fizemos um “walking tour” recomendado pelo tourist office. Valeu muito a pena: 2h30 de passeio a pé com uma guia excelente por apenas 10₢. Aliás sempre que chegávamos a um lugar nossa primeira providencia era procurar o Tourist Office. Todas as cidades tem um e eles ajudam bastante com dicas e sugestões. Fornecem mapas, indicam o que está aberto ou fechado naquele dia e em alguns lugares ajudam a encontrar hotel. Presenciei em Lucca um casal de meia idade conseguindo um hotel com a ajuda do atendente. É um serviço que nas cidades turísticas funciona. Pelo menos para nós foi bem útil pois complementou as dicas que já tínhamos.
    Saindo de Siena, nossa base na segunda etapa, e indo para Moltalcino, paramos numa cidadezinha murada encantadora: Buonconvento. Tem apenas 3 mil habitantes e uma rua principal. Uma graça de lugar para parar, tomar um expresso macchiato e observar a vida sem pressa do lugar e as poucas ruazinhas estreitas… O estacionamento fora é gratuito, o que facilita a visita sem pressa em não estourar o horário do “Parking”.
    Outro lugar que visitamos e recomendo para quem estiver na região de Chianti foi o Castelo di Broglio. Como nos disse uma turista americana que encontramos na ladeira que leva ao castelo: the castle is “super”. Resolvemos visitar. Realmente é incrível, principalmente porque os proprietários vivem ali. A vista dos jardins é linda e o lugar é bem bacana. Para quem estiver com tempo e curte uma refeição “gourmet”, é possível fazer um combo (desde que previamente agendado): visita guiada ao castelo e depois almoço no restaurante L`osteria ou vice versa. Só não é possível atrasar pois o restaurante encerra o almoço as 14h00. O tour e o almoço custam cerca de 35₢ (http://www.ricasoli.it/). Eu recomendo passear pela região, visitar o castelo e depois parar para uma refeição no Pasticeci da Sonia em Castelina in Chianti. Restaurante simples, preço muito bom, comida deliciosa e a companhia da Sonia que é uma simpatia… Outros lugares que visitamos e gostamos: Pistoia, San Gimignano – realmente lotada de turistas, mas vale pela vista da torre e pelo “melhor sorvete do mundo na praça”, Montalcino, Monteriggione (foi uma das que mais gostei, etc..
    Obrigada pelas dicas e parabéns pelo blog.

  25. Olá Flávia,
    Acabei de voltar do “giro pela Toscana”. As dicas ajudaram bastante… Aproveito para compartilhar alguns passeios e lugares que fomos e não estavam no roteiro, rodando pelas estradinhas da Toscana. Montamos nossa base em Lucca e Siena e visitamos as cidades do entorno. Foi uma dica muito boa pois o abre-mala, fecha-mala, atrapalha bastante.
    Lucca e Siena como base são bem localizadas e com estrutura de hotel além de serem cidades lindas para visitar. Em Lucca fizemos um “walking tour” recomendado pelo tourist office. Valeu muito a pena: 2h30 de passeio a pé com uma guia excelente por apenas 10₢. Aliás sempre que chegávamos a um lugar nossa primeira providencia era procurar o Tourist Office. Todas as cidades tem um e eles ajudam bastante com dicas e sugestões. Fornecem mapas, indicam o que está aberto ou fechado naquele dia e em alguns lugares ajudam a encontrar hotel. Presenciei em Lucca um casal de meia idade conseguindo um hotel com a ajuda do atendente. É um serviço que nas cidades turísticas funciona. Pelo menos para nós foi bem útil pois complementou as dicas que já tínhamos.
    Saindo de Siena, nossa base na segunda etapa, e indo para Moltalcino, paramos numa cidadezinha murada encantadora: Buonconvento. Tem apenas 3 mil habitantes e uma rua principal. Uma graça de lugar para parar, tomar um expresso macchiato e observar a vida sem pressa do lugar e as poucas ruazinhas estreitas… O estacionamento fora é gratuito, o que facilita a visita sem pressa em não estourar o horário do “Parking”.
    Outro lugar que visitamos e recomendo para quem estiver na região de Chianti foi o Castelo di Broglio. Como nos disse uma turista americana que encontramos na ladeira que leva ao castelo: the castle is “super”. Resolvemos visitar. Realmente é incrível, principalmente porque os proprietários vivem ali. A vista dos jardins é linda e o lugar é bem bacana. Para quem estiver com tempo e curte uma refeição “gourmet”, é possível fazer um combo (desde que previamente agendado): visita guiada ao castelo e depois almoço no restaurante L`osteria ou vice versa. Só não é possível atrasar pois o restaurante encerra o almoço as 14h00. O tour e o almoço custam cerca de 35₢ http://www.ricasoli.it/. Eu recomendo passear pela região, visitar o castelo e depois parar para uma refeição no Pasticeci da Sonia em Castelina in Chianti. Restaurante simples, preço muito bom, comida deliciosa e a companhia da Sonia que é uma simpatia… Outros lugares que visitamos e gostamos: Pistoia, San Gimignano – realmente lotada de turistas, mas vale pela vista da torre e pelo “melhor sorvete do mundo na praça”, Montalcino, Monteriggione (foi uma das que mais gostei, etc..
    Obrigada pelas dicas e parabéns pelo blog.

  26. Oi Maria Helena,
    Estou reproduzindo as dicas da Flávia, que acabou de voltar de lá:

    Dia 1
    Saindo de Florença pela S222 você pode percorrer Castellina in Chianti, Radda in Chianti e Greve in Chianti. São três cidades bem pequeninhas, com várias vinícolas entre elas. Em Greve in Chianti fica a vinícola Verrazzano. O lugar é muito bonito e faz degustações para visitantes com hora marcada. Há opções que incluem de antepasto a almoço completo, com preços diferentes. No site você pode se informar melhor (http://www.verrazzano.com/). Mesmo que não queira degustar com eles, vale subir até o restaurante porque a vista é muito bonita e você pode comprar vinho lá. Uma boa opção para almoço na região é o Dario Doc, que oferece menus com ótimos preços (a partir de 10 euros) e é bem recomendado. Eu estive lá, achei o lugar bem interessante, mas infelizmente estava completamente sem fome (http://www.dariocecchini.com/mac_dario_eng.html). Ali bem pertinho fica a vinícola Monte Bernardi, que tem um esquema mais intimista de degustação de vinhos. Se você estiver na intenção de comprar algumas garrafas, não deixe de parar lá. Os donos falam inglês e são bem atenciosos (http://www.montebernardi.com/) e o azeite é incrível. Em Castellina in Chianti você vai tomar o melhor sorvete da Itália, na Gelateria L’Antica Delizia (http://www.facebook.com/pages/Gelateria-lAntica-Delizia/120288484664958). Maravilhoso é pouco para descrever.

    Dia 2
    Recomendo dividir o dia entre a cidade medieval de San Gimignano e Siena. San Gimignano é uma cidade murada, recebe bastante turistas e eu não conheço ninguém que não tenha gostado, embora eu mesma não tenha visitado. Já Siena é um bocado maior e é uma cidade linda, cujo centro histórico é praticamente um labirinto cujo fim dá na praça do Palio. De Florença a San Gimignano é menos de uma hora de estrada. Entre Siena e Florença, dá uma hora.

    Dia 3
    Se você tiver a oportunidade, na ida ou na volta do almoço dê uma paradinha em Lucca. É mais uma cidade medieval daquelas bem pequenas, próxima a Florença. Outra opção é desviar a rota um pouquinho e parar em Pisa.

    Dia 4
    Caso você ache tranquilo dirigir um pouco mais que nos dias anteriores, recomendo ir a Montepulciano (menos de 1h30 de estrada desde Florença) e a Montalcino (uma hora desde Montepulciano e 1h30 até Florença). São cidades medievais que produzem alguns dos vinhos italianos mais cobiçados do momento, como o Montepulciano d’Abruzzo e o Brunello de Montalcino. São cidades bem pequenas. Entre elas fica Pienza, o berço do queijo Pecorino. É mínima também, mas eu acho que vale a parada. Nós tivemos uma ótima experiência lá.

    Acho que vale ressaltar algumas coisas já que você vai alugar carro na Itália:
    . As estradas secundárias costumam ser cheias de curvas e com poucas oportunidades de ultrapassagem (é o caso da S-222)
    . Nas cidades menores há estacionamentos pagos e outros gratuitos por determinados períodos de tempo, mas você precisa deixar marcado o horário de chegada num ‘reloginho’ que todos os carros italianos têm
    . A polícia italiana é implacável com irregularidades de trânsito. Vimos muitos carros multados por lá, especialmente por estacionamento irregular
    . Nos postos de gasolina, se você for atendido por um frentista vai pagar mais caro pelo combustível do que se encher você mesmo o tanque
    . Cidades maiores como Roma, Florença e Siena têm zona de tráfico limitado, áreas onde é permitido o trânsito apenas de veículos autorizados. Normalmente uma placa branca com círculo vermelho delimita essas áreas

  27. Vou para Toscana,no mes de outubro, gostaria imensamente que voce me desse um roteiro pela região da toscana. O meu ponto vai ser em Firenze, serão 4 dias. Quais as cidadezinhas, restaurantes que valem a pena conhecer…. Tenho certeza que as estradas secundarias nos levarão a lugares incliveis.Penso em ir san germiniano luca montepulciano. tenho a certeza que voce vai dar otimas dicas,pois è uma expert no assunto

  28. Muy interesante toda la informacion. El año proximo viajo a Italia y quiero visitar la patria de mi nona Baggiano Firenze la Toscana. Muchas gracias.

  29. Oi Eliana! Fico feliz que tenha gostado do blog.
    Acho que essa ideia de usar Lucca como base para conhecer a região em dois dias é bem boa.
    Eu optei por não ir a San Gimignano porque li em muitos lugares que a cidade recebe muitas excursões, mas eu conheço várias pessoas que estiveram lá e consideram uma das cidades mais bonitas da Toscana.
    O que eu acho imperdível na região são os campos de girassóis. É uma sensação muito grande encantamento ver campos cobertos de flores amarelas pela estrada. Os campos de girassóis mais bonitos que eu vi estavam na região de Montepulciano e Montalcino.
    No caminho de volta para Milão, eu pensaria em parar em Parma ou Bologna, se tivesse tempo, ao menos para um almoço.

    Espero ter ajudado.
    Boa viagem!
    Abraços
    Flávia

  30. Obrigada Flávia,
    O blog é muito bom! As dicas são ótimas e ajudam bastante.
    Parabéns.
    Sobre ficar 2 dias em Lucca: penso que podemos fazer um tour por Lucca em meio dia e o restante do tempo conhecer as cidades próximas como Piza, Pistoia, Prato…
    Depois no período em Siena, visitar as outras cidades mais proximas como San Gimignano, Monteriggioni,Pienza, Chianti…
    Vamos ver se o tempo será suficiente.São muitas opções e lugares bacanas que fica difícil prioriozar. O que você sugere como “imperdível” na região?
    Temos de 27/09 a 3/10 para conhecer a Toscana pois no dia 4 saimos de Siena direto para Milão para embarcar de volta. São 370km para a volta.
    Abraço e obrigada pela ajuda.

  31. Oi Eliana, respondendo pela Reba, já que acabei de fazer esse tour pela Toscana.

    Nenhuma de nós conhece Lucca, mas eu cheguei a pesquisar o lugar já que ia passar três dias em Florença e queria tirar um dia para conhecer a cidade. Pelo que pesquisei, ela não vale dois dias de visita. Também vi algumas ofertas de passeios de um dia em Lucca a partir de Florença (esquema bate-volta), o que reforça minha ideia de que dá para explorar bem a cidade em um dia só.
    Sobre ficar dentro ou fora dos muros, não temos muito como ajudar, mas talvez os hotéis que você contatar possam responder essa dúvida. O que eu vi em Siena é que só podiam circular dentro das muralhas os veículos autorizados.
    Quanto a conhecer mais de uma cidade por dia, sim, é muito possível. Só para você ter uma ideia, a média de visitas minha e do meu marido era de três cidades por dia, sem correria, sem madrugar na estrada e também sem pegar estrada à noita na volta. Nós tínhamos pouco tempo e poderíamos ter feito duas cidades por dia, mas uma cidade só eu acho pouco, pq elas são realmente bem pequenas e a partir de determinado momento, começam a se parecer um bocado.

    Espero ter ajudado.

    Abraços

    Flávia

  32. Olá Reba,
    Gostei muito do blog e já anotei várias dicas…
    Estou indo para a Italia em setembro próximo. Vamos chegar em Milão em 25/9 à tarde e alugar um carro seguindo para Como.Ficaremos o dia 26 em Como e em 27 sairemos para a Toscana.
    Nós já conhecemos conhecemos Firenze e não pretendemos ir a essa cidade novamente. Temos até o dia 04/10 para aproveitar essa região. Nossa idéia é ficar 2 dias em Lucca(28 e 29(parte)) e os 5 dias restantes em Siena para explorar a região(sugestão do blog!). Vale a pena ficar em Lucca 2 dias ou o melhor é seguir de Como diretamente a Siena? Achei um pouco distante uma vez que sairemos de Como após o meio dia. Gostaria de sugestões sobre os lugares a priorizar. Pensamos em San Gimignano, Pienza, Montalcino, Prato…O tempo é suficiente? Saindo cedo, seria possível fazer mais de uma cidade em 1 dia?
    Estou com dúvida sobre a hospedagem em Lucca. Como estaremos de carro, é mais recomendável ficar fora das muralhas?
    Agradeço,
    Eliana

  33. Oi Renato,

    como a viagem entre Florença e Roma leva aproximadamente 2h45, eu sugiro que no dia 9 você fique por Florença mesmo. Para os outros dias livres seguem sugestões.

    Dia 10 – você pode explorar a região de Chianti. Saindo de Florença pela S222 você pode percorrer Castellina in Chianti, Radda in Chianti e Greve in Chianti. São três cidades bem pequeninhas, com várias vinícolas entre elas. Em Greve in Chianti fica a vinícola Verrazzano. O lugar é muito bonito e faz degustações para visitantes com hora marcada. Há opções que incluem de antepasto a almoço completo, com preços diferentes. No site você pode se informar melhor (http://www.verrazzano.com/). Mesmo que não queira degustar com eles, vale subir até o restaurante porque a vista é muito bonita e você pode comprar vinho lá. Uma boa opção para almoço na região é o Dario Doc, que oferece menus com ótimos preços (a partir de 10 euros) e é bem recomendado. Eu estive lá, achei o lugar bem interessante, mas infelizmente estava completamente sem fome (http://www.dariocecchini.com/mac_dario_eng.html). Ali bem pertinho fica a vinícola Monte Bernardi, que tem um esquema mais intimista de degustação de vinhos. Se você estiver na intenção de comprar algumas garrafas, não deixe de parar lá. Os donos falam inglês e são bem atenciosos (http://www.montebernardi.com/) e o azeite é incrível. Em Castellina in Chianti você vai tomar o melhor sorvete da Itália, na Gelateria L’Antica Delizia (http://www.facebook.com/pages/Gelateria-lAntica-Delizia/120288484664958). Maravilhoso é pouco para descrever.

    Dia 11 – Recomendo dividir o dia entre a cidade medieval de San Gimignano e Siena. San Gimignano é uma cidade murada, recebe bastante turistas e eu não conheço ninguém que não tenha gostado, embora eu mesma não tenha visitado. Já Siena é um bocado maior e é uma cidade linda, cujo centro histórico é praticamente um labirinto cujo fim dá na praça do Palio. De Florença a San Gimignano é menos de uma hora de estrada. Entre Siena e Florença, dá uma hora.

    Dia 12 – Se você tiver a oportunidade, na ida ou na volta do almoço dê uma paradinha em Lucca. É mais uma cidade medieval daquelas bem pequenas, próxima a Florença. Outra opção é desviar a rota um pouquinho e parar em Pisa.

    Dia 13 – Caso você ache tranquilo dirigir um pouco mais que nos dias anteriores, recomendo ir a Montepulciano (menos de 1h30 de estrada desde Florença) e a Montalcino (uma hora desde Montepulciano e 1h30 até Florença). São cidades medievais que produzem alguns dos vinhos italianos mais cobiçados do momento, como o Montepulciano d’Abruzzo e o Brunello de Montalcino. São cidades bem pequenas. Entre elas fica Pienza, o berço do queijo Pecorino. É mínima também, mas eu acho que vale a parada. Nós tivemos uma ótima experiência lá.

    Acho que vale ressaltar algumas coisas já que você vai alugar carro na Itália:
    . As estradas secundárias costumam ser cheias de curvas e com poucas oportunidades de ultrapassagem (é o caso da S-222)
    . Nas cidades menores há estacionamentos pagos e outros gratuitos por determinados períodos de tempo, mas você precisa deixar marcado o horário de chegada num ‘reloginho’ que todos os carros italianos têm
    . A polícia italiana é implacável com irregularidades de trânsito. Vimos muitos carros multados por lá, especialmente por estacionamento irregular
    . Nos postos de gasolina, se você for atendido por um frentista vai pagar mais caro pelo combustível do que se encher você mesmo o tanque
    . Cidades maiores como Roma, Florença e Siena têm zona de tráfico limitado, áreas onde é permitido o trânsito apenas de veículos autorizados. Normalmente uma placa branca com círculo vermelho delimita essas áreas

    Espero ter ajudado
    Boa viagem

    Abraços
    Flávia

  34. Bom dia

    Vou para Itália passar alguns dias .6 a 14 de agosto
    Vou ficar 3 dias e Roma e aluguei um carro e vou para toscana..
    Minha sede será. Em florenca ..que roteiro você sugere eu fazer com minha sede em florenca ..
    Dia 9 saiu de Roma de carro
    Dia10
    Dia 11
    Dia 12 tenho um almoço com família em pontremoli
    Dia 13
    O que sugere?
    Grato

  35. Oi Karis,
    São bem tranquilas. Você deve apenas ficar atento sobre os lugares para estacionar (não se pode estacionar em qualquer lugar, especialmente em cidades históricas como Florença e Siena) e também sobre a restrição de circulação, Florença restringe carros grandes no centro, por exemplo, e em Siena é proibido andar de carro pela cidade. Se for rodar pelas estradas vá com moedas porque os pedágios são automáticos e só aceitam moedas. Em Roma o trânsito é bem caótico. Para não correr o risco de estragar sua viagem só encare se estiver bem acostumado com isso. Lá o sistema de transporte público atende bem ao turista.
    Beijos e boa viagem

  36. Olá!

    As regras de trânsito são tranquilas da Itália?

  37. Oi Rafael,
    Você já conhece Paris? Porque se for sua primeira vez lá saiba que vc vai precisar de pelo menos uns quatro dias para conseguir ver a cidade. Se o seu roteiro incluir Roma serão outros 3 dias na cidade. Nesse caso ele está bem apertado sim. Se Paris e Milão forem apenas bases para pegar avião e vc for focar na Toscana e Sul da França eu acho que vc pode tirar uma semana para cada uma e tudo bem. Lembre-se que a Toscana não é uma área muito pequena e a graça é se embrenhar pelas cidades pequenas, parar para tomar vinho e apreciar a vista. Ou seja, é pra ser feito com calma. O mesmo vale pro sul da França. Senão sua viagem vai ser dentro de um carro, dirigindo horas por dia e vai aproveitar muito pouco. Se tiver outras dúvidas me dê mais detalhes do seu roteiro!
    Beijos

  38. Olá Reba !

    Estou indo a Europa dia 25/12. vou a Milão e alugarei um carro e entregarei em Paris dia 08/01. Pretendo fazer a Toscana e o sul da Franca ..subindo ate Paris . Voce acha que 15 dias esta bom pra fazer esse roteiro ? Obrigado.

  39. Oi Elizabeth,
    Estando de carro a bagagem não é um problema tão grande já que você pode colocar tudo no bagageiro. A Toscana é uma delícia de carro e você pode seguir o roteiro que está no post, já Roma e Florença não são cidades muito convidativas ao carro. Em Roma o trânsito é caótico e confuso e em Florença há muitas ruas estreitas e locais onde o carro é proibido. Conseguir uma vaga também é tarefa complicada. Você deve considerar explorar essas duas cidades a pé ou de metrô. Para saber mais sobre Nápoles, dê uma olhada aqui; http://asviajantes.com/viagem/italia-o-pais-inesgotavel

    Beijos

  40. Ola Reba ja é a segunda vez que vou a Italia , na primeira foi muito corrido agora vou de carro, e adorei as suas dicar de ficar em Siena como base dizem que nao devemos levar muita bagagem o que voce sugere?
    Vou ficar 16dias rodando de Firenze até Nápoli e depois Roma .
    Obrigada

  41. Oi Maria,
    To com uma dúvida no seu roteiro: vc terá dias extras para fazer esses roteiros extras pra Pádua, Assis e Piza?
    beijos

  42. Oi ,achei muito interessante as dicas, estou viajando no início de Junho com meu marido(bodas de prata), estamos fazendo: Roma 5dias,saindo de carro para Siena onde vamos dormir e conhecer os arredores, seguindo para Florença no outro dia a tarde, então entegamos o carro e faremos os outros trajetos de trem. Ficamos 4 dias em Florença, 4 em Veneza e 2 em Milão. Pensamos em fazer os trechos até Pádua, Assis, Pizza, em passeios de um dia.
    Voce nos surgere outra coisa?
    Um abraço
    Maria

  43. Olá José Manoel,
    Achei o seu roteiro um pouco corrido para os 4 dias que você tem pela Toscana. Às vezes as distâncias parecem razoáveis mas a Toscana é pra ser curtida com calma, com desgustações de vinho se você é fã da bebida e sentando em pequenos e aconchegantes restaurantes que ficam pelo caminho e costumam ter uma comida maravilhosa feita com ingredientes da região. Por conta disso, o atendimento tb pode ser demorado.
    Siena é uma boa base porque a cidade é central e tem mais opções de hotel. O nosso nós achamos no dia em que chegamos mesmo. Mas é preciso ficar atento que não se pode circular de carro pela cidade. Os estacionamentos ficam do lado de fora do muro.
    Se você vai fazer Roma-Assis-Cortona de trem é provável que não consiga aproveitar Cortona nesse primeiro dia. E, por isso, vai precisar da manhã seguinte. Nesse caso eu sugiro que vc escolha entre Montepulciano e Montalcino porque não vai conseguir ir nas duas, mais Cortona, Pienza e ainda seguir caminho pra Siena.
    Siena e Chianti merecem um dia cada uma, pelo menos. Chianti é uma região com vinícolas escondidas, estradas pequenas não é algo que você consiga fazer correndo. Dê uma pesquisada se indo a Montepulciano e Montalcino você quem sabe não possa cortar Chianti. Siena tb é uma cidade fascinante.
    O seu percurso do último dia tem 220 km e 4 horas de viagem, segundo o Googlemaps. Isso se vc for apenas pelas estradas principais. A minha sugestão é que você escolha entre San Giminiano e Pisa para conseguir curtir de verdade uma das duas cidades.
    Eu sei que dá muita dó de enxugar o roteiro, ainda mais na Itália onde tem muita coisa linda. Mas há lugares que merecem de apreciação. E a Toscana com certeza é um deles!

    Beijos!

  44. Reba. Sairemos no dia 07/10/12 de Roma, de trem em direção a Assis.No mesmo dia, estamos pensando em seguir para Cortona e pernoitar por lá. No dia seguinte, (08/10/12) a idéia é alugar um carro e conhecer Monte Pulciano, Pienza e Montalcino, seguindo no mesmo dia para Siena (Pernoite). Sabemos que Siena tbém é imperdível. No dia 09, a idéia é ficar a parte da manhã em Siena e seguir para Chiant para conhecer a região, retornando para Siena para pernoite. No outro dia (10/10/12), a idéia é San Gimignone, Piza e Florença quando devolveremos o carro. Nunca fomos a Itália e não sabemos se este é um bom percurso ou se pode ser melhorado. Além disso: Pernoitar em Cortona? Montepulciano? Siena? Você indicaria algum hotel que não fosse tão caro? Quais as suas sugestões? Obrigado. José Manoel.

  45. Paulo,
    Eu não sei se vocês preferem sair do Brasil com os hotéis todos reservados – nesse caso fazer base em Siena pode ser uma boa – ou ir andando e achando as melhores acomodações pelo caminho. Se você é fã de vinho deve incluir Montepulciano e Montalcino no seu roteiro. As duas cidades são muito famosas por seus vinhos. Outra boa dica é fazer o caminho pela SS222.Lá há uma série de pequenas vinícolas onde você pode ir parando e fazendo degustações.
    Boa viagem.
    Beijo

  46. Reba, estou indo pra europa dia 28 de abril com minha namorada, vamos alugar um carro em roma no dia 30 de abril e devolver no dia 3 de maio em florença. Vamos ficar esse tempo em siena como base. Gostaria de uma ajuda nesse roteiro de 4 dias pela toscana, sem incluir florença tendo em vista que vamos devolver o carro la e ficar por 2 dias. Gosto muito de vinho e quero conhecer mantalcino. Agradecido, paulo Viana

  47. OTIMAS DICAS.

  48. Oi Rafael,
    Eu fiz o caminho inverso e minha rota foi muito baseada na S222 com paradas em Florença e Siena e outras cidades menores que estão citadas aqui no post.
    Vê se isso se encaixa bem no roteiro que vc está procurando.
    Beijos

  49. Oi, somos dois casais e vamos viajar para essa regiao, entrando por roma em uma quinta e saindo por pisa na sexta seguinte, pensamos em ficar em roma ate o domingo, quando entao alugaremos um carro e seguiriamos, voce poderia nos dar uma sugestao de roteiro? Gratos

  50. Olá Ulisses,
    Depois divide com a gente o que vc achou!
    Beijos e boa viagem!

  51. Estou aqui !!!!!
    jan/2012

  52. Wilton,
    As estradas italianas são super boas por isso não há problema algum que você viaje com um carro econômico. O tamanho vai depender apenas de quão grandes são as suas malas mas eu acredito que um Fiat Dobló seja o suficiente pra três pessoas.
    Beijos

  53. MUITO BOM ESSE SEU BLOG,ESTOU INDO PARA ESSA REGIÃO EM ABRIL DE 2012 COM MIMNA ESPOSA E FILHA DE 9 ANOS ME DE UMA DICA QUERO ALUGAR UM CARRO MAS TERIA Q SER UM CARRO ECONOMICO POIS VOU RODAR MUITO PELA REGIÃO E VOU LEVAR 4 MALAS UM FIAT DOBLO SERIA UMA BOA??? OU UMA SW OU UM CARRO A DIESEL; MUITO OBRIGADO…… WILTON

  54. Miriam,
    Vcs pretendem alugar um carro?
    Bem, eu sugiro que vcs façam base em Siena e percorram San Giminiano, Montepulciano e Montalcino além de um percurso pela S 222, chamada de rota do vinho. Florença tb é imperdível mas o carro lá pode ser um problema.

    Beijos

  55. Ola
    Pretendo viajar a Toscana em abril2012
    gostaria de uma dica de roteiro p uma semana. comeco e final por Roma.\
    ob.

  56. Gostei muito do seu blog. Estou programando uma viagem a Italia em abril/2012. Vou montar base em Florença por 5 dias e pretendo visitar algumas cidades da Toscana de carro. O que você me sugere e o roteiro . Grato

  57. Amei esse blog. Parabéns !!! Itália é uma das paixões da minha vida !!!

  58. Amiga, vocês estão muito “profissas”. Sabe o que vim fazer?

    Pesquisar um roteiro de lua-de-mel que agrade o noivo. Ele mudou de ideia quanto ao original. E, claro, caberá à madrinha ajudar com o destino. Amei as dicas que li aqui!

    Beijos

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>