• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Onde passar o Reveillon fora do País: opções de festa longe de casa

Quando o fim de ano se aproxima começa a correria para achar um destino incrível para o recesso. Apesar dos preços mais salgados na alta temporada, não consigo ficar em paz sabendo que passarei os dias de folga em casa. Prefiro encarar as tarifas cheias e botar o pé na estrada, mesmo sabendo que nenhuma festa da virada será tão empolgante quanto a da praia de Copacabana. A viagem deve ser pelo destino, nunca pela festa de Reveillon em si.

 

Já passei o Ano Novo em três cidades sul-americanas: Buenos AiresSantiago do Chile e Montevidéu. São cidades próximas, com passagens em oferta, e não por acaso, destino de muitos brasileiros nessa época do ano.

Buenos Aires atrai turistas de todos os cantos do mundo, a maioria jovens em busca de diversão. A cidade é invadida também por brasileiros, portanto ferve. De dia há feiras, museus e restaurantes abertos. À noite há baladas para todos os gostos. Na virada, a boa é procurar uma festa privada e esticar em uma boate. Minhas amigas e eu passamos a meia-noite em uma festinha no próprio hostel em que ficamos hospedadas e saímos pra lá de satisfeitas. Mas como a noite nunca termina em Buenos Aires, muitos seguiram para a Pacha depois das 2h da manhã, hora em que habitualmente começa a night por lá.

Em  Santiago do Chile a torre de TV no centro da cidade concentra a queima de fogos e a população local. A viajante Clarissa provou e aprovou, mas porque estava devidamente embalada por uma garrafa de Pisco chileno e pela ótima companhia do marido, claro. Muitos moradores preferem ir às cidades do litoral para a ocasião. Quem fica em Santiago, veste terno e vestido de festa para jantar em algum restaurante pré-reservado. Diante da cidade vazia e calorenta, optamos por almoçar no Mercado Municipal, forrar o estômago mais tarde em um simpático restaurante peruano e passar a virada na banheira da nossa refrescante suíte. Pela televisão, conferimos que a queima de fogos em Concón, Viña del Mar e Valparaíso era bem mais animada.

Montevidéu foi o destino do último ano. Os uruguaios também aproveitam o feriado para viajar, deixando a capital esvaziada. Dependendo das condições financeiras, lotam praias que vão de Atlántida a La Paloma. Mas o must é mesmo Punta del Este. A nossa virada foi mesmo na capital uruguaia. Compramos um bom espumante da Bodega Juanicó e descemos à praia de Pocitos, aparentemente a melhor de Montevidéu, para esperar a meia-noite.

Por algum tempo fomos os únicos no calçadão a enfrentar os fortes ventos uruguaios (embora faça calor e sol forte durante todo o dia, venta muito à noite). Faltando dois minutos para a virada, apareceram três ou quatro famílias, levando seus próprios fogos de artifício, que eram estourados pelos pais na areia e comemorados com alegria pelas cinco crianças presentes. Fomos os únicos a estourar um espumante e a comemorar a virada com beijos e abraços. No Uruguai, também é hábito optar por uma festa privada. Mas foi uma experiência curiosa e divertida de qualquer jeito.De resto, tenho algumas dicas básicas para curtir o reveillon longe de casa:

– Uma viagem de reveillon não precisa ser uma viagem da virada. Pense que você estará festejando a passagem do ano por todo o percurso. Tente ter prazer todo o tempo, sem concentrar expectativas numa hora H.

 

– Procure saber a que horas os restaurantes fecham no dia 31 de dezembro. Caso não reserve a ceia em um restaurante, passe num supermercado para comprar mantimentos. Já investi numa tábua de frios acompanhada de vinho e foi o máximo.

– Se pretende se acabar de dançar, melhor reservar uma festa privada em boate ou restaurante com show. Mesmo que você esteja em uma cidade onde haja queima de fogos pública, a população tem o hábito de ir embora logo depois da meia-noite, então o clima esfria.

– Verifique se é permitido consumir bebida alcoólica na rua. Em alguns países é proibido, o que explica a ausência de pessoas brindando a virada com espumante na praia.

Argentina, Chile ou Uruguai, não importa onde você vá, tenha em mente que a tradição festiva brasileira, com grandes aglomerações, muita bebida e confraternização geral, dificilmente se repetirá em terra estrangeira. Mas para quem, como eu, ama descobrir outras culturas vale a pena abrir o coração para uma nova experiência. Esse ano, por exemplo, vou a Bratislava, capital da Eslováquia, para a virada. Estou certa de que será incrível.

Quer imprimir este post? Clique aqui.

Personal Trip

About the Author

Nada de sombra e água fresca. Daniela gosta mesmo é de explorar o mundo, os países, as cidades por onde passa. Mal acabam as andanças das últimas férias e já começam os planos para o próximo destino.

5 Respostas para “ Onde passar o Reveillon fora do País: opções de festa longe de casa ”

  1. Olá, Fatima. Obrigada pela sua contribuição. Esperamos que volte sempre ao nosso site. Abraços, Daniela.

  2. Oi, pessoal!
    Já passei o reveillon em Veneza e foi muito bom. Eu e meu namorado nos divertimos muito nos dias 29 e 30/12/2009 e a virada foi na Praça de São Marcos, junto às gôndolas. Todo mundo vestido a carater, frio? sim, mas você nem liga. É tudo lindo e aquela iluminação refletindo no chão molhado e na água …
    É puro romantismo e pode crer, é uma excelente dica. No dia 1º pegamos um barco público e fomos conhecer a ilha de Murano. Cristais, cristais, cristais . Um sacrifício !!!!
    Boas festas para todos ! E agradeço também pelas dicas de todos.

  3. Daniela,

    Bom dia,

    Obrigado pelas informações, gostaria de tirar mais umas duvidas com vc.

    Estarei hospedando no Hotel Ibis no Centro, dessa forma consigo fazer o city tour a pé mesmo.
    Você recomendaria o Bar Fun Fun, para conhecermos, qual outra opção para um passeio a dois em Montevideo.
    Como ir a vinicula Juanico, saindo do centro.
    Gostaria de passar um dia em Punta del Leste, e melhor alugar um carro ou fazer um city tour.
    Qual o melhor cassino de Montevideo.

    Um grande abraço

    Felipe

  4. Oi Nice,
    Obrigada pela contribuição. Talvez você esteja certa e por isso continuarei a pesquisar. Gosto muito de desvendar as festas de Reveillon em outras culturas e cidades. Como sou de Copacabana, estou mesmo acostumada à maior festa/aglomeração do mundo nessa ocasião e por isso tendo a fazer a inevitável comparação. Mas li que o Reveillon em Bratislava, por exemplo, é muito animado e estou cheia de expectativas para a próxima virada. De qualquer forma, todas as experiências que tive até aqui foram extraordinárias. Amei e recomendo muito essas viagens.
    Abraço!

  5. Olá Daniela,
    Gosto do teu blog, e sinto muito contradizer-te mais estas muito errada com respecto aos reveillons em outros paises. Eu conheço muitos paises onde o reveillon celebra-se com grandes aglomeraçoes, muita bebida e confraternizaçao geral. Acho que tens de ir pra além das grandes capitais é nao ficar só com um ponto de vista. Acho que visitar tres capitais nao da direito a emitir opiniao sobre as costumes dum pais ou outro. Estou acostumada a ouvir como os brasileiros acham que sao os melhores do mundo em todo, mais eu já vi que nao é tao assim, só é preciso que vocês parem de olhar para o vosso propio umbigo…
    Acho que um verdadeiro viajante é aquel que nao fica o tempo todo a comparar o seu pais de nascimento com os locais que visita… é antes que nada um cidadao do mundo, que viaja pra conhecer e comprender outras culturas e outras formas de viver, é nao para comprovar como os outros paises nao sao tao bons como o teu
    Cordiais saudaçoes,

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>