• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Como explorar o litoral do Chile e a poesia de Neruda

litoral270

Um olhar pro Pacífico só pra variar, não faz mal, né?

Se o Chile é o seu próximo destino, reserve uns dias para o litoral. Mesmo para quem só vai pra Santiago, vale reservar pelo menos um dia para ir até lá, mesmo que você vá no inverno.

Agora, vale dizer também que, quando eu falo litoral aqui, tô falando de Viña Del Mar, Valparaíso e a Isla Negra de Pablo Neruda. Em breve, a companheira de blog Dani Amorim, deve postar algo sobre outras praias de lá.

Veja mais fotos do Chile

As três cidades ficam uma do lado da outra e só a uma hora de Santiago. No caminho, ficam algumas das famosas vinícolas chilenas. Então, é também uma boa pensar em incluir a experiência no roteiro.
Valparaíso tem um quê do bairro carioca de Santa Teresa, com algum artesanato, ruelas e vistas bacanas. Em Viña, além da praia, tem um cassino bem legal e em Isla Negra, tem, além de uma praia superbonita, os encantos de Neruda, que eu, particularmente acho o auge do passeio.

ÉPOCA DO ANO: No inverno, a visita vale, entre outras coisas, pra ver os leões marinhos tomando sol nas pedras, admirar o mar, ir ao cassino e descolar um restaurante bacana. Eu nunca fui no verão, mas sei que a região bomba, tanto de dia na praia quanto com lugares badalados à noite.

Sob as flores e de frente pro mar, está no túmulo do poeta

PABLO NERUDA:

Em Isla Negra fica um dos museus do Pablo Neruda, La Sebastiana, uma casa com vista pro mar que ele construiu pensando em deixar para seu um museu quando morresse. É lindo, mais bonito do q o La Choscana, que é a casa dele em Santiago.

O lugar respira poesia desde que você entra e pisa no hall com conchas no chão que ele colocou que era para suas visitas chegarem com massagens nos pés. São inúmeras coleções pessoais e lugares em que ele escreveu parte de sua obra. A casa foi feita pensando num navio, já que ele, embora apaixonado pelo mar, morria de medo e não entrava. Não vou contar tudo pra não estragar, mas, resumindo, vale a pena.

TRANSPORTE: Ir de ônibus não é lá muito prático para percorrer os três lugares, mas para quem vai só pra Viña e Valparaíso é mais fácil. De qualquer forma, preços e horários tem aqui no site da Turbus.
Eu fechei com um motorista e ele passou o dia com a gente e voltou pra Santiago. Como estávamos em quatro, valeu a pena. Quem tiver a chance de alugar um carro também acho boa pedida, ainda mais se for dar uma esticada por lá. As estradas no Chile são super bem conservadas. Mas o problema é q o transporte entre os três não é nada muito prático.

Pode não parecer, mas juro que a parte marrom do topo da pedra são leões-marinho

COMIDA:

Em Valparaíso tem um boteco escondido num beco chamado La Chorillana, o nome é também de uma porção gigante de batatas fritas com um tempero acebolado por cima, interessante. O mais bacana desse lugar é que as paredes e o teto são cheios de quinquilharias antigas e bilhetes espalhados, um cenário meio inusitado.

Leia também: Santiago, Deserto do Atacama, Ski no Chile e Dicas Gerais

Versão deste post para impressão

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

2 Respostas para “ Como explorar o litoral do Chile e a poesia de Neruda ”

  1. Lá é o Oceano Pacífico

  2. qual o nome do mar q banhaaaaaa

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>