• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Churros em Madri #ficaadica

São milhares de calorias, mas valem a pena

Quando eu era criança e alguém me falava em churros, me vinha à cabeça uma das comidas de rua mais conhecidas das praias Rio de Janeiro. Lembrava logo daquela coisa gordurosa, recheada com doce de leite ou chocolate, deliciosa. Até que um dia eu descobri que em São Paulo seu Antonio, um filho de imigrantes espanhóis, abria uma churrería a partir das 3h30, de olho no público notívago da noite paulistana. Eram churros fininhos, sem recheio, perfeitos para matar aquela fome depois de ter bebido a noite inteira. Ficava na Mooca, na Rua Dona Ana Néri, 282, mas parece que o dono fechou a casa há algum tempo.

Foi lá que eu fiquei sabendo que o churro (não se diz “o churros”) é um lanchinho super tradicional da Espanha e que, ao contrário daqui, normalmente ele vem sem recheio mesmo (o churro recheado é mais comum na América do Sul), acompanhado de chocolate quente.

Morando em Madri, não demorou muito para descobrir que o costume de comer churro de madrugada não era invenção do Antonio de Sampa. Além disso, também é uma boa pedida de café-da-manhã. Na capital espanhola, é possível encontrar churros em qualquer barraquinha (lá também é comida de rua) do centro ou La Latina, durante o dia inteiro. Mas o bom mesmo é ir às churrerías para sentar e comer o seu com calma.

A mais famosa é a San Ginés (Calle Arenal, 11/ Pasadizo San Ginés, 5), pertinho do Sol (metrô Sol). Fica lotaaada de madrugada e eu já vi até briga (entre duas senhorinhas) porque uma achou que a outra furou a fila. Tenha paciência, vale a pena esperar (nem demora tanto). Outras boas pedidas são as chocolaterias Valor (clique aqui e encontre a mais perto de você em toda a Espanha) e o Maestro Churrero.

A regra é: peça sua porção de churros (ou, se tiver mais fome, uma porra – sim, é esse nome mesmo-, espécie de churro mais grosso) e vá molhando no chocolate quente (que é menos doce e mais espesso do que os que tomamos no Brasil). Dá uma sede danada depois, mas os garçons passam com copinhos d´água. Se não passarem, peça agua del grifo, a água da torneira (que lá é potável). Sai baratinho e você vai dormir pronto para outra.

Veja também:

Espanha em três roteiros – básico, gourmet e praiano

Caminho de Santiago: no pain, no gain

Madri: comer, beber, comprar

Personal Trip

About the Author

Depois de três anos morando na Europa, Clarissa foi multada ao voltar ao Brasil. Motivo: excesso de bagagem. Mas não se arrepende. Afinal, eram muitas histórias e dicas para trazer na mala e ela não queria deixar nenhuma para trás.

Uma resposta para “ Churros em Madri #ficaadica ”

  1. Tem churros na Nova Zelândia sim.
    Fica em Tauranga-Mount Maunganui.
    E é o melhor que eu já comi.
    Um Brasileiro chamado fábio que faz e vende!!
    Vale muito a pena!
    Delicioso!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>