• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Berlim, uma declaração de amor!

berlimcomecando

Brandenburger Tor: o portão de entrada. Bem-vindo!

Há pessoas por quem você se apaixona porque são lindas. Outras porque são tão interessantes e têm tantas coisas para dividir que você nem vê o tempo passar. Há aquelas que arrebatam seu coração porque levam você para lugares incríveis. E algumas porque fazem você se sentir confortável em qualquer lugar. Há ainda aquelas paixões de um dia em que você quer apenas curtir e ter ótimos momentos. E aquelas paixões que você ama só de olhar, assim sem motivo. Isso é Berlim. E se fosse uma pessoa não me restaria nada além do casamento.

Minha relação com Berlim é de amor eterno, amor platônico. Eu vivo de amores de verão. Em todas as férias eu me apaixono por um lugar diferente. Faço juras de amor e prometo retornar. Mas quando as férias acabam e tudo volta ao normal, Berlim ainda está lá, no posto de “a mais amada”. Esteve ameaçada por Roma, uma das cidades mais interessantes do mundo, e por Sydney, que tem todos os encantos do Rio e nenhum dos nossos problemas. Mas pelo conjunto da obra e por tudo que Berlim foi na minha vida, ela continua lá. Imbatível.

Estive em Berlim duas vezes. A primeira em 1997 – adolescente-louca em um intercâmbio do colégio alemão com o propósito de me preparar para um certificado. A segunda, dez anos depois, para fazer a apresentação de dois amores da vida. Vi duas cidades completamente diferentes. Isso pode parecer meio óbvio, afinal muitas cidades ficam irreconhecíveis em dez anos. Mas em Berlim mudar é muito mais do que um processo natural, é uma marca de nascimento.

Nesta semana a queda do muro completa 20 anos e nós – As Viajantes – resolvemos fazer uma homenagem à cidade que ainda está se descobrindo, se reconstruindo e se recuperando depois de tudo o que passou no século passado.


PRAZER, BERLIM

berlimberlinerdom2

História e modernidade juntas no mesmo espaço

A Isa já falou: Berlim não se parece com uma capital ocidental européia. Se não fosse pela segurança absoluta e pelo transporte impecável você poderia até esquecer que está na Europa. No início pode ser um pouco assustador. Em alguns bairros você vai encontrar ruas sujas, prédios velhos, terrenos abandonados, isso sem falar na língua alemã que não é exatamente amistosa. Mas também vai encontrar grafites incríveis, pessoas que andam e fazem o que querem e o que bem entendem, e história, história e história por todo canto. Em praticamente cada esquina você vai ver um guindaste e uma obra. A cidade passou, não por coincidência, os últimos 20 anos em obras e vai ficar assim ainda por muito tempo. Quando eu estive lá em 1997 era perigoso andar na parte oriental, uma das minhas amigas se perdeu por lá e causou uma celeuma na excursão. Porém nem pude acreditar que fiquei hospedada em um bairro da parte oriental dez anos depois. Algumas pessoas dizem que essa divisão um dia vai acabar. Ninguém tem como saber. Por isso, aproveite pra ver bem as diferenças. Ou seja, tente não procurar em Berlim toda aquela organização da Europa. E se entorpeça da liberdade e da autenticidade que poucas cidades no mundo são capazes de ter.

PORQUE UM DIA VOCÊ PRECISA IR EMBORA…

Eu sou suspeita pra falar, mas eu acho que a visita a Berlim merece uma semana. Pouca gente tem esse tempo. Mas em menos de quatro dias é capaz de você nem entender direito o que se passou à sua volta. E se puder planeje estar em Berlim no fim de semana. Há feiras e mercados de pulgas que são muuuito legais.

 

DE OLHOS BEM ABERTOS

Tem coisas curiosas que você só vê em Berlim. E nem precisa pagar.

berlimampelmann

O Ampelmann

A primeira é o Ampelmann, traduzindo: homem do sinal. Na parte oriental da cidade o sinal de pedestre é simbolizado por um homenzinho verde andando e um homenzinho vermelho parado. Os dois têm chapéus e são originais da época comunista. Em nenhum outro lugar do mundo são usadas figuras como aquelas e eles viraram um dos símbolos da cidade já unificada.

Berlim oriental também tem uma coisa meio esquisita. Ao contrário do resto do mundo onde as tubulações ficam embaixo da terra, lá elas são suspensas. Por isso, é comum você olhar todo aquele encanamento e não entender nada… mas isso também é herança comunista. Preste atenção, é bem interessante.

Em termos de adaptação para deficientes Berlim é o que toda cidade do mundo deveria ser. Em todas as calçadas e atrações você encontra rampas, sinais auditivos para cegos assim como chão também é adaptado. Ou seja, em nenhum outro lugar no mundo eu vi tantas pessoas com cadeiras de rodas nas ruas. Afinal, lá eles realmente conseguem ter uma vida independente.

Os ursos. Eles são o símbolo de Berlim e estão por toda parte. No cursinho de alemão eu aprendi que o nome Berlim é uma adaptação do diminutivo de urso em alemão. Não sei se é verdade, mas que eles são fofos isso eles são!

Para imprimir este post, clique aqui.

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

6 Respostas para “ Berlim, uma declaração de amor! ”

  1. Estou em Berlim e concordo com cada palavra sua. Quando cheguei estranhei muito, levei um baque que inicialmente nao gostei. Mas agora depois que entendi a cidade, é a cidade que mais gosto no mundo. Claro que conheco muito pouco do mundo para falar isso, mas de qualquer forma, é.

  2. “Minha relação com Berlim é de amor eterno, amor platônico. Eu vivo de amores de verão. Em todas as férias eu me apaixono por um lugar diferente”

    Que lindo! Adorei essas frases =)

    Vou para Berlim e estou lendo todas as dicas do site e adorando. Estou ficando cada vez mais animada e ansiosa por essa viagem.

    Parabéns pelo texto.

    Bjs

  3. Comecei meu curso de alemão a 4 semanas, e por curiosidade comecei a buscar sobre algumas cidades da alemanha, como elas eram, como eram no quesito acessibilidade. Pelo fato de eu ser cego, e viver no Brasil, onde as cidades não são aquelas coisas de acessibilidade….. buscava saber se na Alemanha as coisas seriam diferentes. E parecem que são mesmo, minha vontade de conhecer Berlin cresceu!!

  4. Até que enfim eu apareço nesse site.

  5. Eu vou!

  6. que linda declaração!
    especialmente porque eu compartilho desse amor eterno por Berlim.

    down with the walls!!!!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>