• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Couchsurfing: a sua casa em qualquer canto do planeta

Os criadores do couchsurfing devem acreditar muito na humanidade. E não é que depois de fazer parte dessa brincadeira a gente também fica mais otimista em relação ao outro? Bem, começando do começo: pra quem não conhece, o couchsurfing é uma comunidade global que reúne um milhão e meio de pessoas como nós, amantes de viagem! A brincadeira consiste em ajudar pessoas que estejam visitando a sua cidade e receber uma mãozinha quando você vai viajar. Para isso você precisa criar perfil, algo parecido com o orkut ou facebook. E nele você vai dizer como quer participar do couchsurfing: saindo pra beber algo e dando dicas ou recebendo alguém em casa. Sim, um dos principais objetivos do site é baratear as viagens encontrando pessoas que estejam dispostas a hospedar viajantes (e por isso o nome – surfando sofás)! Mas um ano e muitos hóspedes depois eu posso dizer convicta: essa economia é definitivamente o menor dos lucros!

o site!

O COMEÇO

Nós decidimos entrar no couschsurfing depois que um amigo jornalista fez uma matéria sobre o site. Temos um quarto livre mas como bons cariocas ficamos um pouco desconfiados dessa coisa de ter gente completamente desconhecida dentro da nossa casa. Decidimos começar na categoria coffe and drink. Nossos primeiros “hóspedes” nos fizeram mudar de ideia logo. Antonella e Darcy vieram da Austrália, um dos lugares que eu mais amo no mundo. Tivemos uma conexão tão imediata que em apenas dois dias de contato fomos convidados pro casamento deles. Infelizmente o convite não veio acompanhado de uma passagem aérea mas eles são um dos motivos da nossa certeza de que teremos que pisar naquela ilha continente antes de partirmos dessa pra melhor.

O PERFIL

Indianos no maracanã...

O perfil é a coisa mais importante do couchsurfing. Além do seu objetivo – coffe and drink ou couchsurfing – você deve dizer quem você é. O que você gosta, o que odeia, que tipo de pessoa espera encontrar, quais quer evitar, enfim, é absolutamente imprescindível que você coloque tudo lá pra ter uma boa experiência. Não tenha medo de ser antipático, principalmente se você vai hospedar alguém. Diga se importa ou não com fumantes, se tem bichos de estimação, se odeia gente que faz bagunça, se vai ou não oferecer lençóis e também onde a pessoa vai dormir. E mesmo que você vá apenas sair e dar umas dicas é através do perfil que as pessoas vão entrar em contato com você. É importante que elas saibam quem você é pra saber o que vocês têm em comum. Afinal, imagina uma pessoa que ame a natureza dando todas as dicas pra uma pessoa que não pode nem pensar numa trilha? É confusão na certa. Depois de encontrar uma pessoa, você tem a chance de dar o seu parecer sobre aquela pessoa no perfil dela. É legal que você tenha esse trabalho para que o site se torne mais confiável, afinal, um modo de você conhecer as pessoas é lendo o que os outros têm a dizer sobre ela.

NÃO VÃO ROUBAR MINHA TELEVISÃO?

... e depois brasileiros na Índia

Essa foi também a primeira coisa que eu pensei quando estava sendo convencida a aderir ao couchsurfing. Ninguém vai te dar garantias, é claro, mas em geral viajantes já têm problemas suficiente com muita bagagem e não estão muito interessados na sua televisão ou em qualquer outro objeto da sua casa. Tente não sucumbir à paranóia, afinal, não ter paz na própria casa é um problema que ninguém precisa criar pra si mesmo. Desista da ideia de fica trancando cômodos ou escondendo as suas coisas. O melhor passo é, mais uma vez, deixar claro o que você quer e o que você não quer na sua casa. E se você não está muito certo se quer acordar e dizer: hello ao invés de bom dia tente começar levando os gringos (e brasileiros também!) pra sair. O que eu posso dizer é que já passaram umas vinte pessoas pela nossa casa e que também temos alguns amigos inscritos no couchsurfing e não tivemos e nem nunca ouvimos falar de problemas.

DIVIDINDO A CASA

Deixe claro qual o tempo máximo de permanência que você permite. Nós estipulamos cinco dias porque a gte acha que esse é um bom tempo pra se conhecer o Rio de Janeiro e também porque depois disso o nosso prazer de receber pode virar martírio. Claro, que muitas vezes você se apega, passa a ter uma relação de amigo e não se importa mais que ele vá ficando. Mas em geral é melhor dizer pra pessoa: pode ficar, do que: por favor, vá embora! Aqui em casa nós também temos a chave couchsurfing. Cada novo hóspede ganha a chave pra chegar e sair quando quiser. Isso pode parecer liberal demais mas evita o problema de ter que ficar de porteiro (afinal, não se esqueça: é ele que está de férias e não você!). Nós já tivemos boas experiências também combinando um lugar em comum pra deixar a chave. Marcar um horário me parece furada. De um tempo pra cá a gente também deixou claro no nosso perfil que prefere receber duas pessoas, casais ou amigos. Isso é bem funcional principalmente nas semanas em que você está super atolado e não tem muito tempo pra dar atenção ao visitante. Se você vai se hospedar na casa de alguém vale a boa educação. Lavar a louça que você sujar e ser o mais organizado possível devem ser conselhos que a sua mãe já te deu e que você não pode esquecer quando está na casa de alguém.

NÃO TENHO ESPAÇO, E AGORA?

Com a amiga Lou, de Londres, e o Pão de Açucar no fundo

Mesmo sem espaço você pode ser bem ativo no couchsurfing. É bom lembrar que o site existe pra facilitar a vida dos viajantes e não apenas pra hospedar pessoas. As comunidades do Brasil e da Índia, por exemplo, são super ativas com dicas. Você pode contribuir respondendo as dúvidas sobre a sua cidade e ajudando a organizar encontros. O couchsurfing é um ótimo local de busca pra quem viaja sozinho. Sempre há pessoas que marcam encontros e festas que costumam ser animadíssimas. Alias, entre os dias 26 e 02 de janeiro, o Rio de Janeiro vai ser sede do primeiro encontro Pan-americano de Couchsurfing. Se você gostou da ideia e já quer contribuir é só clicar aqui. E também é bom lembrar que couchsurfing não é um site de trocas, ou seja, mesmo sem espaço pra hospedar você pode se hospedar na casa de outro membro. O importante é ajudar de alguma forma!

COUCHSURFING DE CARTEIRINHA

Conforme você vai gostando da brincadeira pode se transformar em um membro certificado. Pra isso você pagar uma taxa bem pequena – algo como 10 dólares – e ganhar uma espécie de selinho no seu perfil. Dizem os organizadores que os membros certificados são mais confiáveis, mas eu acho que é só uma forma de você apoiar o projeto se realmente acreditar nele.

O QUE EU GANHO COM ISSO MESMO?

com a mesma Lou (e tb Rob, o marido) mas dessa vez em um pub londrino

No couchsurfing você não vai encontrar nada que envolva dinheiro. Você não cobra pra ter alguém na sua casa e nem paga para se hospedar em qualquer lugar do mundo. A única exceção são alguns membros de Cuba, que dizem que lá o governo proíbe que os moradores recebam alguém sem pagar. Verdade eu não, há muitas críticas de outros couchs que dizem que essas pessoas estão explorando a comunidade. Você vai ganhar novos amigos, vai ganhar dicas que só um local é capaz de dar, vai ganhar conhecimento sobre os países e vai economizar também na hospedagem.

E AS LEMBRANÇAS…

Para uma viagemaníaca como eu, o couchsurfing surgiu como uma chance de conhecer melhor outros destinos. Foi depois de conversar com uma austríaca que tinha estado na Índia que a gente resolveu fazer a viagem que mudou nossa vida. E logo depois veio um pedido de hospedagem de Aparna e Neesha, que acabaram se transformando em indianas-irmãs e que nos ajudaram entender esse destino fantástico. Rob e Lou são o casal alma gêmea inglês que beberam caipirinha conosco e depois nos levaram pra conhecer quase todos os pubs londrinos. Daniel e George nos contaram tudo que nenhum jornal brasileiro publica sobre Hugo Chávez. E Raphaël e Jantien nos mostraram que Amsterdã é muito mais do que coffe shops e descobriram que o Rio também é mais do samba, carnaval e praia. Enfim, é lá que você vai encontrar aquela dica que com certeza vai mudar a sua viagem.

Quer imprimir este post? Clique aqui.

Personal Trip

About the Author

Destinos exóticos e desconhecidos. É em lugares assim que Reba prefere passar as férias. Isso deve ser uma desculpa para poder passar os outros 11 meses do ano planejando a viagem.

5 Respostas para “ Couchsurfing: a sua casa em qualquer canto do planeta ”

  1. Oi Carine,
    O primeiro passo é entrar no site: http://www.couchsurfing.org

    Do lado direito vc tem um botão escrito sign up now. Lá você cria o seu perfil e escolhe como quer fazer parte do couchsurfing – hospedando ou dando dicas. Depois vc contacta outros pessoas ao redor do mundo e responde a quem te procurar. A dica principal é ter um perfil super completinho, com o máximo de informações possíveis.

    Qualquer outra dúvida vc escreve de novo!

    Beijos

  2. Já li bastante sobre o CS.
    Acho que vou entrar nessa.
    Pena que minha cidade não recebe muitos turistas.
    Mas tem os outro lado, de viajar pra outros lugares.
    Muito Bom o Blog!

  3. Oi tudo bem? sou da Bahia e gostaria de participar deste movimento, me ensina direitinho como fazer isso. Feliz Ano Novo.

  4. Eu já hospedei uma penca de gente, já fui hospedada por um outro tanto e, até hoje, só tive boas (ou ótimas) experiências! Não sei mais viajar de outro jeito e fiz amigos com quem eu mantenho contato sempre, mesmo a milhares de quilômetros de distância ou aqui mais pertinho, no Brasil mesmo. Essa ideia de ter pontenciais amigos no mundo todo é fantástica. É uma experiência realmente especial essa de confiar na humanidade. Sou totalmente tiete do couchsurfing. 🙂

  5. O que é mais legal no CS é a galera que você conhece. Ir a um país qualquer se transforma numa espécie de rotina, sem os detalhes e os pormenores que – ninguém mais bem qualificado que – os moradores / locais podem dar.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>