• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Alugar um barco em Angra dos Reis é possível, viável e incrível

veleiro angra dos reis

O Vega, este veleiro que nos acolheu, era um Cabo Horn de 35 pés

Sabe aqueles versos clássicos da Bossa Nova: Um barquinho a deslizar, no macio azul do mar? Pois eles são uma alternativa real para quem sonha em se aventurar e entre o céu e o mar estrelado de Angra dos Reis. E o melhor: estar a bordo de um barco é possível para os reles mortais, sem milhões de reais na conta bancária. A ideia de alugar um veleiro foi do meu marido, que tem carteira de mestre amador, e, há tempos, sonhava em passarmos um fim de semana no meio do mar em família. A experiência é incrível e, acredite, pode ser mais barata do que reservar uma pousada. Agora, verdade seja dita, há barco de todos os tipos de conforto e, por isso, de todos os tipos de preço também.

Diferentemente da rede hoteleira, quando alugamos um barco, a diária vale durante o dia. Então, para passar um fim de semana e dormir de sábado pra domingo à bordo, será preciso pagar duas diárias. Nós chegamos a Angra às 8h de um sábado e devolvemos a embarcação às 17h de domingo. Foi o suficiente pra se divertir, mas poderia ter durado mais.

PASSEIOS
Nós já conhecíamos a região de outros carnavais e já alugamos o barco com um foco certo: Ilha Grande. O primeiro dia foi de velejada na Baía de Ilha Grande com pernoite no Saco do Céu. Lá, além de abrigado, tem poita dos restaurantes da praia e, como muitos barcos ficam por lá, acaba sendo seguro ter vizinhança também. No dia seguinte, paramos da Lagoa Azul e, antes de retornar, paramos para almoçar na Praia das Flechas, na Ilha da Gipóia.

Tudo isso só foi possível com segurança porque o dono do barco disponibiliza as cartas náuticas e, para quem não tem, GPS. Então, foi só se divertir no mapa como quem abre um tabuleiro de War, escolher pra onde ir e velejar. São centenas de praias lindas a escolher. Agora, duas observações importantes: Na maioria dos contratos o seguro não prevê navegação noturna e nem que a embarcação vá para a parte de fora da baía, em mar aberto. Mas, sinceramente, isso não diminuiu em nada a experiência.

veleiro angra dos reis - vista da janela

Vista da janela do ‘quarto’

COMIDA
Tem muitos restaurantes ótimos e em algumas enseadas você pode pedir o cardápio e a comida via rádio e ser servido sem sair do barco. Mas os preços podem ser uma surpresa não muito agradável. Comi lá a porção de camarão mais cara da minha vida. A fome era tanta que a gente pagou.

Mas #ficaadica: leve sua própria comida. Os barcos tem cozinha com fogão e cooler. Então, dá pra se virar bem. O nosso menu foi uma macarronada com molho de gorgonzola delicioso e a noite foi arrematada com um queijos e vinhos. O almoço do dia seguinte, para contrabalancear, estava uma delícia e com preço honestíssimo. Valeu muito a pena.

DICAS GERAIS 
Quem pilota? – Há barcos que são alugados com marinheiro, chamado de skipper para quem, como eu, não entendeu muito a linguagem náutica. Mas é preciso pagar a diária do profissional também. Na minha opinião, além de encarecer o passeio, essa opção tiraria um pouco nossa privacidade e essa não era nossa intenção.

Quem tem habilitação deve, antes de fechar o aluguel, enviar um currículo náutico aos responsáveis pelo barco. Depois, na hora de retirar a embarcação, recebemos as instruções passo a passo. Como funcionam todos os botões, cabos, rádio amador e onde está tudo que há de guardado e o que usar em caso de emergências. É importante também levar o telefone do dono do barco, num imprevisto ele pode te orientar melhor e evitar perrengues desnecessários.

veleiro angra dos reis - parte interna

Na foto, ao fundo, uma cama de casal; no primeiro plano, a ‘sala’ e os bancos que, com a retirada dos encostos, viram camas de solteiro

Taxas e capacidade – A imensa maioria das locadoras ou pessoas que alugam seus próprios barcos cobram um valor para já te entregá-lo com gelo para garantir as comidas e bebidas do passeio, além de uma taxa de limpeza para você não se preocupar com o barco depois de usá-lo. Só aí já vão algo entre R$ 100 e R$ 200 pelo menos.

Outra coisa importante é que os barcos têm uma capacidade de pessoas para pernoite. Mas é importante saber que, na prática,  dependendo do modelo, se o barco for para 6 pessoas, não são seis pessoas de 1,80 m. Simplesmente porque nem todas as camas de casal têm a medida de uma cama de casal da sua casa e às vezes as camas de solteiro são sofás ou bancos da cozinha durante o dia, que são modeladas para sofrer adaptações e tornarem-se camas à noite. Eu, pessoalmente, acho arriscado levar o número exato da capacidade. Pode ser desconfortável.

Onde alugar e o que levar – Há dezenas de sites que alugam desde botes, a veleiros, lanchas e iates na internet. Nós alugamos um Cabo Horn de 35 pés com a galera do Angra Sail e foi ótimo. Quem nos deu as dicas do barco foi o próprio dono e nós partimos e ancoramos de volta no cais da casa dele, em Bracuhy.

Além de protetor solar, boné ou chapéu, é importante levar  um casaco por causa do vento e, por garantia, uma capa ou abrigo impermeável para casos de chuva. Outra dica fundamental é: NUNCA em tempo algum jogue lixo no mar. Guarde em saquinhos com você e coloque no lixo quando estiver em terra. Leve seus próprios sacos e proteja a natureza!

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

10 Respostas para “ Alugar um barco em Angra dos Reis é possível, viável e incrível ”

  1. Alicia !

    Acabei fazendo o passeio e por coincidência foi no vega também gostei muito! Muito obrigado pelas dicas!

  2. Oi Maria,
    O barco pode ter varias configurações internas, vale você perguntar isso a sua operadora ou ao dono do barco se for o caso. Na maioria dos casos, a mesa da sala se iguala à altura dos bancos para virar uma grande cama.
    Bjs

  3. Boa noite!
    Já reservamos o Cabo Horn35. Vi fotos internas e plantas, mas ainda tenho dúvida. Vamos em 2 casais (filha e genro) e um filho também adulto. As camas de solteiro da sala, acomodam um adulto?
    abraço

  4. Oi Viviane,

    Eu acho que é uma surpresa e tanto. O skipper vai te fazer preder um pouco da privacidade, se vc levar em conta que é uma pessoa que você não conhece num ambiente relativamente pequeno. Mas, por outro lado, vai dar a vocês o descanso de só curtir o mar e o marido, sem ter que se preocupar com nada técnico no caminho. Para dormir, tendo dois quartos, não vejo problemas. Mas banheiro, vocês vão ter que dividir mesmo, dependendo do tamanho do barco. Normalmente, nos sites, você consegue ver a planta do barco, além de fotos. Isso pode te ajudar a decidir.
    Ajudei ou só te deixei mais na dúvida? Rsrsrs.
    bjs e boa viagem!

  5. oi Alicia!

    Obrigada pela dica! Estou querendo fazer uma surpresa pro meu marido mas ainda estava na duvida entre um resort ou um passeio exatamente com esse roteiro que vcs fizeram. Mas acho que acabei de decidir… so tem uma coisa, nos nao temos carteira, entao a solucao seria o skipper. Vc acha que perde mto a graca? Me manda sua opiniao! Fiquei na duvida em relacao ao banheiro tbm. Nesse caso, precisaria de um barco com 2 banheiros?

    Bjs e obrigada pela dica!

  6. Certo Alicia!

    Muito obrigado, com certeza vou tentar. Aliás parabéns pelo blog! Tem dicas muito boas por aqui!

    Abraço!

  7. Oi Renato,

    A minha opinião é: Tenta! Meu marido tem experiência, mas também muito mais de lazer com amigos, do que de regatas oficiais ou travessias com registros. O dono do barco que alugamos era um senhorzinho bem gente boa, que ajudou a desenhar alguns barcos junto com o Cabinho (não sei se você já leu algum livro dele…). Ele ele vai se certificar se vc sabe o que está fazendo antes mesmo de você entrar no barco. Ele dá um passo a passo do barco, macetes, vai te perguntar como você faz ou faria vários dos procedimentos náuticos e acho que isso acaba deixando os dois lados mais seguros.

    bjs

  8. olá, estou de olhe neste passeio a algum tempo. Queria Saber como é a exigencia do pessoal da angrasail na questão do currículo.
    Também sou mestre, tenho curso de vela oceânica, mas pouca experiencia que possa ser comprovada…

  9. Oi Eduardo,

    Enquanto fiz minha pesquisa, percebi que além do tamanho do barco e do conforto que ele proporciona, os preços também variam de acordo com a temporada. Quando eu fui, nossa diária foi de pouco menos de R$ 500 a diária. Cabiam, em teoria, 6 pessoas no barco. Mas eu, pessoalmente, achei a conta apertada, dependendo do tamanho das pessoas que forem. Como nós fomos em três, foi ótimo. Acho que quatro seria o ideal. Mas isso, claro, varia de barco pra barco. Nos sites eles costumam ter a planta pra vc ter uma noção.

    bjs

  10. Bem interessante… Apenas achei que faltou estimar uma média dos valores do aluguel (talvez em função do tamanho do barco). Mas bem legal o seu texto.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>