• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Guarda do Embaú: sol, mar e vegetação

A Praia da Guarda vista de cima

Nunca liguei muito para viajar no réveillon porque pensava que seria algo muito caro e também porque gosto de passar a virada de ano na minha cidade, perto dos fogos. Mas no final de 2009 pintou a chance de embarcar na viagem de três amigas e topei: iria saudar a chegada de 2010 de pé na areia na Guarda do Embaú, em Santa Catarina.

Fui totalmente no escuro – a única referência que eu tinha era de que o lugar era muito frequentado por surfistas. Ainda bem que não pesquisei muito antes de chegar pois minha surpresa com as belezas naturais de lá foi ainda maior. A 50 km de Florianópolis, a praia da Guarda do Embaú fica no município de Palhoça e é um paraíso pra quem busca praias lindas e contato com a natureza. Longe do burburinho das praias de Florianópolis e outras famosas como Garopaba e Praia do Rosa, a Guarda do Embaú tem uma mistura lindíssima de praias, rios e vegetação. Voltei apaixonada.

Trilha e céu azul quase todos os dias

Num primeiro passeio pelo centro, você se depara logo com a praia da Guarda, uma faixa de areia separada por um rio. A travessia pode ser feita de barco ou andando, dependendo da maré. Essa é a principal praia e tem uma infra-estrutura boa, com barracas pra alugar e opções de comida e bebida.

Seguindo adiante de barco ou fazendo uma pequena trilha chega-se à Praia do Evori, a mais badaladinha da região.  Ela ganhou esse nome por conta do Bar do Evori, que vende pasteis de camarão deliciosos! E ainda tem sempre uma música ao vivo rolando. O bar funciona num casebre e a família inteira bota a mão na massa. As paredes são repletas de fotos de famosos que já passaram por ali.

No fim da Praia do Evori tem um costão. Subindo por ele está uma das vistas mais lindas (na minha opinião) da Guarda. A trilha é um pouco mais cansativa que a primeira, mas nada que exija muito esforço. De cima das pedras dá pra ver, de um lado, a vista das Praias do Evori e da Garda, do outro, da Prainha e seu entorno repleto de vegetação. Sem falar no mar, que é lindo. Poucas vezes senti uma sensação de liberdade tão grande.

O famoso Bar do Evori

Saindo dos limites da Guarda também há praias lindas e fáceis de chegar mesmo sem carro. Minha preferida entre elas é a Praia do Sonho, que possui duas saídas para o mar e águas bastante calmas. Mas atenção, essa praia não tem infra-estrutura alguma, é preciso levar guarda-sol pra se proteger porque a falta de sombras castiga. As outras são a Praia da Pinheira e a Ponta do Papagaio.

Além de visitar as praias da região, é obrigatório fazer pelo menos uma trilha para se ter dimensão exata da mistura de mar e vegetação que existe na Guarda. É comum subir uma colina toda gramada, passar por rebanhos no meio do caminho e, do outro lado, sair numa praia praticamente deserta! Tem gente que se arrisca por conta própria, mas é muito fácil encontrar algum nativo mesmo disposto a acompanhar um grupo. Na trilha que fizemos, passamos pela Praia do Maço – conhecida também como Vale da Utopia – um vale quase deserto, mas que atrai muita gente pra acampar.

COMO CHEGAR E ONDE FICAR

Vale da Utopia. Essa subida é braba...

Quem chega de avião, desembarca no aeroporto de Florianópolis. De lá, há ônibus que passam pelas principais ruas de Palhoça e da Guarda, mas eles não são muito frequentes e o melhor mesmo é agendar um transfer – eles cobram em torno de R$ 120 pelo carro com quatro lugares. Uma dica é o Jaquestur, que também agenda passeios para praias mais distantes, se for o caso.

Apesar de pequena, a Guarda tem inúmeras opções de pousadas para todos os gostos e bolsos. No nosso caso, como foi tudo resolvido já meio em cima da hora e o dinheiro era curto, optamos pelo Sun hostel. A pousadinha era supersimpática, com quartos temáticos e um clima de grande família, tudo comandado pela proprietária, a Zizi. Na noite de réveillon, ela até organizou uma ceia para os hóspedes! Mas há opções mais luxuosas, como a Pousada Capricórnio. Também há quem prefira alugar uma casa.


COMER E BEBER

Uma parte da trilha. É bom levar um tênis confortável

A Guarda é um lugar bem tranquilo, um passeio que agrada a casais e solteiros. A noite não é muito badalada (a ordem é terminar a música às 2h), mas os restaurantes são bastante diversificados. Tem desde comida mexicana (Los Frick) a todo tipo de frutos do mar, é claro. O Big Bamboo tem vista para a praia, decoração toda de madeira e cardápio ótimo de dia e à noite (quase todos os pratos são para duas pessoas). Com jeitão mais de bar, o Bigode também é boa opção de peixes, mas o serviço deixa um pouco a desejar.

NÃO ESQUEÇA!

Como todo lugar de praia, nem é preciso dizer que você deve levar todo o kit praia, com opções de biquini, cangas, protetor solar, chapéu etc. Mas acho válido este tópico por um motivo bem importante: na Guarda não existem caixas eletrônicos! Então, leve uma quantidade que você achar considerável em dinheiro vivo, pois muitos lugares também não aceitam cartões de débito nem crédito. Não esqueça também de levar tênis e roupas confortáveis para as trilhas. De resto, é só aproveitar o visual… Que me perdoe o Nordeste, mas o Sul do Brasil também tem recantos incríveis!

* Siga As Viajantes no Twitter

Clique aqui para imprimir este post.

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

4 Respostas para “ Guarda do Embaú: sol, mar e vegetação ”

  1. E verdade a guarda e tudo issooooo mesmo e muito mais pela primeira vez andei na trilha, estive ai em janeiro nossa lindo

  2. Como moradora de Floripa, já estive na Guarda inúmeras vezes e adoro. Li a matéria pensando “quem ver, vão escrever besteira”, como em várias que já li sobre Floripa em publicações nacionais, mas não! Acho que vc captou direitinho o astral do lugar.
    Agora, só uma matéria sobre Santa Catarina, com tannnnntos lugares lindos por aqui??
    Uma sugestão: viajar pelo mundo é ótimo, também adoro, mas precisamos valorizar nosso país!
    Abraços

  3. Aiiiiiiii ja fiz tudo issoooooo q vc falou, ja andei na trilha ateh a praia da pinheira, ja comi no Evori, ja peguei balada na guarda! Ja fiz tudoooooo isso e me deu muuuita saudade agoraaaaa! Aaaahhh quero de novooooo

  4. Esse lugar é maravilhoso! Fui em 2006 e amei! Tem uma época do ano que a água do rio também fica azul, a paisagem se torna ainda mais linda 🙂 Energia contagiante!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>