• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Onde passar o Reveillon no Rio: festa em Copacabana é campeã, mas há opções para todos os gostos

Brinde na virada

Milhões de pessoas vestidas de branco, rumando em direção ao mar, esperançosas por um ano com mais paz, dinheiro, amor e felicidade. Essa é a cena que se repete em Copacabana todo dia 31 de dezembro. A vibração é inigualável e o calor humano emociona até as celebridades, que volta e meia deixam os apartamentos luxuosos da orla para se arriscarem em meio à multidão.

Boa mesmo era a época em que a cascata do antigo hotel Meridien (hoje comprado pela rede Windsor) competia com a do Forte de Copacabana em duração e beleza. Até então os fogos de artifício eram posicionados na areia e pipocavam sobre as nossas cabeças. Quantas vezes fiquei coberta por fuligem… Mas, na virada de 2000 para 2001, algo saiu errado e foi constatado que a segurança deveria vir em primeiro lugar. Os fogos foram para as balsas, ficaram mais distantes, mas não menos exuberantes. A grande festa da virada em Copacabana continua sendo um programa imperdível. Confira as dicas para curtir a noite sem imprevistos.

COMIDA E BEBIDA

A melhor opção disparada é descolar uma festinha em Copacabana, mesmo que não tenha vista para os fogos. Você forra o estômago, desce a poucos minutos da hora H, assiste ao espetáculo, pula as sete ondas, pede a benção a Iemanjá (origem da tradição de vestir-se de branco) e volta para o conforto de um lar, com bebidinhas, comidinhas e boa música pelo resto da noite. Se conseguir um lugar vip em uma das concorridas janelas ou terraços da praia mais famosa do mundo, melhor ainda! Outro ângulo interessante é pelo mar, onde cada vez mais iates e transatlânticos se amontoam para a festa. Mas, caso seu objetivo seja mesmo se acabar nos shows da areia, melhor fazer a ceia em casa cedo e levar seu espumante debaixo do braço, porque todos os restaurantes, e inclusive quiosques, vendem lugares exclusivos com bastante antecedência. Será difícil encontrar boa comida e boa bebida sem reservas. A boa notícia é que há sempre os ambulantes, que abastecem a festa de cerveja, pipoca e churrasquinho até o sol raiar.

Festa com vista privilegiada

TRANSPORTE

Se quer ir de carro, melhor deixá-lo estacionado em bairros vizinhos, como Lagoa, Ipanema ou Botafogo, de onde você pode ir e voltar a pé. Para conseguir entrar em Copacabana, seria preciso chegar muito cedo. E sair do bairro também poderia ser difícil, sobretudo logo depois da meia-noite. A Avenida Nossa Senhora de Copacabana fica impraticável, engarrafada por táxis e muitos ônibus. Qualquer que seja o seu destino, melhor seguir em direção a Ipanema ou Lagoa, pelas ruas Barata Ribeiro ou Tonelero. O metrô é uma boa opção, mas não esqueça que os bilhetes precisam ser comprados com antecedência e têm hora marcada. São vendidos por faixa de horário e válidos por uma hora. Os táxis costumam rodar sem parar, mas não espere encontrar algum que aceite uma corrida pelo relógio. Você diz o seu destino e eles fazem o preço na hora. Geralmente salgados, mesmo que você vá percorrer apenas algumas quadras.

SHOWS EM COPACABANA E OUTROS BAIRROS DA CIDADE

Na virada para 2013, a festa em Copa prevê até canhões de luzes. Serão onze balsas com fogos de artifício espalhadas ao longo da orla. Haverá contagem regressiva para a virada do Leme ao Posto 6.

A Riotur avisa que os bairros do Flamengo, Barra da Tijuca, Penha, Ilha do Governador, Ramos, Pedra de Guaratiba, Sepetiba, Ilha de Paquetá e Parque de Madureira Rio + 20 também terão celebrações ao ar livre.

Fogos no mar de Copacabana

Quem prefere garantir uma festa de arromba, há opções de comemorações fechadas para convidados em hotéis e pontos turísticos da cidade, como no Museu de Arte ModernaPão de Açúcar e Jockey Club Brasileiro. Os ingressos são vendidos por lotes. Quanto mais cedo garantir o seu, mais barato fica.

VIRADA NATUREBA NAS ALTURAS

E para quem é avesso a tumultos, mas adoraria apreciar um ângulo inusitado da festa, sugiro um programa diferente: subir a Pedra Bonita. Em São Conrado, siga pela Estrada das Canoas até a rampa de saltos de asa-delta. Ali começa a trilha que leva ao cume. A caminhada na mata não é muito puxada, mas calça jeans, tênis e lanterna são essenciais. Um casaco e guarda-chuva são recomendáveis. Não esqueça de levar o espumante na mochila. A vista é deslumbrante. No dia em que experimentei essa aventura, a poucos minutos da virada, uma imensa nuvem se posicionou bem em cima do cume. Só ouvimos a queima de fogos, mas ainda assim adorei a experiência. Sobre a Pedra, envoltos pela névoa, brindamos entre amigos. Uma flautinha era tocada ao longe, enquanto pessoas vestidas de branco caminhavam entre as nuvens. Por alguns instantes tive certeza de como seria o Paraíso.

OBS: As fotos foram tiradas pela amiga do blog Viviane Anchieta.

OBS2: Post originalmente publicado em 14 de dezembro de 2009, mas atualizado em 18 de dezembro de 2012.

Clique aqui e imprima este post.

Personal Trip

About the Author

Nada de sombra e água fresca. Daniela gosta mesmo é de explorar o mundo, os países, as cidades por onde passa. Mal acabam as andanças das últimas férias e já começam os planos para o próximo destino.

Uma resposta para “ Onde passar o Reveillon no Rio: festa em Copacabana é campeã, mas há opções para todos os gostos ”

  1. Muito legal, Dani, deu até saudades!!

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>