• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

A Saara carioca: um roteiro de endereços obrigatórios

Sobrados de uma rua da Saara

Os sobrados característicos da região

Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega, ou Saara para os íntimos. O tradicional mercado popular carioca ainda não está na lista de programas imperdíveis para a grande maioria dos turistas, mas alguns mais espertos já descobriram que dar uma voltinha na região é, sim, um programaço para quem deseja conhecer o Rio de Janeiro de verdade.

História – A região começou a desenvolver a tradição para o comércio ainda no século XVIII, quando a atual Rua da Alfândega e adjacências era usada para o escoamento de mercadorias trazidas por navios chegados ao porto. Com a movimentação aduaneira, muitos imigrantes – especialmente sírios, libaneses, judeus, gregos e turcos – começaram a se estabelecer na região a partir do século XIX. O mais comum era que o imigrante desenvolvesse seu negócio no andar de baixo e a família morasse no andar de cima dos sobrados. Essas construções continuam lá, emoldurando as ruas estreitas, e dando uma cara única àquela região.

Oficialmente, a Saara, criada em 1962, engloba o quadrilátero formado pela Avenida Presidente Vargas, Rua dos Andradas, Rua Buenos Aires e pelo Campo de Santana – mas popularmente o trecho que vai até a Rua Uruguaiana também é considerado parte da Saara. São cerca de 1.200 estabelecimentos comerciais, distribuídos por 11 ruas, e uma variedade incontável de ramos de atividade. De confecções a bijuterias, de produtos de plástico a artigos de costura, nós, cariocas, costumamos dizer que na Saara se vende de tudo!

Um charme extra fica por conta da rádio Saara, que anuncia os comerciantes locais com chamadas engraçadíssimas! Há pérolas do tipo: “Arlete, Arlete… Como você está bonita, Arlete! Parece uma rainha! É porque eu estou num palácio, Agnaldo… No Palácio dos Cristais!” Vale prestar atenção. 🙂

Para tentar dar um pouco de ordem àquela adorável bagunça, fizemos um breve roteiro para quem pretende visitar o mercado popular atrás de seus preços baixos e também para quem apenas conhecer esse pedacinho do Rio de Janeiro, suas ruas apinhadas de gente, os produtos transbordando pelas portas das lojas e a gritaria dos vendedores para atrair clientes. Bom passeio!

Adereços de carnaval

Adereços de Carnaval para todo tipo de fantasia

Carnaval – É um dos carros-chefe de vendas junto com Natal e Réveillon. Basta virar o ano e o corre-corre já começa. O público vai desde profissionais do samba – que compram quilos e quilos de materiais para a confecção de luxuosas fantasias – até aqueles (como eu) que buscam fantasias e adereços simples. As lojas clássicas são a Casas Turuna, que funciona no mesmo endereço desde 1915, e o Babadão da Folia. Se você não quer ter muito trabalho, a Turuna é a loja que oferece as fantasias completas, mas prepare-se pra desembolsar até mais de R$ 100, dependendo do modelito que você escolher. Já o Babadão da Folia é melhor se você estiver atrás de adereços. Outro bom endereço para comprar fantasias completas é a Maik Mik, que possui três endereços só na Saara.

Papelaria – Se você busca artigos de papelaria, a Caçula é seu destino. Ocupando uma loja que cruza um quarteirão inteiro, a Caçula é a campeã dos artigos de papelaria, artesanato e costura. Como várias lojas do Saara, vende atacado, o que deixa os preços ainda mais em conta. Há muitas outras papelarias que valem a pena a visita, mas a Caçula é mais certeira. Às vésperas do Carnaval, ela também é uma boa opção de adereços.

Comida – Uma ida ao Saara não estará completa sem um almoço no restaurante Cedro do Líbano ou um salgado árabe em alguma das várias Casas Pedro espalhadas pela área do mercado popular. Isso porque o Saara tem a maior concentração de comerciantes árabes do Rio de Janeiro. O Cedro do Líbano é o mais tradicional, mas o restaurante Sírio e Libanês fica a poucos passos e a cozinha é bastante parecida. Os dois oferecem cardápio executivo.

Bijus e artigos em bali – Está em busca de um presente “em conta” e que faça “uma vista”? No Saara tem! São várias as lojas de bijuterias, com brincos, colares e relógios de vários modelos. Para cangas, tecidos, lenços, a mais famosa é a Balisun. Outro dia uma amiga em busca de vários presentinhos fez a festa lá. A loja possui uma filial só com artigos de decoração na Rua Buenos Aires.

Havaianas – Se você quer comprar um dos nossos mais famosos “produto exportação” em maiores quantidades, no Saara você encontra os chinelos aos montes por preços mais em conta que nas ruas de Ipanema, por exemplo. Desde os modelos mais simples aos mais moderninhos, todos são vendidos lá. Basta procurar. Se preferir, há também lojas autorizadas da própria Havaianas.

saara flores

Nem só de Carnaval vive a Saara. Muita gente também vai lá em busca de artigos de decoração

Lustres, luminárias, tintas e ferramentas – A Rua Buenos Aires, principalmente o quarteirão mais próximo da Rua Uruguaiana, possui uma loja ao lado da outra. Bem pertinho da estação de metro há duas em que você encontra lustres e luminárias bacanas a preços honestos. É claro que você não vai encontrar nenhum objeto de design, mas há opções bem legais e coloridas. Também há uma penca de lojas de ferramentas e tintas.

Flores e vime – Ainda na Rua Buenos Aires, mas agora para o lado do Campo de Santana, existe uma loja grande, com jeito de galeria, onde você encontra flores artificiais de todo jeito. Ela é muito procurada pelas noivas pois vende em atacado. Vasinhos, arranjos, tem tudo lá. Outra boa opção de loja de decoração é a Terra Nossa.

Como chegar – O metrô é a melhor opção para chegar à Saara, seja saindo da zona norte ou zona sul da cidade. As melhores estações são a Uruguaiana e a Presidente Vargas.

Personal Trip

About the Author

Pelo Brasil ou exterior. Sozinha ou acompanhada. O negócio é botar o pé na estrada. Tem coisa melhor?

Uma resposta para “ A Saara carioca: um roteiro de endereços obrigatórios ”

  1. Boa tarde, poderia e informar qual o nome desta loja/galeria que vende flores em atacado? Obrigada.

    ps. adorei o blog.

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>