• RSS
  • As Viajantes no Facebook
  • Siga-nos no Twitter

Um passeio pela energia das pirâmides de Teotihuacan, no México

piramide da lua Teotihuacan cidade do méxico

Pirâmide da Lua em Teotihuacan

Conhecer a misteriosa cidade de Teotihuacan é o ponto alto de quem vai à Cidade do México. Declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, é um passeio obrigatório para quem vai ao país – mesmo quem ainda vai visitar outras ruínas nas mais diversas regiões mexicanas, como Chichén Itzá.

Pra mim, tão impactante quanto a sua arquitetura foi descobrir que até hoje hoje ninguém sabe quem a construiu. Sim, toda aquela construção foi encontrada pelos astecas já pronta (os estudos apontam que ela foi erguida ainda na era pré-cristã e abandonada por volta do século 7, mas só foram redescobertas pelo ocidentais já no século 20). Ao dar de cara com aquela imponência toda, os astecas a consideraram sagrada e lhes deram o significado que tem hoje: o lugar onde os homens viram deuses. Para se ter uma ideia, a cidade já teve mais de 100 mil habitantes.

Dependendo de sua disposição, o passeio pode durar uma manhã ou tarde inteiros ou todo um dia. Para fugir do trânsito caótico da capital mexicana, mesmo no contra-fluxo, cheguei lá cedo, umas 9h, que é a hora que abre. E foi ótima escolha. Fizemos o início da visita praticamente sozinhas, aproveitando o silêncio e a vista de lá. Tem gente que fecha um pacote que inclui a Basílica de Guadalupe. Eu acho corrido, mas se você tiver com o roteiro apertado, não deixe de ir por causa disso.

Ah, importante:  se não tiver fechado um guia pra te acompanhar desde a Cidade do México, leve um guia em mãos. Nós não conseguimos fechar com um na hora e o guia de papel foi o que nos iluminou para entender cada parte da cidade, apesar de terem muitas placas explicativas.

CRENÇAS E MITOS – Na entrada da primavera, o chamado Equinócio de Primavera, no dia 21 de março, os mexicanos lotam o local para recarregar as energias. É nessa data – e nos dias 22 ou 23 de setembro – que os polos da Terra estão a uma mesma distância do sol. De acordo com a crença, para se energizar, eles vão de branco e levantam as mãos em direção ao sol no pé ou no topo da Pirâmide do Sol. Eu fui em novembro, portanto não vi o fenômeno cultural. Mas confesso que não sei se gostaria de fazer a visita com o lugar lotado de gente.

piramide do sol vista do museu cidade do méxico Teotihuacan

Maquete da cidade de Teotihuacan, no museu, com vista da Pirâmide do Sol ao fundo

O QUE VISITAR – Pelo menos esses locais você vai precisar ver: Pirâmide da Lua, Pirâmide do Sol, Palacio de Quetzalpapálotl e Museu Teotihuacan. São várias as entradas. Nós entramos pela 3, que fica ao lado do palácio e da Pirâmide da Lua. Para entrar ao lado do museu e da Pirâmide do Sol, use a entrada 5. Se tiver de carro particular, pode combinar de entrar por uma e sair pela outra, pra economizar a caminhada de volta.

A Pirâmide da Lua é menor do que a do Sol, mas o desnível do terreno faz com que elas pareçam iguais. Apesar de maior, eu só subi na do Sol porque queria ter essa vibe de energização. Mas, com fôlego, suba nas duas.

O Palacio de Quetzalpapálotl ainda tem boa parte sendo restaurada e a parte que já foi recuperada é incrível. Para entrar você tem que esperar abrirem grupos com guia pra te levarem lá. Mas, pelo menos quando eu fui, foi bem rápido. Eu amo museus e com esse não foi diferente. Ele é bem pequeno, mas contém algumas relíquias arquelógicas encontradas por lá – outras estão no Templo Mayor ou no Museu de Antropologia, na capital.

DICAS BÁSICAS – Se puder, escolha um dia de sol para conhecer a cidade. Como o espaço é bem grande, vá de tênis e leve filtro solar, água e, de preferência, um boné ou chapéu. Lá dentro não há nada para comer. Então, se achar que vale, guarde um sanduíche ou uma barrinha de cereal na mochila pra aguentar o tranco. Você vai encontrar ambulantes circulando lá dentro. Para evitar carregar peso, eu optei por deixar os souvenirs para as barraquinhas de artesanato que ficam nas entradas.

Subir as pirâmides é cansativo, mas nada impossível. Suba devagar, sem pressa, degrau a degrau. Por causa da altitude, pare nos platôs, curta a vista, descanse e tire umas fotos até seguir adiante. Assim você se poupa e consegue aproveitar tudo.

Palacio de Quetzalpapálot, Teotihuacan, Cidade do México

Até hoje não aprendi a falar o nome do recém restaurado Palacio de Quetzalpapálot

COMO CHEGAR – O acesso pode ser feito de maneira bem barata de ônibus. Você pode ir de metrô até a Central Autobuses del Norte, que é um terminal rodoviário. Procure o setor 8 para comprar as passagens para as pirâmides. De carro, pegue a Av. Insurgentes Norte e pegue a autoestrada México-Pachuca. São cerca de 50 km.

O Turibus sai a partir das 9h de quatro locais diferentes da capital, o preço é mais salgado (a partir de 700 pesos), mas inclui guia. De qualquer forma, pode ser uma boa para quem tá viajando sozinho. Eu optei por fechar um valor com um táxi de confiança e não me arrependo. Assim, pudemos andar, parar e ficar o tempo que quiséssemos em cada lugar. Se estiver viajando em grupo, vale a pena. Todas as entradas têm bilheterias e estacionamento.

PREÇOS E HORÁRIOS – O parque arqueológico funciona de segunda a domingo das 9h as 17h. Domingo a entrada é grátis, mas, por isso, é tudo bem mais cheio. A entrada custa cerca de 50 pesos e dá acesso ao museu. Professores, crianças menores de 13 anos e estudantes, devidamente identificados não pagam. Carros pagam 40 pesos para estacionar.

=> Neste site do Instituto Nacional de Antropologia e História do México você encontra mais detalhes sobre a cidade arquelógica.

Personal Trip

About the Author

De moto, barco, carro, avião, trem ou ônibus, para Alícia o importante é viajar, conhecer lugares novos, sem deixar de desbravar o Brasil.

7 Respostas para “ Um passeio pela energia das pirâmides de Teotihuacan, no México ”

  1. Manu,
    O nosso taxi foi uma feliz coincidência, mas infelizmente não tenho mais o contato dele. Tb tinha esse receio sobre táxi lá e tem mesmo táxi de rua que não liga o taxímetro ao perceber que você é estrangeiro. Numa das nossas saídas pra dentro da cidade mesmo, pedimos a indicação do hotel e gostamos do motorista, não nos cobrou nenhum preço exorbitante. Aí acabamos fechando com ele o dia de passeio das pirâmides (era mais caro do que ir de ônibus regular, mas mais barato do que pegar pacote) e a corrida para o aeroporto no nosso retorno.

    Esse link aqui também vai poder te ajudar a programar sua viagem dentro da cidade:
    http://asviajantes.com/viagem/transporte-hospedagem-e-compras-dicas-basicas-para-se-virar-na-cidade-do-mexico

    bjs e boa viagem!

  2. Olá, Alicia! Estarei chegando na Cidade do Mexico as dez da noite e pretendo seguir direto pra Teotihuacan (Inclusive já reservei hotel por lá), mas estou com dificuldades para conseguir transfer esse horário e de confiança. Onde voce conseguiu o contato deste taxi de confiança? Voce pode me indicar alguma empresa que realize transfer ou grupo de taxi que eu possa confiar? Li em muitos blogs que não se pode confiar nos taxistas da Cidade do México, entao fico um pouco preocupada. Rsrsrs…
    Obrigada!
    =***

  3. Oi Mario,
    Não fomos a Cancun nessa viagem. E, para chegar ao Mèxico, fomos de Lan/TAM. Infelizmente não tenho como dar palpites sobre as companhias aéreas de lá.
    Obrigada e Boa Viagem!
    abs
    Alicia

  4. Oi Alicia
    Gostamos muito das tuas dicas sobre a Cidade do México.Certamente nos serão muito úteis em nossa estadia de 27/11 a 01/12. Gostaríamos de saber se tu foste a Cancun saindo do Aeroporto Benito Juarez, pois estamos em dúvidas quanto a escolha da companhia aérea(Aeromexico, Interjet, Viva Aerobus, Volaris).
    Agradecemos de antemão
    Mario Agostini-Florianópolis

  5. Oi Tiago,
    Eu acho que eles não vão conseguir subir até o topo das pirâmides, porque é de fato cansativo, mas o lugar é imponente e acho que ir na Cidade do México e não ir lá é como vir ao Rio e não ir ao Cristo Redentor. O espaço entre uma pirâmide e outra e o palácio é bem amplo, pode ser um passeio num parque arqueológico, sem muito esforço físico. Mas, pra te ajudar a decidir, eu, no seu lugar, ponderaria o tempo total que você vai ter livre. Se sua agenda estiver muito apertada, aí acho que não vale. A visita requer tempo de deslocamento, além do tempo que você vai perder lá visitando o lugar. Ajudei? :o)

  6. Oi Alicia, vou ao Mexico em agosto pra um congresso, gostaria de levar minha esposa que esta gravida e estara com 6 meses e nosso filho de 3 anos; voce recomendaria o passeio de Teotihuacan com eles?

  7. Oi, Alicia. Tudo bem? 😉

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags xHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>